quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Saliva tem analgesico 6x mais forte que morfina

Uma pesquisa científica realizada na França descobriu que a saliva humana tem uma substância que age como um poderoso analgésico natural. Esta substância consegue ser até seis vezes mais forte e eficiente do que a morfina.

Os pesquisadores batizaram este analgésico de “opiorfina”. Esta descoberta abre diversas possibilidades de desenvolvimento de medicamentos para o combate da dor e que sejam capazes de minimizar os efeitos colaterais, como a dependência química e psicológica que os remédios podem causar.

A “opiorfina” foi encontrada por uma equipe de cientistas franceses. A substância foi testada em camundongos, e chegou-se à conclusão de que apenas 1 grama deste analgésico natural tinha o mesmo efeito que 3 gramas de morfina. A opiorfina era eficiente em dores mecânicas, provocadas por agulhas, e se mostrou até 6 vezes mais forte do que a morfina, aumentando muito a resistência à dor.

A molécula da opiofirna é muito simples e pode ser fabricada em laboratórios em grande quantidade. Os pesquisadores realizaram testes adicionais para descobrir possíveis efeitos colaterais. As informações sobre esta descoberta científica foram publicadas na revista “PNAS”, uma publicação da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Fonte: sitedecuriosidades.com/

Menofobia - Medo da Menstruação

Não existe mulher que ame ficar menstruada, mas as mulheres que sofrem de menofobia (palavra de origem grega (Meno = Mês + fobia=medo) vivem esse estresse ao extremo, veja!

A menofobia é caracterizada pelo medo irracional e excessivo do período menstrual. As mulheres que sofrem desta fobia farão qualquer coisa para prevenir ou parar a menstruação, muitas vezes, por estarem vivenciando tão a fundo o estresse da fobia, acaba que o período não vem simplesmente por estarem estressadas.

Especialistas afirmam que qualquer medo que ocupe mais de duas horas do dia de alguém, pode caracterizar fobia de algo. Geralmente os sintomas seguem um padrão: Pânico, transpiração, falta de ar, palpitações, boca seca, tremor e a incapacidade de falar de forma coerente.

Causas

Geralmente a menofobia começa na puberdade, pela falta de informações e conselhos sobre a menstruação. Pessoas que não estão preparadas para as situações que enfrentam, têm maior risco de desenvolver fobias.

Outros gatilhos para a menofobia são: medo de dor, perda de sangue excessiva e sentimento de vergonha. Muitas vezes, a palavra "menstruação" já é suficiente para desencadear um ataque de ansiedade.

Tratamento

Como qualquer outra fobia, a menofobia pode ser tratada. Então, se você estiver sofrendo com isso, não hesite em procurar um profissional psicólogo/psicanalista.

Fonte:http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/menofobia-medo-da-menstruacao.html

Aumento nos casos de cegueira preocupa médicos: qual a causa e o que fazer?

AlexAndrews / iStock
Um recente estudo divulgado na revista científica "The Lancet" trouxe um dado que alarmou a classe médica: em 33 anos, o número de cegos deve triplicar no mundo. O salto previsto será de 170% - de 217 milhões de deficientes visuais hoje para 588 milhões em 2050, entre casos reversíveis e irreversíveis.


Especialistas brasileiros falaram sobre o tema na 61ª edição do Congresso Brasileiro de Oftalmologia, que aconteceu em Fortaleza (CE), em setembro. Por aqui, já são mais de 1,2 milhões de pessoas cegas.

Por que o número de cegos irá aumentar tanto?

Para o oftalmologista Paulo Augusto de Arruda Melo, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e ex-presidente da entidade, são duas as principais raízes da questão: o envelhecimento da população e a falta de acesso à saúde.


"Não é um aumento proporcional ao da população", garante. "Estamos falando de mudanças na característica mundial das pessoas. Isto é, temos doenças que antes eram pouco prevalentes, mas hoje são muito mais frequentes, já que as pessoas estão vivendo mais."


De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 60% e 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados ou tratados. Isso significa que a falta de informação e atendimento é a lacuna que pode comprometer a saúde das pessoas. 


"É também nos países mais carentes que ocorre um maior número de acidentes de trabalho. Há ainda as pessoas que poderiam recuperar a visão, mas não conseguem acesso aos serviços de saúde", comenta o especialista. 

Tipos de cegueira

Arruda Melo explica que há as cegueiras reversíveis, como a causada pela catarata, que pode ser corrigida com cirurgia, e as irreversíveis, que são as mais frequentes, resultantes do glaucoma e das doenças da retina, como a retinopatia diabética.

Glaucoma

Trata-se de uma doença que provoca lesão no nervo óptico e, consequentemente, deteriora o campo visual, podendo levar à cegueira.


Na maior parte dos casos, acompanha a pressão intraocular elevada, mas pode ocorrer glaucoma de "baixa pressão". O glaucoma crônico costuma atingir pessoas a partir de 35 anos de idade.


Como os sintomas costumam aparecer em fase avançada da doença, o exame oftalmológico anual, preventivo, é fundamental para detecção e tratamento precoce. Em geral, o tratamento é feito com colírios. A cirurgia se torna opção quando o tratamento clínico não apresenta resultados.

Retinopatia diabética

 Quem tem diabetes apresenta um risco de perder a visão 25 vezes maior do que pessoas que não têm a doença. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a retinopatia diabética atinge mais de 75% das pessoas que portam a doença há mais de 20 anos.

 

O controle cuidadoso do diabetes, com uma dieta adequada e acompanhamento médico, é a principal forma de evitar o desenvolvimento da retinopatia diabética. Para manter a visão, diabéticos devem passar rotineiramente por uma consulta oftalmológica.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A condição acontece após os 60 anos de idade e afeta a área central da retina (mácula). A DMRI causa baixa visão central (mancha central), trazendo comprometimento da qualidade de vida. Os danos à visão central são irreversíveis, mas a detecção precoce e os cuidados podem ajudar a controlar alguns dos efeitos da doença.

Cegueira congênita

A estimativa apontada pela "Lancet" não engloba casos de cegueira de nascença, que acontecem por fatores genéticos que levam a má-formações. Além disso, fatores externos, como desnutrição ou carência de nutrientes, também pode afetar o desenvolvimento do feto e, consequentemente, levar à cegueira. 

Como prevenir a cegueira adquirida

O oftalmologista Paulo Augusto de Arruda Melo aponta para possíveis caminhos que podem prevenir o aumento de quase 200% no número de cegos em 2050. 

"Os gestores de saúde precisam mudar o foco das verbas para atender a demanda. Combater e prevenir a cegueira é importante, pois a falta de visão compromete a independência das pessoas", diz. Sobretudo, existe uma preocupação grande com a educação da população e dos profissionais de saúde. 

Outro ponto é trabalhar com a população de risco. "Nós sabemos que as pessoas acima de 40 anos têm maior possibilidade de desenvolver glaucoma. E as pessoas diabéticas, de desenvolver doenças de retina", comenta o especialista. 

Em uma família onde há um membro portador de glaucoma, por exemplo, a probabilidade de haver outro é muito maior do que em uma casa que não possui nenhum glaucomatoso. "O portador deve comunicar a todos sobre a existência da doença", afirma. 

Grande parte dos casos de cegueira é reversível – é o caso das pessoas com catarata e que ainda não passaram por cirurgia. Mas outros problemas oftalmológicos, como retinopatia diabética, glaucoma e degeneração macular, podem ser mais graves e, se não forem tratados a tempo, levam à perda irreversível da visão.

Fonte: VIX - Escrito por Mariana Amorim

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Quer baixar os triglicerídeos? Cientistas indicam receita caseira simples!

Embora sejam fontes importantes de gordura para o bom funcionamento do organismo, quando em níveis elevados no sangue, o colesterol e os triglicerídeos podem ser problemáticos.


É notório que as pessoas tendem a dar uma maior atenção aos níveis de colesterol, mas os triglicerídeos também devem ser observados, uma vez que já foram associados a uma maior ocorrência de doenças do coração bem como inflamação do pâncreas. Contudo, estudos têm apontado um elemento muito simples que pode ajudar a combater o colesterol e os triglicerídeos alto: o vinagre de maçã.


De acordo com o médico e nutrólogo, Dr. Wilson Rondo, especialista em medicina preventiva molecular, o vinagre de maçã é um poderoso remédio natural.


Ele é bom para a diabetes do tipo 2, obesidade e hipertensão”, explica. “Ele mexe na sensibilidade da insulina, o que provoca uma redução da glicemia circulante. Com isso as pessoas tendem a perder peso e a normalizar o açúcar no sangue”.


O vinagre de maçã contém pectina, uma fibra solúvel que tem o poder de reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue. O produto também é capaz de recuperar a produção de enzimas digestivas, que perdemos durante o processo de envelhecimento.


Segundo um estudo publicado no Life Science Journal e intitulado “Influence of Apple Cider Vinegar on Blood Lipds” (“Influência do vinagre de maçã nas gorduras do sangue”, em tradução livre), que acompanhou 19 pessoas com hiperglicemia por oito semanas, observou-se que, após a ingestão de uma mistura de vinagre de maçã, mel e água, os níveis de lipídios nocivos no sangue dos voluntários foram reduzidos. Além disso, foi observado um aumento significativo do HDL, conhecido como colesterol “bom”.

O presente estudo indicou que o consumo de vinagre de maçã pode reduzir os níveis de LDL no sangue, triglicerídeos e colesterol em pacientes com hiperlipidemia”, escreveram os pesquisadores no estudo.

Além disso, dado que a hiperlipidemia é um fator de risco conhecido para a aterosclerose, o vinagre de maçã pode ser usado para prevenir e até mesmo tratar esta complicação e provavelmente outros problemas cardíacos”.

 Receita

1 litro de água filtrada
½ litro de vinagre de maçã (de preferência orgânico)
½ copo de mel natural
Misture todos os ingredientes e reserve na geladeira. Consuma cerca de 50 ml antes do café da manhã e 50 ml antes de dormir.
[ Diário de Biologia / SoceRJ ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia ]

Fonte: Jornal Ciência- por Merelyn Cerqueira

Não é só obesidade: estudo mostra que magros também têm risco elevado de infarto

Theerapol Pongkangsananan/Shutterstock
Pessoas consideradas “obesas saudáveis” ou mesmo magras têm tanto risco de sofrer de infarto quanto indivíduos considerados obesos. Não é o somente excesso de peso, mas sim doenças como hipertensão, diabetes e colesterol elevados que devem ser focos de preocupação. É o que indica uma recente pesquisa realizada pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, com 3,5 milhões de adultos.

Doenças metabólicas aumentam riscos de infarto

 Para o levantamento, os estudiosos identificaram as pessoas que não apresentavam doenças cardiovasculares e, cinco anos depois, voltaram a avaliar o registro dos mesmos participantes para verificar a ocorrência de uma possível condição cardíaca.

O trabalho científico indicou que pessoas obesas, mas metabolicamente saudáveis, apresentam maior risco de doenças cardiovasculares do que aquelas que estão dentro do peso normal e também não possuem doenças metabólicas. O que não significa, no entanto, que indivíduos magros estejam automaticamente protegidos contra problemas no coração.


Os dados do estudo, apresentados pelo Journal of the American College of Cardiology, mostraram que pessoas com peso normal, mas portadoras de doenças metabólicas, também estão em maior risco, indicando que os números na balança não devem ser os únicos indicadores de risco de doença cardiovascular.

Fonte: VIX - Escrito por Paulo Nobuo

Record decide quem é o novo apresentador do 'Cidade Alerta'

A Record anunciou o substituto definitivo de Marcelo Rezende no Cidade Alerta. O programa fica agora sob o comando de Luiz Bacci, que já era o âncora durante a ausência do jornalista. A informação é do colunista Flávio Ricco, do UOL.


Ainda segundo o colunista, Bacci só saberá da notícia depois do fim do programa desta segunda (18). Recém-chegado a Record depois de uma passagem pela Banda, Bacci considerava Rezende um ‘padrinho’ no jornalismo televisivo.


Rezende estava afastado do programa desde maio, quando descobriu um câncer já em estágio avançado depois de passar mal nos bastidores. A doença comprometia o pâncreas e o fígado. Em busca da cura, ele dispensou a medicina tradicional e e vinha se tratando por procedimentos alternativos.


Nascido no Rio de Janeiro, Rezende iniciou a carreira jornalística nos anos 70 e esteve à frente de diversos programas, entre eles  Linha Direta, da Globo, e Repórter Cidadão, da Rede TV!, além de criar e apresentar o Tribunal na TV, na Band. Na Record, apresentou o quadro A Grande Reportagem, do Domingo Espetacular, e o Repórter Record.

Fonte: Veja São Paulo

sábado, 16 de setembro de 2017

O que acontece em seu corpo quando você “segura” a vontade de urinar

O problema de segurar a vontade de urinar é que acumulamos por tempo demais as toxinas que deveriam ser expulsas, e isso pode causar infecções indesejadas.


Todos, alguma vez, com maior ou menor frequência, já passamos por alguma circunstância em que tivemos que segurar a vontade de urinar.

Na maioria dos casos estamos numa situação em que é impossível ir a um banheiro ou imersos em algum compromisso de trabalho que nos impede de ir no momento preciso em que necessitamos.


No entanto, tenha cuidado se você faz isso constantemente, porque há consequências. Saiba a seguir o que acontece em seu corpo quando você segura a vontade de urinar.

Consequências de segurar a vontade de urinar

Infecção urinária

 

Se você é uma pessoa que tende a segurar a vontade de urinar antes de ir ao banheiro regularmente, quando está em locais como o escritório, tenha cuidado.

Uma das consequências são as infecções urinárias. E é fácil que, nestes casos, ela termine resultando numa infecção bacteriana, algo que prejudicaria o trato urinário.

O motivo é muito simples, a urina tem germes e, se estes ficam no organismo por mais tempo que o devido, podem causar uma infecção.

Formação de cálculos renais

Há pessoas que são propensas à formação de cálculos renais. Se é seu caso, e além disso você costuma segurar a vontade de urinar, isso só fará que seu estado piore.

A formação de pequenas pedras nos rins pode ser evacuada pela urina, sempre que forem pequenas, mas se elas se acumulam, não poderão ser eliminadas naturalmente e você terminará numa emergência de hospital.

Para evitar a formação de cálculos nos rins, você terá que beber muita água e ir ao banheiro sempre que o corpo lhe pedir, já que só assim conseguirá eliminar as toxinas que há em seus rins, limpando-os por completo e não piorando seu estado.

Cistite

Se você prender a urina durante muito tempo, no final, as paredes da bexiga se inflamam, resultando numa infecção conhecida como cistite.

Se você sentir dor pélvica, dor ao urinar e se evacuar pouca quantidade de xixi, deve procurar um médico. Esses são os sintomas tradicionais de cistite.

A bexiga se alarga

Ainda que possa parecer o contrário, a bexiga tem uma capacidade muito limitada e, forçando-a, você só conseguirá torná-la mais larga.

A bexiga pode abrigar cerca de três copos de água, e é preciso levar em conta esta medida para saber em média a quantidade de líquido que se pode ingerir no caso de não ter a possibilidade de ir ao banheiro sempre que quiser.

Este ponto é realmente útil se você tiver que levar em conta que está no trabalho, se vai entrar numa reunião importante etc.

Quando a bexiga está cheia, há alguns receptores no cérebro que se encarregam de mandar um sinal indicativo de que precisamos ir ao banheiro e o próprio cérebro provoca a vontade de urinar, para que façamos isso.

Não fazê-lo fará com que a bexiga se alargue.

Conjunto de efeitos adversos

 Se você segura a vontade de urinar constantemente, seu corpo experimentará uma série de efeitos adversos que você não associará a isso, mas que estão relacionados.

 or exemplo, as bactérias da urina podem provocar febre, calafrios, dor de estômago, etc.

 

Reflexo entre a vesícula e a uretra

 

Esta é, talvez, a consequência mais grave. Se você segura a vontade demais, chegará um momento em que seu corpo não expulsará a urina, mas fará com que ela regresse até a uretra e aos rins, o que pode causar infecções graves.


Primeiro o corpo fará você ter vontade de urinar como de costume, e durante um tempo guardará a urina na bexiga, mas acabará por devolvê-la se você não for ao banheiro a tempo, e isso só pode causar problemas de saúde.

Inchaço

 Se você não expulsa os líquidos, terá uma incômoda sensação de inchaço.

Além disso, seu corpo se acostumará a reter cada vez mais esses líquidos e já não poderá expulsá-los tão facilmente, ainda que queira.

A retenção de líquidos, além de mal-estar, pode causar infecções, por isso é melhor é prevenir e ir ao banheiro com regularidade.

Fonte: Melhor com Saúde

Nódulos nas mamas são comuns e 80% deles tendem a ser benignos

gpointstudio/iStock
No Brasil, 50 mil novos casos de câncer de mama são registrados anualmente, sendo o segundo tipo de tumor mais comum entre as mulheres. Mas apesar dos números, a doença tem até 98% de chances de cura quando diagnosticada rapidamente e tratada de forma adequada.


Se ao realizar o autoexame das mamas você detectar caroços, fique calma: cerca de 80% dos nódulos tendem a ser benignos. Uma avaliação em casa através de toques pode confundir e levantar dúvidas, portanto, consultar um médico para exames mais certeiros é fundamental para analisar a condição.

Nódulos nem sempre indicam câncer de mama

Dos nódulos benignos das mamas, os mais comuns são o fibroadenoma e os cistos simples. O primeiro é sólido, indolor e se forma quando há um crescimento excessivo dos lóbulos mamários. É o tipo mais comum entre mulheres jovens e raramente precisam ser removidos, já que o risco de virar um câncer é mínimo.


Os cistos simples podem ter tamanhos variados e, apesar de causar dores em alguns casos, podem ser esvaziados por punção e não apresentam risco de câncer de mama. Eles são mais comuns em mulheres com mais de 30 anos.


Apesar de normalmente serem considerados inofensivos, os nódulos nas mamas devem sempre ser investigados para descartar um diagnóstico de câncer ou mesmo alguma lesão com potencial para se transformar em um tumor.

Fonte: VIX - Escrito por Paulo Nobuo

O que é o procedimento no coração que afastou Louro José da TV e por que é feito?

Estevam Avellar/Globo e tom_veiga/Instagram
O intérprete do Louro José se afastou do programa "Mais Você" para se submeter a um cateterismo, exame que avalia a saúde do coração. 


A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Rede Globo, a qual também informou que Tom Veiga, o rosto por trás do boneco mais famoso do Brasil, não tem previsão de retorno à emissora.


Para que serve cateterismo

O cateterismo é um exame diagnóstico cuja principal função é investigar a presença de artérias obstruídas e doenças nas válvulas e nos músculos do coração.

Como é feito?

ShutterOK/Shutterstock
O paciente recebe anestesia local e, na maioria dos casos, permanece acordado e consciente durante todo o processo, que dura aproximadamente 40 minutos.

Então, é realizada uma pequena incisão ou punção em um artéria ou veia da perna ou do braço, em que é introduzido um pequeno tubo, chamado "cateter", que é guiado até o coração. 


"É pelo cateter que é inserido um contraste de iodo que visa facilitar a visualização do coração no exame de raio-X e identificar as alterações cardíacas", explica o cardiologista Alessandro Machado, do Hospital Santa Catarina (SP).

O procedimento conta com o apoio de médicos e enfermeiros, além de equipamentos que ajudam na avaliação do estado de saúde do paciente, como câmeras que registram as imagens analisadas.

Pode ser feito em conjunto com outros procedimentos

O cateterismo também pode ter função terapêutica, já que em alguns casos é realizado em conjunto com procedimentos como a angioplastia, uma intervenção cirúrgica que corrige vasos sanguíneos anormais, como os entupidos.

Quem deve fazer?

 

"É indicado para pacientes que infartaram ou que apresentem sinais de doença cardíaca, como dor no peito e cansaço", esclarece o especialista.

Tem risco?

Por se tratar de um exame invasivo, o cateterismo engloba riscos que afetam menos de 1% dos pacientes que o realizam.

As complicações incluem sangramentos no local da punção até infarto e arritmia.
Apesar dos riscos, a equipe multidisciplinar que realiza o procedimento está pronta para agir no caso de agravamentos.

Por que o afastamento é necessário?

Como se trata de um exame que tem alguns riscos, como o sangramento da punção, é necessário repouso de 48 horas no próprio lar do paciente, o que explica o afastamento do Louro José.

No entanto, se o cateterismo for feito em conjunto com um procedimento corretivo, o tempo de repouso sobe para 7 a 10 dias.

Fonte: VIX - Escrito por Ligia Lotério