quinta-feira, 31 de março de 2011

Atividade sexual ocasional eleva risco de ataques cardíacos, diz pesquisa


A atividade sexual ocasional pode provocar uma elevação no risco de ataques cardíacos no curto prazo em pessoas que fazem poucas atividades físicas, segundo indica um estudo de pesquisadores americanos recém-publicado.
 O estudo, que analisou resultados de 14 estudos prévios sobre o tema, concluiu que há um aumento de 2,7 vezes nas chances de um ataque cardíaco durante ou logo após uma relação sexual em comparação àqueles que não fazem sexo.
 
Apesar disso, os autores do estudo observam que o risco absoluto de um ataque cardíaco durante ou logo após uma relação sexual ainda é muito baixo – de 2,7 para 1 milhão, comparado com 1 em 1 milhão em situações normais.

Relação semelhante foi verificada para as pessoas durante outros tipos de atividades físicas, segundo a pesquisa publicada na revista de divulgação científica Journal of American Medical Association (Jama).

Segundo os autores, pessoas com atividades físicas mais frequentes são menos suscetíveis aos riscos relacionados à atividade física episódica.

A análise indicou que a cada período semanal de atividade física que a pessoa tem por semana, há uma redução de 45% no risco de um ataque cardíaco e de 30% no risco de uma morte cardíaca súbita.

“Apesar dos amplamente estabelecidos benefícios da atividade física regular, as evidências relatadas sugerem que a atividade física, assim como outras exposições agudas, como atividade sexual ou estresse psicológico, podem agir como catalisadores de eventos cardíacos agudos”, observam os autores da pesquisa.

Os pesquisadores envolvidos na pesquisa são da Escola de Saúde Pública de Harvard, em Boston, do Centro Médico Tufts, também de Boston, e da Tufts University, de Medford, em Masachusetts.
 
Fonte: Mundo Ela

Mito ou verdade: assoprar a comida do filho ou dar beijo na boca transmite cárie?


Diversos estudos apontam que a transmissão da cárie pode ocorrer entre casais.

Todos sabem que é normal pegar um resfriado ou uma gripe. Mas é possível pegar uma cárie? Pesquisadores afirmam que isso não só é possível, como também ocorre o tempo todo.

Embora a culpa recaia sobre os doces, as cáries são causadas principalmente por bactérias que se aderem aos dentes e desfrutam das partículas que sobraram da sua última refeição. Um dos subprodutos criados por elas é ácido, causando a degeneração dentária.

Assim como o vírus da gripe pode ser transmitido de pessoa para pessoa, as bactérias causadoras dessas cáries também podem. Uma das bactérias mais comuns é a Streptococcus mutans.

Desde recém-nascidas, as crianças são particularmente mais vulneráveis a ela, e estudos comprovam que a maioria delas contrai essa bactéria de pessoas próximas – por exemplo, quando a mãe resolve experimentar a comida do filho para ver se não está muito quente, afirma Margaret Mitchell, de Chicago, dentista especializada em odontologia estética.

Diversos estudos também apontam que a transmissão pode ocorrer entre casais.
Mitchell já viu isso na prática. “Uma vez, uma paciente de aproximadamente 40 anos, que nunca havia tido uma única cárie, apareceu com duas cáries de uma vez, já começando a desenvolver uma gengivite”, ela disse. Ela ficou sabendo que a paciente havia começado a namorar um rapaz que não ia ao dentista havia 18 anos e que tinha gengivite.

Para diminuir o risco, Mitchell recomenda o uso frequente de fio dental e bastante escovação, além de chicletes isentos de açúcar, pois estimulam a salivação, limpando as placas e as bactérias.
Resultado? As cáries podem ser transmitidas de pessoa para pessoa.
Terra

Anorexia aumenta entre as mulheres acima de 30 anos

A anorexia e a bulimia, antes relacionadas à adolescência, agora atingem mulheres adultas de 30, 40, 50 e até de 60 anos. Algumas das razões são crises nos relacionamentos, desemprego, menopausa, perda dos pais ou mesmo quando os filhos saem de casa, de acordo com o site do jornal britânico The Guardian.

Outro motivo que leva a esses transtornos alimentares é a pressão por parecer mais jovem quando se chega aos 40 ou 50 anos, tendo como modelos celebridades como Madonna e Sharon Stone, que têm o físico elogiado e comentado no mundo todo por "não aparentarem a idade que têm".

Segundo a psiquiatra Sylvia Dahabra, em entrevista para o site, casos de pessoas mais velhas com problemas alimentares eram mais raros há cinco ou dez anos, como uma vez a cada um ou dois anos. Hoje, ela trata cinco novos pacientes nessa faixa etária com indícios de anorexia ou bulimia a cada ano.

Sylvia diz que acontecimentos marcantes, como perda de emprego ou problemas no relacionamento, podem afetar o humor da pessoa a ponto de ela desenvolver algum tipo de depressão. Como resultado, há a perda de apetite e de peso. Dessa forma, ao perceber que ficou mais magra e que se sente "melhor" quando não come, a pessoa acaba por fugir do seu real problema e se foca em perder cada vez mais peso.

É sempre bom ressaltar que a anorexia e a bulimia não são doenças exclusivamente femininas. Os homens estão propensos a desenvolverem os distúrbios, também causados por estresses emocionais e mentais.
No entanto, nem todas as mulheres que passam a fazer dieta ou mesmo pular refeições desenvolvem algum transtorno alimentar, mas os motivos ainda são desconhecidos.

Fonte: Terra

quarta-feira, 30 de março de 2011

Dor de amor é igual à dor física para o cérebro

Quem já passou por uma decepção ou perda e ficou com o “coração partido” sabe como a dor pode ser intensa.  Na tentativa de explicar porque as dores de causa emocionais em algumas pessoas são tão fortes quanto as dores físicas, cientistas norte-americanos analisaram 40 homens e mulheres que haviam passado por uma decepção amorosa nos últimos seis meses e concluiu que essas pessoas sentiram-se profundamente rejeitadas.

Segundo os pesquisadores, as áreas do cérebro acionadas pela dor emocional são as mesmas que funcionam durante uma dor de causa física. Para quantificar essa dor, os voluntários foram submetidos a ressonâncias magnéticas após receber um estimulo doloroso no braço e ao ver uma foto do ex-parceiro e relembrar como se sentiram rejeitados no momento da ruptura. 
Os resultados mostraram que tanto o córtex somatosensorial secundária quanto a ínsula dorsal posterior se tornam ativos quando as pessoas experimentam sensações dolorosas.
O estudo está publicado na revista Proceedings, da National Academy of Sciences.
Boa Saúde

terça-feira, 29 de março de 2011

‘Tem como esquecer um filho?’, diz mãe de Isabella, 3 anos após crime


Em entrevista ao G1, Ana Carolina Oliveira fala sobre data da morte da filha.
Túmulo de Isabella vira local de visitação em SP; casal Nardoni está preso.

“Tem como esquecer um filho?”, indaga Ana Carolina Cunha de Oliveira, mãe de Isabella de Oliveira Nardoni, ao responder uma das perguntas feitas pelo G1 sobre o que ela faz para recordar da filha, três anos após a morte da menina. “Todos os dias são marcantes, pois ela não voltará nunca, e não apenas em algumas datas.” A entrevista foi feita por e-mail, por intermédio da advogada dela, Cristina Christo Leite.

Isabella foi encontrada caída no terraço do Edifício London, na Zona Norte de São Paulo, já sem sinais vitais, no final da noite de 29 de março de 2008. Informações desencontradas davam conta de um possível assassinato. Ela tinha apenas 5 anos quando foi levada de ambulância a um hospital na tentativa de que fosse reanimada. Sem sucesso, os médicos informaram à família que o quadro era irreversível já no início da madrugada do dia 30.

Por esse motivo, essa última data é a que aparece na cruz da lápide de Isabella ao lado da estrela que traz o seu nascimento: 18 de abril de 2002. Segundo funcionários do Cemitério Parque dos Pinheiros, no Jaçanã, a visitação ao túmulo beira a peregrinação. A administração do cemitério particular informa que as visitações são permitidas para quem quiser, basta se identificar na portaria.


As visitas são diárias. Vasos com flores são deixados por pessoas, muitas delas desconhecidas, no local. Outros visitantes rezam. É o caso do aposentado Antonio José da Silva, de 80 anos, e seus amigos e familiares, que visitaram o túmulo de Isabella na manhã de segunda-feira (28). “Foi um caso que abalou o Brasil porque ela foi morta por alguém da própria família, alguém que deveria protegê-la. Morreu jovem como um anjinho”, diz.

Desde o início das investigações, a Polícia Civil desconfiou da versão apresentada pelo pai da criança, Alexandre Alves Nardoni, e da madrasta da menina, Anna Carolina Trota Peixoto Jatobá, de que um assaltante havia entrado no prédio e a jogado da janela do sexto andar.

Após se tornar suspeito, indiciado, acusado, denunciado e réu, o casal foi condenado pelo crime em 27 de março de 2010. Alexandre, atualmente com 32 anos de idade, foi sentenciado a 31 anos, um mês e dez dias de prisão sob a acusação de ter atirado Isabella do apartamento ao chão. Anna Carolina Jatobá, com 27 anos, recebeu pena de 26 anos e oito meses de reclusão porque foi tida como a responsável pela esganadura antes da queda.

O ciúme que a madrasta tinha do marido com a filha dele, Isabella, e com a mãe da menina, Ana Carolina Oliveira, foi apontada como a motivação do crime. Os Nardoni estão detidos na Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo. A defesa deles ainda tenta anular o júri popular para a realização de um novo julgamento. Os dois dizem ser inocentes.

“A maior lição que ficou para sociedade é que a Justiça existe e é eficiente. Independentemente de todas as manobras que a defesa tenha feito, a Justiça se mostrou capaz de trazer à tona a culpa dos réus para que eles fossem condenados”, afirma a advogada Cristina Christo Leite, que também foi assistente da acusação no caso.

Leia abaixo a íntegra da entrevista que Ana Carolina Oliveira, agora com 26 anos, concedeu por escrito ao G1 para falar sobre as datas de três anos da morte da filha Isabella e a de um ano da condenação do casal Nardoni. Foram mantidas as palavras do mesmo modo que foram escritas no e-mail.

G1 - Quase um ano depois, qual foi o significado da condenação dos réus acusados de matar Isabella para a sociedade?

Ana Carolina Oliveira -
Pra mim, foi um sentimento de justiça feita. Ver que neste caso não houve impunidade, ou melhor, muito pelo contrário, pois vimos a dedicação, o profissionalismo do inicio ao fim.

G1- Se existe alguma lição, qual foi a que você aprendeu nesse período?

Ana Carolina -
Neste caso existem muitas lições. Hoje ainda é difícil explicar exatamente, mas as feridas, seguidas do amadurecimento, tentam entrar em equilíbrio.

G1 - Você chegou a dar apoio a algumas famílias que tiveram seus parentes assassinados, como a mãe de Mércia Nakashima. Você pretende ajudar mais pessoas que, assim como você, perderam alguém de modo cruel ou violento?

Ana Carolina -
Eu não tenho nenhum projeto concreto como uma ONG para esse tipo de ajuda. Eu como todo e qualquer cidadão se comove com tanto casos bárbaros e o descaso das pessoas pela vida humana, seja alguém da família ou alguém de longe, mas o que estiver ao meu alcance e o que eu puder fazer pra ajudar toda e qualquer pessoa que passe por algum sofrimento como o da perda eu farei com toda certeza.

G1 - Na última vez que concedeu uma entrevista ao G1, você comentou que iria retomar a vida. Passa pela sua cabeça como seria voltar a ser mãe, desde a gestação até o parto e a escolha do nome da criança?

Ana Carolina -
A minha vida está sendo retomada um dia de cada vez. Com toda certeza e se Deus permitir quero ser mãe novamente. Não sei como vai ser como isso acontecer, mas é certeza que quero realizar esse sonho novamente.

G1 - Pensa em voltar a ter filhos, constituir uma nova família, se casar ou adotar uma criança?

Ana Carolina -
Esses são uns dos meus grandes planos de vida.

G1 - Qual o significado dessas três datas para você: dia 27 de março (condenação do casal Nardoni), dia 29 de março (morte de Isabella), e dia 18 de abril (nascimento de sua filha)?

Ana Carolina -
Com toda certeza essas datas são marcantes, mas eu diria que TODOS os dias são marcantes, pois ela não voltará NUNCA, e não apenas em algumas datas.

G1 - Quase um ano após a sentença do casal, porque você acha que sua filha foi morta?

Ana Carolina -
Continuo com a mesma opinião. Um ciúme gerado, ou algo que tenha lembrado meu nome em algum momento seguido de discussões.

G1 - Em 2010, você afirmou que o pai de Isabella deveria ter zelado pela filha e não fez isso. Tem vontade de dizer algo agora aos parentes dos condenados ou ao casal?

Ana Carolina -
Eu penso que tudo que houve desde que tudo aconteceu já disse TUDO. E continuo afirmando que quem deveria zelar pela vida dela seria ele.

G1 - Como está a Ana Carolina um ano após o julgamento e condenação dos acusados de matar sua filha?

Ana Carolina -
Eu diria que mais madura, mais firme. Na verdade hoje faz um ano de julgamento seguido de três anos da ausência da minha filha.

G1 - Sua mãe tem uma tatuagem com o nome de Isabella para lembrar da neta dela. E você, como se recorda de sua filha?

Ana Carolina -
Tem como esquecer um filho?

Fonte: G1

Temperando o amor


Quer apimentar a relação? Acrescente ginseng e açafrão na dieta. Segundo estudos realizados na Universidade de Guelph, esses temperos são aceleradores do desempenho sexual. Os cientistas fizeram uma revisão dos alimentos tidos como afrodisíacos e os resultados serão apresentados na revista Food Research International em abril.

Segundo Massimo Marcone, autor da pesquisa, os afrodisíacos têm sido usados ​​por milhares de anos em todo o mundo, mas a ciência por trás das reivindicações nunca foi bem compreendida. "A nossa é a pesquisa mais científica aprofundada até hoje. Nada foi feito a este nível de detalhe até agora", afirma.
Para os cientistas, a comprovação da eficácia de determinadas substâncias naturais pode levar ao surgimento de novos tratamentos para disfunção sexual que não tragam os efeitos colaterais negativos dos tratamento à base de drogas sintéticas.
Boa Saúde

Estudo diz que mulheres preferem homens difíceis

                                          Foto ilustrativa
Um novo estudo comprovou cientificamente o que todo mundo já sabia: que as mulheres são complicadas. Ou melhor: gostam de complicação. A pesquisa, feita com a ajuda da rede social Facebook, sugere que as mulheres são mais atraídas por caras “difíceis”. A ideia do estudo veio durante a leitura de uma revista feminina. Em uma matéria, o conselho era de que é melhor ser honesto sobre sua atração por uma pessoa, enquanto outra matéria dizia exatamente o contrário, que é melhor “jogar o jogo”, por assim dizer.

Para descobrir qual das situações era a verdadeira, os cientistas recrutaram 47 mulheres universitárias, e lhes mostraram 4 perfis falsos no Facebook de meninos bonitos (dois brancos, um negro e um asiático). Foi dito às mulheres que os homens eram reais, e que tinham verificado e avaliado seus próprios perfis. As participantes foram informadas de uma dessas três coisas: ou os caras deram-lhes uma classificação elevada, ou uma classificação média, ou os pesquisadores disseram que não puderam revelar as classificações para fins experimentais.

A última categoria levou as mulheres à loucura. As participantes preencheram um inquérito de classificação do quanto gostaram de cada indivíduo, e, em seguida, foram questionadas sobre o quanto cada cara tinha “ficado em sua cabeça”. As mulheres classificaram em primeiro lugar o cara que elas não sabiam o que tinha pensado delas, com uma pontuação ainda maior do que os caras que elas sabiam estar a fim delas.

Os pesquisadores comentam que esse entusiasmo pode ter a ver com o “não saber”. Você pode estar saindo com uma pessoa há um ano, mas se vocês nunca tiveram “a conversa”, se se viram duas ou três vezes por semana, mas nunca trocaram um ‘eu te amo’, todos esses fatores deixam o status do relacionamento incerto e fazem a pessoa se perguntar e desejar. Embora o estudo tenha incluído apenas mulheres, os pesquisadores acreditam que teriam resultados semelhantes com participantes do sexo masculino.

De qualquer forma, essa lição de amor às vezes pode ser difícil de seguir. Muitas pessoas acreditam firmemente em dizer às pessoas como se sentem. Em princípio, isso seria o correto. Mas quem sabe se não ser tão aberto sobre suas intenções e criar um pouco de incerteza não valerão a pena no final? Então eis aqui um conselho: se você estiver a fim de alguém, não deixe que ele saiba. Pelo menos por enquanto.

Do UAI.COM.BR

Antioxidantes fazem de nozes as frutas oleaginosas "mais saudáveis", diz estudo

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que, entre as frutas oleaginosas, são as nozes as mais recomendadas para uma dieta saudável por conter o mais alto nível e a melhor qualidade de antioxidantes – substâncias que ajudam a prevenir doenças. Segundo o estudo, um punhado de nozes contém duas vezes mais antioxidantes que um punhado de castanhas, amêndoas, amendoins, pistaches, avelãs, castanhas-do-Pará, castanhas de caju, macadâmias ou nozes-pecã. Além disso, os antioxidantes presentes nas nozes têm maior qualidade e potência do que os dos outros frutos secos analisados.

A pesquisa - conduzida por um cientista da Universidade de Scranton, na Pensilvânia (Nordeste dos Estados Unidos) - também concluiu que os antioxidantes encontrados nas nozes são entre duas a 15 vezes mais poderosos do que os da vitamina E, também conhecida pelo seu benefício antioxidante. O estudo foi divulgado em um encontro da Sociedade Química Americana, realizado na cidade de Anaheim, na Califórnia (oeste do país).

Nutritivos

Os antioxidantes impedem reações químicas que ocasionam mudanças na estrutura molecular das células do corpo. Segundo o pesquisador Joe Vinson, que liderou o estudo, todas as frutas oleaginosas têm boas qualidades nutricionais. Elas contêm proteínas de alta qualidade, muitas vitaminas, minerais e fibras. Pesquisas anteriores demonstraram que o consumo regular de pequenas quantidades de frutas oleaginosas pode reduzir o risco de doenças cardíacas, alguns tipos de câncer, diabetes tipo 2 e outros problemas de saúde.

Mas Vinson diz que as porções dessas frutas consumidas devem ser pequenas. Sete ao dia são o suficiente para obter os benefícios para a saúde descobertos nos estudos. O pesquisador disse ainda que há outra vantagem em escolher as nozes como fonte de antioxidantes. "O calor dos frutos torrados geralmente reduz a qualidade dos antioxidantes, mas as pessoas geralmente comem as nozes cruas. Por isso, elas são mais eficientes", explicou.

Do ESTADODEMINAS.COM.BR

segunda-feira, 28 de março de 2011

Câncer de mama: confira algumas dicas de prevenção

                                             Foto ilustrativa
Éverton Oliveira - Redação Saúde Plena 

O câncer que mais afeta as mulheres brasileiras é o de mama. Temido especialmente por quem já passou dos 40 anos, ele é tão devastador quanto qualquer outro câncer, mas, com os cuidados certos, é possível descobri-lo a tempo de impedir a retirada do seio e o consequente dano psicológico.
Acompanhe algumas respostas a dúvidas frequentes sobre o assunto e conheça algumas dicas importantes de prevenção:

Caso minha mãe tenha desenvolvido esse câncer, corro o risco de ter também?

Só um em cada 10 casos de câncer de mama acontece por fatores hereditários (que passa de mãe pra filha). A maioria dos casos acontece por fatores reprodutivos e maus hábitos de vida.

Qual a idade de risco?

Mulheres acima dos 40 anos devem se preocupar mais. Se algum caso na família tiver aparecido antes dos 50 anos, o ideal é redobrar a atenção a partir dos 35.

Em qual deve médico ir?

Ao ginecologista. É esse profissional que vai encaminhar a paciente para fazer a primeira mamografia. Se houver algum problema no resultado do exame, o ginecologista indica a paciente para um mastologista (especialista em câncer no seio).

O uso de anticoncepcional aumenta o risco de desenvolver a doença?

Isso ainda não foi comprovado. Há pesquisas que afirmam isso e outras que dizem que não. Em todo caso, não considere a pílula um fator de risco.

Nódulo e cisto são a mesma coisa?

Não. Nódulo significa caroço ou tumor - que pode ser benigno ou maligno. Se for benigno, dá para viver com ele; se for maligno, é câncer e pode exigir cirurgia. Já os cistos são formados por líquidos e são sempre benignos. Se forem pequenos, o médico vai tratá-los com remédios; se forem maiores, é preciso fazer uma punção, que retira o líquido de dentro do cisto. O importante é você saber que um cisto nunca será capaz de virar câncer. Aliás, vale lembrar que dificilmente um tumor benigno vira maligno ou vice-versa.

Em que casos a retirada o seio é inevitável?

Essa operação só é feita em casos graves. Se a mulher fizer todos os exames com regularidade tem mais chances de detectar a doença desde cedo e evitar a cirurgia.

Quais exames devo fazer?

Antes dos 40 anos, é preciso se consultar com um ginecologista uma vez por ano, para que ele faça o exame manual nos seios ou, em mulheres com mamas maiores, para que ele peça um ultrassom. Após os 40 anos, o médico passa a pedir a mamografia. É um exame chato, mas não demora e pode salvar uma vida. Não deixe de fazer.

O que fazer em caso de perda da mama?

Há uma lei que dá à mulher o direito de fazer a reconstrução da mama, a partir do momento em que ela é retirada por causa do câncer. Ela pode usar tecido do próprio corpo ou prótese de silicone. O Sistema Único de Saúde (SUS) cobre a cirurgia.

Mesmo com a retirada dos seios, posso voltar a ter câncer de mama?

Infelizmente sim. Só depois de cinco anos fazendo todos os exames pedidos pelos médicos é possível se considerar curada. Se, durante esse período houver algum exame que detecte a doença, é preciso recomeçar o tratamento.

Quais são os principais sintomas de câncer de mama?

Esse câncer é silencioso, portanto, é difícil descobri-lo por sintomas, já que fisicamente não acontece muita coisa com o corpo (ele não dói). O ideal é consultar o ginecologista todo ano, fazer os exames regularmente e ficar sempre atenta.

Mulheres Obesas têm mais riscos de desenvolver a doença?

Sim, porque as pessoas obesas produzem mais estrogênio, um hormônio feminino que também é responsável pelo aparecimento desse câncer. O que elas devem fazer? Comer alimentos saudáveis e praticar uma atividade física regular, que lhes dê prazer.

Mais dicas de prevenção

De acordo com estudos científicos, consumir periodicamente uma xícara de feijão branco diminui as chances de ter câncer de mama. Inclua o alimento em saladas e molhos ou use sua farinha misturada à comida, sucos e sopas.

Ficar diariamente no sol por 10 minutos (antes das 10 horas ou após as 16 horas) aumenta a produção de vitamina D e, consequentemente, reduz os riscos de câncer de mama pela metade.

Duas vezes por semana, tome sopa de tomate feita com suco de cenoura no lugar da água. Esse alimento antioxidante também ajuda a prevenir o câncer.

Alimentação errada da gestante pode influenciar negativamente os filhos

Grávidas que consomem grande quantidade de gordura e açúcar na gestação tendem a ter filhos viciados nessas substâncias. É o que aponta estudo realizado na Austrália. Experimentos realizados com ratos mostram que uma dieta rica em açúcar e gordura leva a alterações no mecanismo ligado à recompensa no cérebro fetal, alterando as preferências alimentares. Isto é, ativa receptores que causam a sensação de bem-estar.

Segundo os cientistas, os resultados podem oferecer uma explicação para a crescente taxa de obesidade no mundo. Para Beverly Muhlhausler, coautor do estudo, a pesquisa pode ainda esclarecer por que algumas pessoas simplesmente resistem a alimentos gordurosos e açucarados, enquanto outros parecem irremediavelmente viciados. “Esses resultados vão nos ajudar a auxiliar as mulheres sobre a melhor dieta durante a gravidez e amamentação para dar a seus bebês o melhor começo na vida”, afirma.
Boa Saúde

Espermatozóide sintético pode ajudar homens inférteis

Criar um espermatozóide em laboratório. Será possível? Cientistas japoneses provaram que sim. Estudiosos da Yokohama City University conseguiram cultivar espermatozóides funcionais de ratos. Esses foram produzidos a partir de células germinativas dos testículos de ratos recém-nascidos, que ainda não tinha começado a produção de espermatozóides.

O processo consistiu em colocar essas células extraídas em um gel com substâncias nutritivas e hormônios como o soro fetal bovino e testosterona. Em pouco menos de um mês essas células se transformaram em espermatozóides que se mostraram eficientes na fecundação, formando embriões saudáveis.
"As pessoas estão tentando fazer isso há anos, mas é preciso uma enorme quantidade de tentativas", explica Erwin Goldberg, biólogo celular da Universidade de Northwestern, em Chicago, que não esteve envolvido no estudo. Os cientistas acreditam que testes em humanos também podem ser bem sucedidos, revolucionando o tratamento da infertilidade masculina.
A pesquisa foi publicada na revista Nature, em 24 de março de 2011.

Boa Saúde

Falar de sexo com as crianças é papel da escola e dos pais

                                          Foto:  Getty Images

A sexualidade faz parte de todos os seres humanos, e lidar com elas é um desafio para todos. Porém, quando se trata das crianças, como educá-las sexualmente? E como a escola pode ajudar na hora de falar sobre esse tema tão delicado? 

A jornalista Clara* está enfrentando essa questão com sua filha de sete anos. Ela pretende ter mais um filho e "ela vive dizendo que quer ver quando o maninho for feito", conta. "Ela conta para todo mundo, me deixa numa saia justa", completa. A resposta de Clara costuma ser que essa é uma situação que não tem como ver, que não se enxerga isso acontecendo. Porém, a mãe tem muitas dúvidas sobre como falar sobre o assunto. 

Para a pedagoga e sexóloga Ariana Magalhães, a educação sexual não deve ser vinculada apenas a aspectos corporais, mas principalmente com o desejo, o sentimento e como nos sentimos sendo homens ou mulheres. "Deve proporcionar uma integração entre características físicas, emocionais, intelectuais, sociais, históricas e culturais", afirma. 

Por ser um local em que crianças e adolescentes passam grande parte de suas vidas, a escola é um lugar privilegiado para aprendizagem, construção de valores e formação de consciência humana. "O papel do colégio deve ser o de priorizar os questionamentos dos pais e dos estudantes, informando, conscientizando e desmistificando crenças e tabus", diz Ariana. 

Clara acredita que a escola deve ser um apoio, que complementa a educação se dá em casa. Porém, uma mãozinha não seria de se jogar fora quando o assunto é sexo. ¿Neste caso, sinceramente, acho que seria mais fácil se a escola ajudasse, porque é um assunto delicado. Acho que a mensagem precisa ser passada corretamente, e a didática pra isso é muito importante¿, argumenta. 

Ariana acredita que há uma falha na formação acadêmica dos professores, que não tiveram a oportunidade de conhecer e discutir sobre sexualidade. "É preciso um investimento maior nessa área, para que possibilite nossos educadores um conhecimento aprofundado sobre o assunto, gerando mais tranquilidade e confiança para abordar o assunto", opina. 

O trabalho deve ser realizado desde a educação infantil, para ajudar mães como Clara a sanarem as dúvidas dos seus pequenos. Aliás, nessa idade, as crianças já têm até manifestações sexuais, como o ato de chupar o dedo, o controle do esfíncter e a masturbação. "Elas são naturais e devem ser vividas para que a criança possa desenvolver a sua maturidade sexual, sem traumas nem tabus", alerta. 

Apesar da importância da escola nesse processo, os pais permanecem com um papel fundamental. É no núcleo familiar que as crianças aprendem os primeiros conceitos sobre o seu corpo, sua identidade e sobre o que é permitido ou desaconselhável na sociedade em que vive. A pedagoga lembra que a atitude dos pais em relação à sexualidade é a principal influência na educação sexual dos filhos. Quando há perguntas esclarecidas e demonstrações de afeto, a criança assimila a capacidade de amar e erotizar-se. 

*O nome foi trocado a pedido da entrevistada.
Terra

domingo, 27 de março de 2011

Mensagem : Sonhos


                                  
                                  Sonhos 


Sonhos grandes, sonhos pequenos, sonhos.
Sonhos nascem a cada dia, a cada hora, a cada minuto.
Sem percebermos um sonho nasce dentro do nosso coração.
Sonhos nos motivam a viver, a continuarmos caminhando.
Vivemos, na verdade, na busca da realização dos nossos sonhos.
Às vezes, pessoas que estão ao nosso redor tentam matá-los com palavras de pessimismo.

Acham que, se não podem realizar seus sonhos, as outras pessoas também não merecem realizar os seus.Puro egoísmo.
Muitas vezes, achamos que não conseguiremos realizá-los, que eles estão muito distante de nós. Ou achamos que não merecemos, porque não somos ninguém.
Se não acreditarmos neles, os perderemos.

Temos que tirar do baú os sonhos, caso contrário, eles envelhecem e assim não conseguiremos mais realizá-los.
A realização vem pela luta, esforço e persistência.
Caminhar ao lado de pessoas que nos motivem a sonhar e a persistir nos mesmos é muito importante.
- É um passo para a realização deles.

Mesmo que tudo o leve a pensar que parece impossível, não desista do seu sonho. Busque forças dentro de você.
Peça ajuda a Deus.

 
Nenhuma oração volta sem resposta. Acredite que tudo pode acontecer quando desejamos do fundo do coração.
Da bíblia temos que:"Tudo posso naquele que me fortalece".
Tudo e não algumas coisas!

Acredite na beleza dos seus sonhos e na capacidade de realizá-los.
Você é capaz! Sonhe sempre.
Nunca deixe de sonhar
e você será sempre um vencedor.
Mensagens Angels

A todos uma maravilhosa semana, com Amor e Paz !!!
Beijos no coração !!!
Jacinta Gama

sábado, 26 de março de 2011

Risco de mortalidade associado diretamente à quantidade de anos vividos com obesidade

Nova pesquisa mostra que a quantidade de anos que a pessoa vive sendo obesa interfere diretamente nos seus riscos de mortalidade. A descoberta foi feita à partir da análise de dados recolhidos para o Framingham Heart Study. 5209 participantes foram acompanhados durante 48 anos, sendo que nenhum deles havia sido diagnosticado com diabetes, doenças cardíacas ou câncer antes de o estudo começar.

Os resultados da pesquisa mostraram que pessoas que foram obesas entre 5 e 14.9 anos tinham riscos de mortalidade duas vezes mais altos do que pessoas que nunca foram obesas. Já as pessoas que tinham sido obesas por mais de 15 anos tinham uma taxa três vezes mais alta. Cada dois anos que a pessoa convive com a doença aumentam os riscos de 6 a 7%.

A Dra. Anna Peeters, da Universidade Monash (Austrália) afirma que “nós não sabíamos se ser obeso por mais tempo era pior para sua saúde do que simplesmente ser obeso. Porém, essa pesquisa mostra pela primeira vez que ser obeso por mais tempo aumenta seu risco de mortalidade, não importa o quão pesado você seja”.

 A pesquisa foi publicada no International Journal of Epidemiology
Boa Saúde

Consumo de álcool aumenta o risco de doenças na mama, diz estudo

                                                      Foto ilustrativa

Mulheres jovens que consomem bebidas alcoólicas podem ter um maior risco de desenvolver doenças benignas da mama, que podem levar ao câncer, segundo estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Avaliando cerca de 6,9 mil mulheres com idades entre 16 e 23 anos, os pesquisadores descobriram que aquelas que bebem seis ou sete dias por semana teriam mais de cinco vezes maior propensão a ter doença mamária - caracterizada por formação de cistos, desconforto, mamilos sensíveis e coceira.

“Os resultados de nosso estudo oferecem a garotas mais velhas e adolescentes outra razão para evitar o álcool”, destacou a pesquisadora Catherine Berkey. “Vimos efeitos na saúde com quantidades de álcool que não são tóxicas, então, as jovens deveriam ter consciência para evitar totalmente o álcool pelo menos até terem a idade legal para beber”, acrescentou. 

Os especialistas destacam, entretanto, que não estão claras as razões desse efeito do álcool. Eles acreditam que isso se deva ao efeito do álcool sobre o hormônio estrogênio, que pode promover o crescimento do tecido mamário. Porém, mais estudos são necessários para confirmação.

Boa Saúde

sexta-feira, 25 de março de 2011

Sete entre dez pessoas não beijariam no primeiro encontro

                                   Foto: Getty Imeges

Se você acha que é regra o primeiro encontro terminar em beijo na boca, está errado. Uma pesquisa com britânicos concluiu que sete em cada 10 pessoas nunca beijariam nessa situação.

O levantamento contou com dados de 2 mil voluntários, coletados pelo Windows Live Messenger. Segundo o jornal Daily Mail, especialistas dizem que esses números estão relacionados ao fato de as mulheres assumirem o controle das relações e, então, não se sentirem mais pressionadas a trocar o carinho tão depressa.

Silêncios constrangedores, nervosismo e falta de química são os incômodos mais temidos na primeira vez que os pretendentes saem juntos, enquanto mau hálito e odor corporal se mostraram os principais problemas que afastaram o interesse no outro. Um em cada 10 declarou que fez papel de tolo após ingerir bebida alcoólica em excesso, sendo os homens os campeões nesse quesito.

Os britânicos têm, em média, dez primeiros encontros e, para seis em cada dez, a experiência não correu bem. Um em dez divorciados foi a mais de 50 primeiros encontros, em relação a 3% dos solteiros e casados.

Terra

Pesquisa: 70% dos homens preferem mulheres poderosas


Se os homens se sentiam intimidados por mulheres com poder de decisão e donas do próprio nariz, isso é coisa do passado. Segundo uma pesquisa feita na Inglaterra pela empresa de jogos Electronic Arts, dois terços deles sentem atração por mulheres poderosas, ou seja, mulheres bem-sucedidas nas suas carreiras, principalmente as que ocupam altos postos de comando.

O levantamento foi feito com homens e mulheres e ainda pediu para que os entrevistados indicassem as mulheres e homens ideais entre as personalidades. 

Confira os resultados:

Forte, sexy e executiva são as características consideradas afrodisíacas pelos homens. A preferência é maior entre homens entre os 30 e 34 anos.
A figura da mulher submissa, mais fraca e dependente perdeu espaço devido à mudança dos papéis dos gêneros e também pelas questões econômicas, já que o casal precisa, na maioria das vezes, batalhar junto para conquistar o padrão de vida desejado.

Enquanto quase 70% preferem uma companheira independente, 35% sentem atração por "meninas más", mulheres idealizadas como as atrizes Angelina Jolie e Megan Fox.

18% dos homens querem uma companheira divertida.
14% dos entrevistados buscam mulheres que se sustentem financeiramente.
As mulheres poderosas demonstram não estar tão disponíveis para os homens, o que as torna mais atraentes para eles.

Entre as mulheres, 60% sentem atração por homens que ocupam altos cargos em suas carreiras.
As entrevistadas afirmaram que atitudes antes associadas ao cavalheirismo agora são dispensadas e associadas à fraqueza masculina.

45% das entrevistadas não buscam um bom moço como parceiro ideal. A maioria delas prefere homens com ar bad boy como os atores Colin Farrell e Gerard Butler, nomes indicados no levantamento.

Terra

quinta-feira, 24 de março de 2011

Fazer sexo pode desencadear infarto em sedentários

Pessoas que se exercitam têm menor risco de sofrer infarto

A atividade sexual, como qualquer exercício físico, pode aumentar em até três vezes o risco de infarto em pessoas que não estão acostumadas a realizar atividades.

Pessoas que se exercitam têm risco menor de sofrer infarto logo após a atividade sexual, segundo estudo publicado pelo Journal of the American Medical Association, que revisou os resultados de 14 pesquisas envolvendo seis mil pessoas.

As informações foram publicadas no jornal Folha de S. Paulo, nesta quarta-feira (23). O estudo ainda investigou o que os pacientes estavam fazendo entre até duas horas antes de sofrerem o infarto e compararam às atividades deles em dias normais.

Terra

Apodi comemora 176 anos de emancipação política com bolo de 17.6 metros

APODI – Centenas de pessoas compareceram ao Calçadão da Lagoa do Apodi, para prestigiar a festa de comemoração aos 176 anos de emancipação política de Apodi, terra da Água Mineral, Mel de Abelha, Castanha de Caju, Petróleo, Bode, Barragem de Santa Cruz, Chapada e Vale e de um povo forte e hospitaleiro.

Realizada pela Prefeitura do Apodi a festa aconteceu durante toda manha dessa quarta-feira (23 de março), contou com uma vasta programação e um bolo de 17.6 metros que foi distribuído para os apodienses que prestigiaram o importante evento.

A data foi marcada pelas realizações de varias apresentações culturais, torneio ciclístico, maratona, Banda Municipal de Musica Antonio de Pádua Leite, Ato Ecumênico e outras atividades que garantirão uma festa bonita e marcada pelo brilho que encantou a todos que dela participaram.

Na avaliação da prefeita do município, professora, Goreti Silveira Pinto (PMDB), o evento é positivo, pois tem a intenção de manter viva a cultura existente na cidade. “Tudo acontece para dar continuidade ao projeto de comemorar as festividades de nosso município e atender as expectativas dos apodienses”, comentou a prefeita Goreti Pinto.

Durante seu pronunciamento a prefeita, Goreti Pinto, destacou que a sua administração vem trabalho de forma responsável e buscando parcerias com os Governos Estaduais e Federais para dotar a cidade de uma melhor infra-estrutura e manter em funcionamento importantes programas nos campos do social, educação, saúde, esporte e agricultura. 
 
“Nosso sentido é trabalhar dando uma atenção especial à população e essas comemorações elas já fazem parte da nossa tradição, Apodi é uma cidade que a cada dia seus filhos sentem orgulho de ter nascido aqui”, comemora a prefeita.

Além da prefeita Goreti Pinto, a festa contou com a participação de todos os seus secretarios e assessores, empresarios, diretores de escolas, professores, politicos, vereadores, representantes de varios outros segumentos e a população em geral.

A história de Apodi começa bem antes do dia 23 de março de 1835 - data de sua Emancipação Política. Nos idos de 1680, quando os irmãos Manoel Nogueira Ferreira e João Nogueira conseguiram a confirmação da sesmaria para colonizar a Ribeira do Apodi, a disputa pelas terras, agradável vale, era uma evidência. Colonizadores e índios paicus reivindicavam os domínios das terras. Começa aí a história.

Com a sublevação geral dos índios, ocorrida entre os anos de 1687 e 1696, os irmãos Nogueiras tiveram que se retirar da área, onde já haviam feito plantações e instalado a criação de gado. Alguns anos depois, os Nogueiras voltam com Manoel Nogueira no comando na condição de sargento-mor da Ribeira do Apodi. A partir daí, o território experimentou uma época de progresso e crescimento.

Com a presença de padres jesuítas, dentro de um trabalho de catequese, foi instalada a Aldeia do Apodi, em janeiro de 1700. Em 1761, foi extinta a Missão do Apodi, e os índios foram transferidos para a sede do município de Portalegre.

No ano de 1766, foi finalmente criado o distrito de Apodi. Sua freguesia foi instalada por dom Francisco Xavier Aranha, do bispado de Olinda e Recife, em 3 de fevereiro do mesmo ano. Em 11 de abril de 1833, por Resolução do Conselho Geral da Província, o distrito de Apodi tornou-se município, sendo desmembrado de Portalegre. A Lei Nº 988, de 5 de março de 1887, elevou Apodi à categoria de cidade.


Origem do nome Apodi - Apodi é palavra de origem indígena. Segundo os historiadores, significa "coisa firme", altura, unidade, um planalto, uma chapada. Seria a Chapada do Apodi à qual os índios davam esta denominação? É provável que assim. A versão acima é do historiador Câmara Cascudo, a maior autoridade nos assuntos históricos.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
(84) 9622:1119

24/03 - Dia Mundial da Tuberculose

Foto ilustrativa
A data (24 de março) escolhida para o dia mundial tuberculose foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, por dr. Robert Koch.

Este foi um grande passo na luta pelo controle e eliminação da doença que, na época, vitimou grande parcela da população mundial e hoje persiste com 1/3 da população mundial infectada: 8 milhões de doentes e 3 milhões de mortes anuais.

O atraso no diagnóstico é um sério agravante da doença, já que o seu retardo facilita a disseminação da tuberculose, transmitida pela tosse de pessoas doentes.

Outro fator prejudicial é a interrupção do tratamento, já que por ser longo, por volta de seis meses de duração, muitos pacientes deixam de tomar os medicamentos ao perceber a melhoria dos sintomas, o que está diretamente ligado à resistência bacteriana. 

Para amenizar o problema e orientar a população, o CRF-SP está engajado em uma grande campanha pelo uso racional de antibióticos e combate à resistência bacteriana que já proporcionou ações como distribuição de folderes em pedágios, orientação em um parque da capital e muitas outras.

Por se tratar de uma doença endêmica no Brasil, especialistas recomendam que pessoas que procuram atendimento médico com quadro de tosse há mais de duas semanas, mesmo não apresentando um quadro clássico de tuberculose, devem ser investigadas, uma vez que a patologia pode se apresentar de diversas formas.

Tuberculose no Brasil

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que o Brasil é um dos 22 países recordistas nos índices de incidência da tuberculose. Há uma estimativa de 80 mil a 90 mil novos casos ao ano e 5 mil óbitos.

Tuberculose no mundo

No mundo, mais pessoas morrem de tuberculose do que de qualquer outra infecção curável. Como fatores complicantes existem a co-infecção com o vírus do HIV e o problema da resistência medicamentosa que vem crescendo em diversos países.

Thais Noronha

Assessoria de Comunicação CRF-SP (com informações Ministério da Saúde)


quarta-feira, 23 de março de 2011

Leite acaba com os pneuzinhos de gordura

Se quiser ficar livre daqueles pneuzinhos de uma vez por todas, tente adicionar produtos lácteos à sua dieta. Um estudo recente indicou que consumir de 1000 a 1400mg por dia de cálcio proveniente de alimentos lácteos muda a maneira que o organismo queima a gordura. Para falar a verdade, aumenta o metabolismo lipídico.

Assim não somente se deve beber leite desnatado para ajudar a queimar gorduras e provocar a perda de peso, como também para eliminar alguns centímetros da sua cintura. O leite desnatado contém alto valor protéico, contagem excepcional em cálcio e a disponibilidade das vitaminas do complexo B. Tudo isso por somente 86 kcal em um copo de 240ml. De fato, a simples troca de leite integral para leite desnatado pode ser uma das escolhas mais efetivas que se pode fazer para reduzir a gordura saturada e as calorias da dieta. 

Benefícios em saúde

A vantagem do leite desnatado sobre o leite integral não pode ser suficientemente avaliada. As gorduras do leite integral são constituídas em grande parte por gordura animal saturada, que provoca o aumento do colesterol. E quando se compara a porcentagem de calorias das gorduras de cada porção, o leite integral responde por 50%, ao passo que o leite desnatado somente 4%. Assim pode-se avaliar que a troca vale a pena.

E se for feita gradualmente, é aconselhável trocar primeiramente para leite com 2%, depois 1% e então desnatado 0%, e a transição será menos penosa. A troca para leite desnatado não compromete a quantidade em nutrientes da porção. O alimento também é excelente fonte de cálcio, exercendo, inclusive,  papel importante na prevenção da osteoporose. 

Vale ressaltar ainda que por ser rico em vitaminas do complexo B, o leite exerce papel significativo na saúde cardiovascular.

Fonte: nutricionista Licinia de Campos

Pesquisadores brasileiros usam casca de banana contra água contaminada


Pesquisadores brasileiros descobriram uma maneira original de lutar contra a água contaminada: bananas. Em um novo estudo, divulgado em reportagem do Discovery News, a casca picada de banana foi capaz de acumular vestígios de chumbo e cobre na água do rio, tornando os metais tóxicos 20 vezes mais fáceis de serem detectados com equipamento bruto.

Apesar disso, ninguém deve sair correndo para colocar banana na água contaminada e esperar que ela se torne potável, embora os pesquisadores acreditem que a técnica, um dia, possa ser aproveitada como uma maneira barata e não-tóxica para garantir o abastecimento potável.

"Cascas de banana não podem efetivamente ser usadas para remover metais da água ou limpar a contaminação, mas pode juntar uma quantidade grande de chumbo e cobre que ficarão mais fáceis de serem detectadas", diz o engenheiro ambiental Ashok Gadgil, da Universidade da Califórnia, Berkeley.

Para o químico Gustavo Castro, do Instituto de Biociência de Botucatu, a surpresa está na capacidade de extração da casca de banana, maior que outros materiais similares conseguidos em reações químicas, como sílica modificada, alumina e celulose.

"Todos esses materiais são produzidos em laboratório com o mesmo objetivo: remover metais da água. Entretanto, todos representam altos custos de produção e muitos resíduos tóxicos", diz.


Da redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Poema de Maria Luiza: Eu sem você

Eu sem você...
Sou a natureza sem o verde
O céu sem o azul
O arco-íris sem as suas cores.

Eu sem você...
Sou um sol sem brilho
Uma lua sem beleza
Uma constelação apagada.

Eu sem você...
Sou um sorriso sem alegria
Uma inteligência sem razão
Um sentimento sem emoção.

Eu sem você...
Sou um coração sem amor
Um ser incompleto, descontente
Um eu desintegrado, opaco.

Eu sem você...
Sou como um conto de fadas triste
Onde não há princesa e príncipe
Nem “... E foram felizes para sempre!”.

MARIA LUIZA MARINHO DA COSTA

Fonte: http://edsonoliveira2.blogspot.com/