sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Proteja a sua saúde no carnaval com essas nove dicas

Usar camisinha e evitar energéticos são alguns dos conselhos para quem vai cair na folia

Chegou o tão esperado carnaval. A preocupação com diversão é tanta que é fácil se esquecer dos cuidados mais básicos com a saúde. O infectologista da Unifesp, Paulo Olzon Monteiro da Silva, explica que a alimentação errada, o abuso do álcool e a ausência de sono causam um desgaste muito grande ao organismo. "Há também os perigos do sexo sem camisinha e até das doenças transmitidas pelo beijo", lembra o especialista. Você quer curtir todos os dias de folia com o pique lá em cima? Então siga os conselhos dos especialistas para manter a energia sem detonar a saúde. 

Sexo? Só se for seguro

Muitas doenças podem ser transmitidas pelo sexo. Paulo explica que a contaminação pelo vírus da Aids, da gonorreia, da herpes e da sífilis pode acontecer numa única relação sexual. Mas a camisinha, por si só, já é eficaz para prevenir esses problemas. "O preservativo é sempre o melhor método para evitar Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e a gravidez. Optar por métodos contraceptivos, como a pílula do dia seguinte, pode prejudicar o organismo, pois causam alterações hormonais e não previnem a contaminação de doenças", conta.  

Não saia distribuindo beijos

Não é apenas o sexo que pode transmitir doenças. Existem alguns vírus que podem ser passados também pelo beijo. Paulo explica que a mononucleose infecciosa, conhecida como a "doença do beijo", é transmitida, principalmente, dessa forma. Ela pode causar febre, dor de garganta e até aumento do baço e do fígado.

A herpes labial também é adquirida através do beijo. Uma vez adquirida, ela será a sua companheira pela vida toda. Basta uma situação estressante ou alguma queda da imunidade para que as bolinhas avermelhadas apareçam na mucosa da boca. Mas fique tranquilo, ela só é transmissível enquanto estiver aparente. 

Não abuse das substâncias energéticas

Algumas substâncias, como o pó de guaraná e as bebidas energéticas, dão mais pique para curtir o carnaval. Mas o infectologista faz a ressalva: essas substâncias são ricas em cafeína e, se consumidas em excesso, atrapalham o sono na hora de dormir, causam gastrite e sobrecarregam o organismo, podendo levar até à arritmia cardíaca.

O especialista explica ainda que a quantidade segura é variável, pois a concentração decafeína em cada cápsula varia de fabricante para fabricante. Além disso, o corpo se acostuma com a cafeína, que passa a ter menos efeitos, e o organismo precisa, progressivamente, de mais remédio para conseguir o efeito desejado. 

Modere no álcool

As bebidas alcoólicas são potencialmente diuréticas e, por isso, promovem uma eliminação de líquidos muito maior do que a ingestão em si e podem provocar desidratação. Paulo Olzon dá a dica: além de moderar no consumo de álcool, intercale um copo de bebida alcoólica com um de água. Dessa forma, os efeitos negativos, e até a ressaca, ficam mais brandos. Comer alguma coisa enquanto bebe também faz bem, pois mantém a glicose estável no sangue e evita que você passe mal.  

Evite os remédios para ressaca

Paulo explica que o ácido acetilsalicílico pode provocar gastrite, principalmente durante a ressaca, quando o estômago já está comprometido. O paracetamol associado ao álcool pode levar a alterações de funcionamento do fígado.

Outros remédios para ressaca têm uma combinação de substâncias que ajudam a evitar os sintomas, mas não reparam os danos ao corpo. "O ideal é aproveitar a folia de maneira responsável, sem se esquecer de beber água, alimentar-se adequadamente e descansar o tempo suficiente para recuperação das energias", recomenda o especialista.  

Descanse

O corpo precisa de seis a oito horas por dia para se regenerar. Caso ele não tenha esse o período de descanso, fica muito difícil manter o ritmo nos quatro dias. Em algum momento ele dará sinais de cansaço e esgotamento. Caso a folia vá até tarde, Paulo Olzon recomenda que seja feita uma compensação dormindo até mais tarde. Se não for possível, tirar um bom cochilo durante o dia já ajuda.  

Cuidados com a alimentação

"Antes das festas, evite alimentos ricos em gorduras, que tornam a digestão mais lenta e causam a sensação de estufamento", adverte a nutricionista Roseli Rossi, especialista em nutrição clínica funcional. Ela recomendar fazer uma refeição ou um lanche reforçado com alimentos ricos em carboidratos (pão, arroz, batata, mandioca, milho, macarrão) antes de sair para a festa, para ter bastante energia.

Durante a folia, não fique mais do que quatro horas sem se alimentar. Escolha alimentos leves e que favoreçam uma rápida digestão, além de hidratação e nutrição, como barrinhas de cereais, frutas desidratadas, sanduíches naturais e sucos de frutas.

Passado o carnaval, a especialista recomenda uma dieta desintoxicante, com muita água, água de coco e sucos naturais, pobres em gorduras e carboidratos refinados. Isso ajudará a limpar e reequilibrar o organismo. 

Hidrate-se

A nutricionista Roseli Rossi recomenda que a hidratação seja feita com antecedência. ?O carnaval coincide com a estação mais quente do ano. Para uma hidratação correta, é necessária a ingestão diária de dois a três litros de líquidos antes mesmo das festas?, explica.

Para prevenir a desidratação causada pelo excesso de transpiração durante a diversão, consuma muita água, sucos naturais de frutas, água de coco ou até mesmo bebidas isotônicas, que repõem os eletrólitos como sódio, potássio, magnésio e cloro perdidos. Os sucos de frutas são uma ótima opção, pois, além de hidratar, fornecem um açúcar natural (frutose) que repõe a energia gasta e impede a hipoglicemia. 

Cuidado com o sol

Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, os cuidados com o sol devem ser redobrados. Se você vai curtir o carnaval durante o dia, não se esqueça de proteger a pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de chapéus, camisetas e protetores solares, com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 15, reaplicado de duas em duas horas. Também deve ser evitada a exposição entre as 10 e 16 horas. 

Via professor José Costa

Conheça os 10 "piores" alimentos para a sua saúde

Saiba quais são eles, os problemas que causam e como substituí-los por outros mais saudáveis


Você consegue resistir a um delicioso sorvete de massa? E quanto a um cachorro quente? Estes alimentos industrializados são tão gostosos para o nosso paladar que realmente é difícil evitá-los. ?O foco da indústria alimentícia ao produzi-los era o sabor, deixando de lado o valor nutricional?, explica o nutrólogo Guilerme Giorelli, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). 


Pensando nos malefícios que estas comidas proporcionam, a nutricionista norte-americana Michelle Schoffro Cook, famosa autora de best-sellers sobre alimentação, elaborou uma lista com os 10 piores alimentos do mundo para o ser humano. 


Na seleção estão a pizza congelada, um único pedaço possui 16% do Valor Diário de sódio, o salgadinho de batata, um pacotinho possui 33% do Valor Diário de gorduras totais, e o cachorro quente, uma salsicha possui 20% do Valor Diário de gorduras saturadas. 


Conversamos com especialistas para entender por que os alimentos são tão ruins para a saúde e como podem ser substituídos por opções mais saudáveis.


É importante deixar claro que nenhum destes alimentos precisa ser excluído do seu cardápio, especialmente aqueles que você gosta bastante. "Eu não os transformaria em vilões da dieta porque o problema é o nosso hábito. O que não devemos fazer é comer estes alimentos diariamente e em excesso, você pode escolher um alimento do grupo, o sorvete de massa por exemplo, e ingerir uma vez por semana", aconselha o nutrólogo Celso Cukier do Hospital Albert Einstein. Logo abaixo, você confere os dez maiores "perigos" do cardápio saudável.




10º Sorvete de massa

Os problemas: O sorvete de massa industrializado não é interessante por ser pobre em nutrientes. "Este doce possui carboidratos de baixo valor nutricional, ou seja é rico em açúcar, que vão ser absorvidos rapidamente pelo organismo e serão transformados em gordura", conta Cukier.

O consumo em excesso deste alimento pode facilitar o aumento de peso. Uma bola da versão sabor chocolate, equivalente a 60 gramas, contém 130 calorias e 18,5% dos Valores Diários de gorduras saturadas que um adulto necessita, este alto valor existe principalmente por ter uma série de aditivos incluídos no alimento ao longo da fabricação, o leite integral possui gorduras saturadas, mas não são poucas. "O principal problema do consumo em excesso desta gordura é que ela sofre um processo de oxidação e há o risco do aparecimento de placas que podem inflamar as artérias sanguíneas, levando a doença vascular que pode comprometer o coração, os rins e o cérebro a longo prazo", explica Cukier.

Alternativa saudável: Uma opção melhor é o sorvete de palito de frutas que possui menos calorias, apenas 50 por porção de 60 gramas, e gorduras, apenas 0.14 gramas o equivalente a 0,25% dos Valores Diários. O frozen de iogurte desnatado, com 64 calorias e 0,3 gramas de gorduras saturadas o equivalente a 1,3% dos Valores Diários, é outra boa opção. O sorvete light, com 85 calorias e o equivalente a 6% dos Valores Diários de gorduras saturadas, também é uma escolha menos prejudicial. 


Salgadinhos de milho em forma de boa - Foto: Getty Images

9º Salgadinhos de milho

Os problemas: Por conter uma série de produtos químicos, o salgadinho de milho pode causar alergias. Além disso, um pacote, 63 gramas, deste alimento contém 17% do Valor Diário de sódio. "Quando consumido em excesso o sódio está relacionado ao aparecimento de pressão alta e doenças renais", diz Cukier. O pacote do salgadinho também possui Valor Diário de 32,5% de gorduras totais e 10,3% de gorduras saturadas. O fato do salgadinho ser feito com milho transgênico é polêmico. "O transgênico é uma mistura de DNA, o ideal é saber qual é essa modificação e se poderia promover uma alergia. Não temos um estudo científico que comprove que a quantidade de milho com essas alterações no salgadinho pode causar uma doença", ressalta Giorelli.

Alternativa saudável: A pipoca preparada na panela e com óleo vegetal fresco é uma opção muito melhor para a saúde. Mas o ideal, é claro, é não abusar do sal para não aumentar a quantidade de sódio do quitute.  



Pedaço de pizza de pepperoni Foto:Getty Images

8º Pizza congelada

Os problemas: Um pedaço, 73 gramas, de pizza congelada possui 16% do Valor Diário de sódio, cujo consumo em excesso está ligado ao aumento da pressão e doenças renais. O único pedaço ainda possui 14% do Valor Diário das gorduras saturadas que quando ingeridas em grandes quantidades podem levar a problemas cardíacos. Esta pizza ainda é feita com farinha branca que tem uma absorção rápida no organismo fazendo com que a pessoa fique com fome logo. "Outra descoberta é que quando o alimento é integral a absorção é mais lenta e o tempo que o alimento passa no intestino é maior o que faz com que outros hormônios deste órgão sejam estimulados", observa Giorelli.

Alternativa saudável: Caso você adore uma pizza, o melhor a fazer é diminuir o consumo, comendo apenas uma vez por semana. O sabor escolhido também irá influenciar na quantidade de calorias e gorduras. Confira alguns sabores de pizza até 300 calorias. 



Batatas fritas no prato Foto: Getty Images

7º Batata frita

Os problemas: O principal problema da batata frita está no fato de ela ser uma fritura. Quando o alimento é submetido a altas temperaturas sofre a glicação que é uma modificação molecular. "Estão surgindo muitos estudos procurando relacionar essas alterações com o aparecimento de doenças cardiovasculares e também o câncer", diz Cukier. A porção de 100 gramas de batata frita possui 14% do Valor Diário de gordura saturada.

Alternativa saudável: Uma maneira melhor de consumir a batata como petisco é cortá-la como se fosse um chips, dispor em uma travessa, colocar alecrim e azeite e levar ao forno. Caso você goste muito da batata frita, procure fazê-la em casa e sem reaproveitar o óleo, pois quanto mais utilizado, mais saturado ele fica e maiores os riscos para o coração. 



Salgadinhos de batata Foto:Getty Images

6º Salgadinho de batata

Os problemas: O salgadinho de batata é ainda mais nocivo do que a batata frita. "Ele vai ser preparado de maneira industrial, utilizando grandes quantidades de gordura, sal e substâncias químicas", explica Cukier. De fato, o alimento é rico em gorduras, um pacote de 50 gramas possui 33% do Valor Diário de gorduras totais e 9% de gorduras saturadas.

Alternativa saudável: A pipoca preparada na panela ou a batata cortada em forma de chips e levada ao forno com azeite e alecrim são alternativas de petiscos melhores para a saúde.  



Fatias de bacon Foto:Getty Images

5º Bacon

Os problemas: Um levantamento feito pela Escola de Saúde Pública de Harvard descobriu que 50 gramas diários de carnes processadas como o bacon aumentam em 42% o risco de problemas cardíacos e em 19% o de diabetes tipo 2. Este alimento possui gordura saturada, de modo que uma fatia equivalente a 10 gramas possui 6,4% do Valor Diário desta gordura, que sofre um processo de oxidação que facilita o aparecimento de placas que podem inflamar as artérias sanguíneas levando ao comprometimento cardíaco.

Já o diabetes tipo 2 pode ocorrer em decorrência do consumo de bacon porque em alguns casos há diminuição da produção de insulina em resposta ao tamanho corporal do paciente. "Então uma alimentação exagerada, e o bacon é extremamente calórico, faz com que em algumas pessoas o organismo chegue a uma situação de insuficiência hormonal, passando a produzir uma quantidade de insulina insuficiente para o tamanho do corpo", explica Giorelli.

Além disso, um estudo publicado no British Journal of Cancer concluiu que comer 50 gramas de carne processada diariamente aumenta em 19% o risco de câncer no pâncreas. Os cientistas responsáveis pela pesquisa acreditam que isto ocorre porque algumas químicas utilizadas para preservar este tipo de alimento são transformadas no nosso corpo em substâncias que podem afetar o DNA e aumentar o risco de câncer.

Alternativa saudável: Os fãs de bacon devem restringir o consumo do alimento para no máximo uma vez por semana. Procure fazer o feijão e a farofa sem o uso desta carne processada e caso bata uma vontade daquela fatia de bacon, tente substitui-la por peito de peru.  



Cachorro quente com batatas

4º Cachorro-quente

Os problemas: Um salsicha de 50 gramas possui 24% do valor diário de gorduras totais, 20% de gorduras saturadas e 20,3% de sódio. A salsicha é uma carne processada como o bacon e por isso apresenta os mesmos problemas de saúde. Além disso, para a conservação da salsicha são utilizados nitritos e nitratos que no estômago se transformam em nitrosaminas. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estas nitrosaminas têm forte ação cancerígena levando a altos índices de câncer no estômago entre pessoas que consomem alimentos contendo os nitritos e nitratos com frequência.

Alternativas saudáveis: Uma boa opção é substituir o cachorro-quente por um lanche com queijo branco e peito de peru.  



Diversos churros Foto:Getty Images

3ª Churros recheados

Os problemas: O alimento que ocupava a 3ª posição na lista original era o donuts. Como ele não é muito consumido no Brasil, o churros é o seu equivalente nacional. Ambos são massas fritas, recheadas com chocolate ou doce de leite e que possuem açúcar ao seu redor. Portanto, os churros têm as complicações das frituras e ainda são ricos em açúcar. O alimento recheado com doce de leite possui 18,4% do Valor Diário das gorduras totais e 18,8% das gorduras saturadas.

Alternativas saudáveis: Caso você goste muito do churros opte por comê-lo apenas uma vez por semana aliado a uma dieta saudável.  



Refrigerante normal com limão Foto:Getty Images

2º Refrigerante

Os problemas: Esta bebida é rica em açúcar. Uma lata de 350 ml do refrigerante tipo cola possui 37 gramas de açúcar. Então, caso a pessoa beba uma lata por dia em um mês ela terá consumido cerca de um quilo de açúcar! Uma pesquisa divulgada no American Journal of Clinical Nutrition concluiu que refrigerantes, tanto as versões açucaradas quanto as de baixa caloria, estão associados ao maior risco de acidente vascular cerebral.

Os refrigerantes também estão associados a problemas respiratórios. "Eles proporcionam um excesso de energia levando ao aumento do peso que é estocado no organismo na forma de tecido gorduroso. Hoje já se sabe que esse tecido produz uma série de hormônio e alguns causam especificamente mais inflamação respiratória", diz Giorelli.

Outras bebidas ricas em açúcar que são tão prejudiciais quanto o refrigerante são os sucos industrializados. "O pior é o refresco, que tem em torno de 10% de polpa de frutas, o néctar varia em 30 e 40% e o suco em mais de 50%. Considero tão perigoso quanto o refrigerante porque a quantidade de vitaminas é mínima e ele é muito calórico", explica Giorelli.

Alternativas saudáveis: Apesar de calóricos, os sucos naturais são ricos em vitaminas, fibras e sais minerais, por isso são opções muito melhores para a sua saúde, a água de coco também. 



1º Refrigerante diet

Os problemas: Um estudo feito por pesquisadores das universidades de Miami e Columbia concluiu que quem consome o refrigerante diet diariamente tem mais chances de ter um infarto ou um acidente vascular cerebral. Outro estudo publicado pela revista científica Diabetes Care concluiu que o ingerir diariamente o refrigerante diet pode aumentar os riscos de desenvolver diabetes tipo 2 e síndrome metabólica.

Os especialistas divergem quanto ao fato da nutricionista americana ter colocado esta bebida como a pior de todas. "Não faz sentido, o diet não é mais ou menos saudável do que o normal, inclusive, pessoas com restrição ao uso dos carboidratos devem preferir o diet ao outro", afirma Cukier.

Alternativa saudável: Neste caso, os sucos naturais também são opções muito melhores para a saúde.  

Fonte: Minha Vida - Por Bruna Stuppiello

Obesidade: saiba como ela prejudica a saúde do cérebro

Com os índices da doença aumentando em todo o mundo, pesquisadores estão empenhados em encontrar suas causas e, assim, reduzir o número de vítimas. Saiba o que muda com as novas descobertas e como elas podem ajudar você

 Texto: Sílvia Dalpicollo/ Ilustração: Roberto Weigand/ Adaptação: Letícia Maciel




A obesidade é uma doença complexa, mas a influência dos genes se faz mais  evidente quando existem hábitos propícios para o ganho de peso.
Ilustração: Roberto Weigand


Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos EUA, estão considerando a doença um fator cerebral, e não metabólico. A conclusão veio após a comprovação de que cinco dos seis genes relacionados à obesidade estão ativos no cérebro. A descoberta possibilitaria novas terapias para modificar a atitude mental das pessoas diante dos alimentos. Após a análise do DNA de 90 mil pessoas, os especialistas encontraram seis variantes genéticas que poderiam ser responsáveis por um ligeiro aumento do peso. Quem carrega todas elas poderia ganhar de um e meio a dois quilos. Essas variações afetam os genes tMEM18, KCtd15, GNPdA2, SH2B1, MtCH2 e NEGR1. Daniel Lerário, do Albert Einstein, acredita que é muito generalista a visão de que a obesidade é apenas mental ou genética. “Essa é uma doença complexa, mas a influência dos genes se faz mais evidente quando existem hábitos propícios para o ganho de peso.” trocando em miúdos, é preciso levar em consideração tudo o que já foi tido até aqui. Independente do objeto do estudo, está mais do que claro: hábitos alimentares adequados mais atividade física é a formula do sucesso contra essa doença.


Obesidade no gene 

Fato que os cientistas conhecem é que existem mais de 100 genes associados ao peso corporal. Eles atuam principalmente pelo sistema nervoso (em especial no hipotálamo e no tronco cerebral) e afetam alguns aspectos da ingestão alimentar e do gasto energético. Mas o que Rudolph L. Leibel, da divisão de Genética Molecular na Universidade de Columbia, nos EUA, descobriu é que em algumas populações acontecem mutações de um gene em especial: o melanocortin-4 receptor (MC4R). Esse gene atua no cérebro, transmitindo sinais para a diminuição da ingestão alimentar e o aumento do gasto energético. Em outras palavras: quando ele para de agir corretamente, há um desequilíbrio e o resultado são quilos a mais na certa. 


“A combinação dos genes, sua ação no organismo e muitas outras variáveis têm influência no tipo físico e no peso do indivíduo. Mesmo quando há predisposição genética ao aumento de peso, a combinação de outros fatores pode impedir que ela prevaleça”, ressalta Ricardo Abdalla. “Os genes podem determinar o gosto por atividade física, maior ou menor ação do metabolismo e controle da fome”, garante Daniel Lerário. Sobre a possibilidade de mudar a ação genética em prol do peso ideal, Lerário não descarta a hipótese. “Talvez seja difícil modificar os genes, mas a ciência descobrirá aos poucos o que leva as pessoas a engordar e, assim, criará mais alternativas terapêuticas.” Para o endocrinologista Luciano Giacaglia, enquanto esperamos pelas novas descobertas, “é preciso investir em hábitos saudáveis e cuidar muito bem da alimentação.”


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O mapa do amor


 Descubra onde você mais ama de acordo com as reaões químicas do corpo. Foto/reprodução


Os cientistas não se cansam de tentar encontrar uma forma de explicar os efeitos do amor sobre o nosso corpo e organismo, e como ele pode te fazer sentir tantas sensações distintas. 

De acordo com uma pesquisa foi criado um mapa do amor que mostra as partes do corpo que mais demonstram sinais de ansiedade e emoção, uma espécie de guia de quente e frio do amor.


Os pesquisadores criaram cinco experimentos diferentes, participaram mais de 700 pessoas que receberam para ler conjuntos de palavras, histórias, filmes ou expressões faciais. Além disso, eles também receberam dois "mapas corporais": um para indicarem a região em que sentiam mais atividade, tanto positiva quanto negativa, e outro para indicarem onde sentiam menos atividade. 


Os locais que aparecem mais vermelhos é onde está acontecendo maior "topografia emocional" e as mais frias demonstrando menor "topografia emocional". Foram detectados 13 tipos de emoções diferentes e desse estudo foi desenvolvido um mapa que mostra o corpo todo com todas as áreas.


O estudo foi publicado no Proceedings of the National Academies of Sciences e pode servir muito bem no futuro para a base da cura de muitas doenças.


Fonte: VilaMulher - Por Giseli Miliozi

O que fazer quando o nariz sangra

As altas temperaturas aumentam os casos de sangramento pelo nariz. Saiba o que fazer se isso acontecer com você

Texto: Renata Armas/ Ilustração: Cecília Andrade/ Adaptação: Letícia Maciel 



Nunca cutuque, assoe ou lave interior do nariz, sob o risco de fazer o sangramento voltar
Ilustração: Cecília Andrade


Cabeça inclinada

A epistaxe, nome científico do conhecido sangramento nasal, é muito comum em duas faixas etárias: antes dos 7 anos de idade ou após os 65. Mas os motivos são distintos. Enquanto as crianças sofrem pela fragilidade dos vasos sanguíneos localizados dentro do nariz, que ainda não estão totalmente formados, o maior problema dos idosos é a hipertensão. Nos dois casos, a primeira regra para acabar com o problema é manter a calma. Depois, sente-se em uma cadeira, e incline a cabeça para a frente. Tal posição impedirá que o sangue escoe para a garganta.


Comprima o nariz

Com o dedo polegar e o indicador, comprima a parte alta do nariz. Permaneça nesta posição por 5 minutos, respirando pela boca. A quantidade de sangue deverá diminuir após a compressão.

Coloque gelo

Enrole algumas pedras de gelo em uma fronha limpa, e coloque sobre o nariz. Entre 10 e 15 minutos é o tempo calculado para estancar o sangramento. Se mesmo com todas essas medidas, o nariz continuar sangrando, procure imediatamente um pronto socorro.


Como higienizar o nariz corretamente 

Após o episódio, limpe apenas a parte externa do nariz com um pano úmido. Nunca cutuque, assoe ou lave seu interior, sob o risco de fazer o sangramento voltar. É recomendado esperar duas horas para fazer qualquer tipo de limpeza interna, lembrando que, a não ser por orientação médica, você não deverá usar anticongestionante nasal ou soro fisiológico, na região.


Chá de gengibre para combater o câncer

Conhecido na medicina popular para aliviar dores e facilitar a digestão, o gengibre é um ótimo aliado para pacientes de quimioterapia. Saiba como


Texto: Natasha Franco/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel


 O gengibre pode combater náuseas e vômitos, sintomas comuns durante a quimioterapia
Foto: Shutterstock 


Gengibre: Essa raiz, originária da Ásia, é conhecida na medicina popular e usada para aliviar dores e também náuseas e vômitos, os dois últimos, sintomas muito comuns em pacientes que fazem quimioterapia. 'Ele também aumenta a produção de secreção gástrica, facilitando a digestão e, até mesmo, auxiliando nos casos de falta de apetite", explica a nutricionista. 


Cardamomo: "O cardamomo é um tempero pouco conhecido no Brasil, mas a sua ação neutraliza alguns efeitos adversos da quimioterapia e radioterapia", fala Solange  Carniel, oncologista. Ele tem propriedades redutoras de náuseas, é antimicrobiano, antisséptico, estimulante estomacal, diurético e laxante. Todos esses efeitos contribuem para a melhora da qualidade de vida do paciente. 


Hortelã: A hortelã pode ser usada tanto em pratos doces como salgados. É rica em nutrientes e tem propriedades positivas para pacientes oncológicos. Isso porque "estimula a produção de saliva nos casos em que ocorra o sintoma da boa seca (xerostomia). Além disso, possui ação estimulante e tônica do aparelho digestivo, auxiliando em náuseas, vômitos. E também útil no combate à insônia", enumera a nutricionista. 

Chá de gengibre

Rendimento: 1 litro
Ingredientes
  • 4 fatias finas (lâminas) de gengibre fresco
  • 1 pauzinho de canela
  • 4 sementes de cardamomo
Modo de preparo

Junte o gengibre com a canela e as sementes de cardamomo. Coloque a mistura no fundo de uma garrafa térmica e acrescente 1 litro de água fervente. Deixe descansar e tome à vontade, quente ou frio.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

10 hábitos que encurtam a vida

                                          Heide Benser/Corbis


Às vezes nos sentimos bem, sem necessidade de visitar o médico e de fazer nada, com a simples justificativa de que não precisamos, afinal, se tudo está ok agora, por que se preocupar? Mas essa negligência com si próprio pode trazer consequências, e seguir com hábitos nada saudáveis pode não atrapalhar sua vida neste momento, mas trazer riscos a longo prazo. 


E você quer continuar esperando por isso? Corte da sua lista hábitos ruins para não se arrepender depois e continuar tendo uma vida tranquila e cheia de saúde e disposição!


Veja os hábitos ruins que você precisa largar!

Não beber água - Não vale tomar suco, refrigerante ou outra bebida para se hidratar. 

 Nada substitui o poder da água. Ela não contém açúcar, corante e outros elementos artificiais que seu organismo não precisa e não quer. 


Andar só de carro - Isso de ir até a padaria de carro, ir ao mercado de carro, ir à banca de carro, só vai deixar seu corpo cada vez mais sedentário e preguiçoso. É preciso aumentar o ritmo cardíaco, a circulação das pernas, caminhar! O condicionamento físico melhora e sua mente também agradece!
Usar sal em tudo - Aparentemente inofensivo, o sal tem um efeito direto sobre sua pressão sanguínea, que, quanto maior, mais chances de infartos, derrames e doenças renais.


Continuar fumando - Não basta diminuir, tem que parar de fumar de vez. Fumar prejudica todos os órgãos do corpo, então quanto mais cedo você parar, melhor.


Não ir ao médico - Não é porque você se sente bem que não deve fazer os exames de rotina. Algumas doenças não apresentam sintomas e é sempre melhor prevenir do que remediar. Colonoscopias, mamografias e exames do colo do útero continuam importantes para seu bem-estar, assim como exames de sangue e de colesterol regulares. 


Comer batata frita - É gostoso, mas não deve estar presente na sua rotina. Quando é excessão ok. Mas quando vira regra, eis o problema. Aquele pacotinho inofensivo pode ser causador do seu mal-estar. A maioria dos salgadinhos produzidos comercialmente - de milho, de batata, de tortilha - tem alto teor de gorduras trans, o que aumenta seu nível de colesterol ruim, que provoca doenças cardíacas e derrames.
Ignorar barulho - Não ignore os sons extremamente altos que atacam seus ouvidos. A possibilidade de ficar surdo(a) acaba ficando cada vez mais próxima, o que acaba também com a sua qualidade de vida.


Forçar a vista - Isso serve também para quem neglicencia sua própria visão. Não está enxergando bem? Não force a capacidade da sua visão. Procure um oftalmologista e use lentes que possam corrigir seu problema.


Misturar bebida com remédios - Misturar álcool com remédios não melhora o sono. O melhor é não beber e procurar um médico!


 Não usar camisinha - Não é porque você não pode engravidar que vai parar de usar camisinha. Ela não só impede a gravidez como, principalmente, doenças sexualmente transmissíveis. Vai arriscar sua saúde e uma vida inteira pela frente? Evite problemas futuros que podem não ser remediados.

Fonte: VilaMulher -Por Jessica Moraes

Gelo para uma pele mais bonita!

                                          © Pascal Broze/Onoky/Corbis



Nesse calor os cubinhos de gelo são super bem vindos, mas não só para refrescar a bebida não! Uma simples pedrinha de gelo pode fazer um diferença enorme se incluído na sua rotina de beleza, sabia? Veja alguns desses benefícios do uso do gelo na pele e incorpore essas diquinhas no seu dia a dia!

Aliviar olheiras
Enrole o gelo em uma toalha e deixe sobre a região dos olhos enquanto descansa. O gelo possui efeito calmante, desinchando essa área dos olhos. 


Fechar os poros
Enrole dois cubos em uma toalha macia e massageie no rosto até que os gelos derretam. O gelo faz com que os indesejados "pontinhos" diminuam e ainda reduz a produção de óleo da pele.


Diminui a vermelhidão de espinhas
Coloque o gelo em um saquinho plástico e coloque sobre a área com vermelhidão por 10 minutos. A água gelada reduz a inflamação e também pode aliviar a dor que costuma vir junto!


Auxilia na depilação
Essa dica serve para quando acontece de cortar a pele devido o uso da lâmina de depilação. É só lavar a região com água e pressionar um cubinho de gelo nela por uns dois minutinhos. O gelo diminui os vasinhos, desacelerando o sangramento. 

Fonte: VilaMulher - Por Jessica Moraes

sábado, 22 de fevereiro de 2014

6 maneiras de passar roupa sem usar o ferro

Conheça alguns truques que vão te ajudar a desamassar as roupas em casos de emergência e viagens


                                                 Foto: Thinkstock


Para a maioria das mulheres, passar roupa não está na lista das tarefas domésticas preferidas. Além de exigir uma quantidade considerável de tempo, a atividade é responsável por dores nas costas por ser realizada sempre na mesma posição. E o que dizer do calor? Em dias quentes, passar roupas se torna ainda mais desagradável. 


De qualquer forma, em alguns casos a tarefa deve ser realizada. Algumas peças devem, mesmo, ser passadas com o uso do ferro, como, por exemplo, as camisas (veja no final da matéria como tornar a tarefa de passar roupas mais fácil!). 


A boa notícia é que existem certos truques para desamassar roupas sem a utilização do ferro de passar. Essas dicas são ótimas em casos de emergências, imprevistos e viagens e valem caso a roupa esteja amassada (não amarrotada!). Conheça 6 maneiras de passar roupas sem o uso do ferro de passar. 


1. Chuveiro

O truque do chuveiro já é um velho conhecido, mas funciona. Quando for tomar banho feche as saídas de ar do banheiro e ligue o chuveiro em uma posição quente. Pendure as roupas em um cabide. O vapor da água vai desamassar a roupa e deixá-la lisa. 

2. Secador de cabelo

O secador de cabelos também pode ser um aliado na passagem das roupas. Pendure a peça em um cabide e direcione o ar quente para roupa. Mantenha uma distância de 15 centímetros entre o secador e a peça para evitar que o tecido queime. Caso exista alguma parte mais amassada molhe levemente e direcione o vento do secador. 

3. Chapinha

Por mais estranho que possa parecer a chapinha também pode substituir o ferro em alguns casos. Esse método funciona para pequenos amassados da roupa, mangas e golas. Ligue a chapinha e deixe-a aquecer. Quando estiver em temperatura média passe-a pela roupa como se estivesse passando pelo cabelo. Existem chapinhas que podem ser utilizadas em cabelos molhados, nesse caso é possível umedecer a área que estiver mais amassada e passar a chapinha em uma temperatura baixa. 

4. Secadora de roupas

Coloque a roupa amassada na secadora de roupas. Molhe a metade de uma meia, ou um tecido, e ligue a secadora na posição média ou suave por cerca de 15 minutos. A secagem da roupa molhada produzirá um vapor que deixará a peça amassada bem lisinha. 

5. Água

Se você estiver com muita pressa o ideal é vestir a roupa e borrifar água nos amassados da peça. Parece estranho, mas a roupa vai secar naturalmente em seu corpo e ficar sem amassados. 

Você também pode pendurar sua roupa em um cabide, borrifar um pouco de água por toda a peça e deixar que ela seque naturalmente em um local aberto com incidência de sol. O processo demorará em torno de uma hora. O tecido vai relaxar com a umidade e o calor, tirando o amassado, e o sol vai fazer secar. 

6. Toalha

Deixe a peça de roupa em uma superfície plana e coloque uma toalha úmida diretamente sobre a peça. Este método demora mais do que o normal, mas suas roupas devem ficar relativamente lisas! 

O que você pode fazer para facilitar a passagem de roupas:

Em alguns casos não há como escapar: o jeito é mesmo passar as roupas com o ferro! Para facilitar a tarefa existem algumas dicas com relação à forma de lavar, estender e recolher as peças. Conheça algumas: 


  •  Não exagere na quantidade de roupas a serem colocadas na máquina de lavar. Nunca ultrapasse a quantidade máxima indicada.Se você colocar muitas roupas na máquina elas vão ficar torcidas e, consequentemente, amassadas. Além disso, logo depois do ciclo de lavagem você deve estender as peças. 


  •  Antes de colocar a roupa no varal dê uma “sacudida” na peça. Isso fará com que a roupa não fique tão amassada. Pendure-as com pregadores, mas deixe o mínimo possível a roupa em contato com o varal. 


  •  Na hora de estender as roupas uma ótima dica é colocar as camisetas e camisas em cabides. As peças secam mais rápido e não deformam tanto. 


  •  Não deixe a roupa por muito tempo no varal. Assim que estiver seca você já deve recolher. 

  •   Dobre as roupas logo após recolher.


Fonte: DicasdeMulher -Por Thalita Vitoreli

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Como cuidar da saúde do fígado

Cuidado: a automedicação é especialmente perigosa para esse órgão e pode fazer com que ele pare de funcionar de vez

Texto: Diego Benine/ Foto: Danilo Tanaka/ Produção: Janaina Resende e Amanda Matsuda/ Adaptação: Letícia Maciel


 A chamada lesão hepática induzida por drogas é uma das possíveis consequências da automedicação
Foto: Danilo Tanaka


Não, não é o seu cachorro, gato, irmão ou cônjuge. O seu verdadeiro melhor amigo é o fígado. Só essa glândula merece tal posto, já que ela suporta toda a sorte de exageros para garantir a sua sobrevivência: consumo diário de alimentos gordurosos ou industrializados, excesso de bebidas alcoólicas (mais danosas quando combinadas com energéticos), tabagismo e também o uso indiscriminado de medicamentos. Sim, aquele monte de comprimidos que você usa para aliviar a dor de cabeça também ferem o seu parceiro. Dentre muitas outras funções, o órgão citado é responsável por purificar o sangue. Cabe a ele converter produtos químicos que prejudicam a saúde em substâncias inofensivas. Um exemplo é a amônia, composto tóxico gerado durante as muitas quebras de proteínas que ocorrem no interior do corpo. Ela é transformada em ureia e expelida pela urina. O mesmo acontece com os remédios ingeridos: o fígado processa a química perigosa e, em seguida, a elimina pelas fezes ou pela micção. Limpo, o sangue é devolvido para a circulação.


“Tudo o que a gente come, bebe ou ingere (como uma pílula) vai parar no estômago. Antes de chegar às células do seu corpo, as substâncias que compõem esses produtos são levadas pelo sangue até o fígado. Esse fluído atravessa uma malha de vasos presente no órgão, a qual parece uma espoja. Nela, os hepatócitos (células multifuncionais) entrarão em ação: eles transformarão moléculas complexas em simples. O que for ruim é eliminado, enquanto que os nutrientes e os princípios ativos das drogas são lançados na corrente sanguínea”, explica Gustavo Batista de Menezes, imunologista do Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Assim, a maioria dos fármacos só começa a funcionar depois que passa pela estrutura em questão.


Carga pesada

É por esse mesmo motivo que o fígado é a nossa bucha-de-canhão. “Vários órgãos podem ter as suas funções prejudicadas por tratamentos medicamentosos indiscriminados. O pâncreas pode sofrer pancreatite medicamentosa (espécie de inflamação). O coração pode ter sua capacidade de bombear o sangue prejudicada, levando à insuficiência cardíaca. Os rins podem ser vítimas de insuficiência renal aguda. Porém, é no fígado que os efeitos deletérios são mais vistos”, completa Leonardo Toledo Mota, hepatologista da Rede de Hospitais São Camilo (SP). A chamada lesão hepática induzida por drogas é uma das possíveis consequências da automedicação. Trata-se de intoxicação que está associada ao uso incorreto de um determinado remédio (no caso, em quantidades excessivas ou em intervalos menores do que o prescrito pelo médico). “Chega um momento em que os subprodutos químicos começam a se acumular na glândula, de modo que eles começam a matar os hepatócitos. Se tal condição agravar-se, o processo de filtragem do sangue será comprometido. É quando o paciente entra em quadro de falência hepática, que é muito grave”, alerta o imunologista Menezes.


Lesões sem dor

Embora não doa, uma hora o seu melhor amigo cansa de sofrer calado. Lesões brandas são assintomáticas ou envolvem fraqueza, tontura, enjoo, dor abdominal e perda de apetite. Quadros mais severos são caracterizados por problemas na coagulação e icterícia — a pele e a esclera, que é a parte branca dos olhos, tornam-se amareladas. Além disso, a urina pode ficar escura e as fezes, de cor clara. Por fim, há a lesão aguda. Nesse estágio, o fígado está totalmente comprometido, e, provavelmente, o indivíduo morrerá em um curto período de tempo se não for submetido a um transplante. Lembrando que a intoxicação pode se manifestar de formas diferentes em cada um, de modo que existem casos de pessoas que tiveram uma falência hepática logo na primeira vez em que abusaram da dose.


Cada fígado, uma sentença

Algumas pessoas podem ser vítimas dessa intoxicação ou de outras doenças hepáticas após ingerir uma única pílula. É o que os médicos chamam de reação idiossincrásica. Outras podem sofrer de uma doença hepatológica e ter esse quadro agravado após ingerir um comprimido de paracetamol, por exemplo. Um estudo publicado em 2013 no jornal Human&Experimental Toxicology sugere que as mulheres podem ser mais suscetíveis do que os homens. Três seriam as causas: a forma como elas administram certas drogas (afinal, eles não costumam cuidar da própria saúde); as interações hormonais; e a forma como o sistema imune feminino responde a certos fármacos. Os resultados são inconclusivos.


Como remediar

Dito isso, é melhor cuidar mais e melhor de seu amigo, porque não há uma forma definitiva para combater esse quadro. “O tratamento se dá por meio de hidratação venosa e uso de medicamentos sintomáticos para aliviar dores e náuseas, bem como da suspensão dos fármacos suspeitos. Alguns remédios que podem causar a forma aguda da doença, como o paracetamol, têm um antídoto eficaz. Procurar assistência médica o mais rápido possível é essencial”, diz Mota. Já Menezes ressalta que as perspectivas para o futuro são as melhores. “No Departamento de Morfologia da UFMG, estamos no caminho para desenvolver um tratamento farmacológico. Por meio de pesquisas com ratos, descobrimos que parte da lesão hepática que acontece durante essa doença não é causada pela droga em si, mas sim por uma inflamação do sistema imunológico. Ou seja: por conta do excesso de células mortas no fígado, as defesas do organismo reagem como uma inflamação. O remédio bloquearia essa resposta e poderia reduzir em até 60% a lesão hepática”, conclui.

Após postar foto de sua mastectomia, mulher perde 103 amigos no Facebook

                                       Yahoo Notícias - Reprodução/Facebook


Beth Whaanga, australiana e mãe de quatro filhos, perdeu nada menos do que 103 amigos em seu Facebook por conta de um câncer de mama. Em ato ousado e corajoso, ela postou fotos suas sem roupa com as marcas da mastectomia à mostra. Por conta disso, pessoas de seu Facebook cancelaram a amizade com ela por julgarem o conteúdo impróprio e pornográfico.



"Estas imagens são chocantes e contêm material de topless. A intenção não é que sejam sexuais de nenhuma maneira. O objetivo deste projeto é conscientizar as pessoas do câncer de mama. Se você achar estas imagens ofensivas, por favor as esconda de seu feed", alertou, em vão, Beth ao postar as imagens.


Clicada pela amiga Nadia Mascot, ela tinha o objetivo apenas de divulgar o projeto que haviam acabado de criar, o Under The Red Dress (Por Baixo do Vestido Vermelho), que visa alertar as pessoas aos cuidados para prevenir o câncer de mama. 


"Em meu trabalho como fotógrafa, senti o desejo de compartilhar imagens que tivessem mais significado e finalidade. Esse desejo nasceu de uma batalha de saúde que eu própria enfrentei. Quero poder ajudar as pessoas através dos meus talentos. A jornada de Beth, passando pelo diagnóstico e a cirurgia, me comoveu, e eu achei que tinha algo a dizer. Quando fizemos as fotos, tive a inspiração de que a coisa não deveria ficar apenas nisso. Então surgiu o Under the Red Dress", afirma Nadia.


Por conta do projeto e das amizades desfeitas, Beth virou centro das atenções na web e recebeu apoio de desconhecidos, chocados com a atitude dos amigos. Sobre as exclusões, ela diz realmente não se importar com o fato.
 
 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Couve para fortalecer os ossos

Saiba como a couve pode ajudar a fortalecer os ossos, proteger o organismo contra o aparecimento do câncer e combater a enxaqueca na TPM

A verdura tem mais essa vantagem de rejuvenescer as células. Seus carotenoides e
bioflavonoides ajudam a evitar o aparecimento de câncer
Foto: Shutterstock 


Essa planta da família do repolho possui alta concentração de clorofila e magnésio. Com esses nutrientes, torna-se um bom antioxidante, ou seja, possui substâncias capazes de impedir a ação dos radicais livres. No tocante às cefaleias, sua ação previne enxaqueca e espasmos musculares, segundo a nutróloga Valéria Goulart. “O magnésio, encontrado em vegetais folhosos, além de nozes, aveia, arroz integral, pão integral e peixe, é um mineral que promove uma redução do espasmo dos vasos arteriais e um relaxamento da musculatura tencionada”, acrescenta a nutricionista Juliana Rossi. A couve tem reconhecidas propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes; também ajuda a fixar o cálcio nos ossos. De acordo com Juliana Rossi, alguns estudos comprovam que a couve tem mais capacidade de realizar a fixação do cálcio nos ossos do que até o próprio leite de vaca. Esse papel é executado graças aos glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo das substâncias cancerígenas, além de fortalecer o sistema imunológico. O magnésio e a clorofila dessa verdura ainda possuem o potencial de renovar as células do nosso organismo. “Possuindo níveis adequados de cálcio e magnésio no organismo, as sinalizações nervosas funcionam de forma mais regular”, finaliza Juliana.

Modo de usar

Em pratos quentes, o sabor da couve se ameniza. Mas a verdura pode compor pratos frios. Em sucos funcionais, também conhecidos como “sucos com clorofila”, a couve dá um colorido verde, além de sua contribuição nutricional, sem provocar grandes alterações no gosto das outras frutas. Nessa versão, a couve apresenta a propriedade de “desintoxicar” o organismo, ajudando a “limpar” o sistema gástrico e alguns órgãos. É considerada como alimento energético.

Magnésio, receita contra a TPM

Geralmente, mulheres que apresentam enxaqueca, principalmente a causada apela TPM , têm baixos níveis de magnésio, como relata a nutróloga Valéria. Diversas pesquisas científicas sugerem que a baixa do magnésio facilita a vasoconstrição no corpo, ocasionando a enxaqueca. Além da couve, o nutriente pode ser encontrado em castanhas, feijões, sementes de abóbora, pistache, alcachofra, abacate, arroz integral, amaranto, folhas verdes, aveia e leguminosas.