sábado, 11 de outubro de 2014

Exercícios para a memória funcionar melhor

Atividades que estimulam o raciocínio também fortalecem a memória
  
Se você já percebeu que está cada vez mais difícil lembrar-se de pequenas tarefas, nomes de pessoas e atividades diárias, pode ser que esteja ficando com a memória destreinada. Veja como fazer alguns exercícios simples que vão fazer você se esquecer de menos coisas e facilitar a fixação de informações importantes para o dia a dia.

Exercícios para o cérebro

Soletrar palavras
Soletrar palavras é um bom exercício para estimular o raciocínio rápido e a visualização mental de qualquer elemento – o que ajuda também a fazer cálculos, por exemplo. Escolha palavras que você conhece e tente soletrar seguindo alguns critérios: de trás para frente, só as vogais, só as consoantes, em sílabas ou bem rápido.

Desenhar
Observe duas moedas diferentes por alguns minutos, guarde-as e, em seguida, tente reproduzi-las em uma folha de papel o mais rigorosamente possível, resgatando a imagem delas em sua memória. O exercício estimula a memória visual e a capacidade de armazenar informações com o máximo de detalhes, além de trabalhar a coordenação motora.

Falar sozinha
Conversar consigo mesma vai te ajudar a se lembrar de pequenas atividades do dia a dia que é comum nos esquecermos. Por exemplo, toda vez que sair de casa, diga a si mesma que  trancou a porta e onde está guardando a chave. Faça isso também ao tomar um remédio, fechar as janelas, responder e-mails, pagar contas, etc.

Mudar a rotina
Entrar no “piloto automático” pode prejudicar a memória. Para evitar fazer tudo de forma mecânica, mude levemente sua rotina. Vale trocar o caminho para o trabalho, ir a supermercados diferentes, ou mudar coisas de lugar nos armários e gavetas, por exemplo.

Concentração
A concentração é parte fundamental do processo de memorização e você pode treiná-la com exercícios simples. Olhe fixamente para um objeto durante alguns minutos, identificando cada detalhe dele sem pensar em mais nada – cada vez que sua atenção se desviar para outra coisa, repita o exercício. Leia uma página de um livro, procurando se concentrar em cada palavra. Quando acabar, repita tudo o que conseguir lembrar.

Aprenda outro idioma
Estudar é uma atividade que trabalha diversas áreas do cérebro – concentração, memorização, armazenamento de informações em curto e longo prazo, além de raciocínio lógico. Portanto, aprender um novo idioma pode ser uma boa opção para ficar com o cérebro mais afiado, já que você será forçada a buscar uma série de palavras na memória, fazer associações e repetições para fixar dados.

Desafios pessoais
Durante o dia, faça pequenos desafios mentais. Por exemplo: tente pensar, rapidamente, em tudo que você pode comprar com uma moeda de um real; o que você encontra no supermercado que começa com determinada letra, nomes de pessoas que você conhece em ordem alfabética, todos os alimentos que tem determinada cor, etc.

 
Via professor José Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário