sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Sol demais faz mal, mas pouco sol é pior ainda!

                                          A importância do sol nas nossas vidas 


Cerca de 30 mil mulheres, durante os últimos 20 anos, se submeteram a um estudo que demonstrou que as que se expuseram durante mais tempo ao sol correram menos riscos de serem acometidas por vários tipos de doenças. 


A exposição solar nestes últimos anos tem sido motivo de muita discussão tanto no que se refere à sua necessidade para proteção da saúde das crianças e adultos quanto aos riscos dos exageros. Também no campo da cosmética o lançamento de filtros solares cada vez mais potentes são assunto das publicidades. 


Este tema é de suma importância tanto no que se refere ao risco do excesso de exposição quanto estudos recentes demonstram os riscos para a ausência desta exposição. 


O Journal of Internal Medicine publicou o estudo feito com as 30 mil mulheres ao longo destes vinte últimos anos e que conclui que evitar o sol é tão arriscado quanto ao vício do tabagismo.


De acordo com os autores do estudo, as mulheres que se expuseram mais ao sol, tiveram em média menos doenças como a diabetes, doenças cardiovasculares, cancro, esclerose múltipla e doenças pulmonares.


A  nutricionista Carrie Ruxton explicou ao jornal The Gardian que a maioria das pessoas pensa que se expõe muito ao sol. No entanto a vida moderna nos leva a ser cada vez mais sedentários, trabalhando em escritórios, sentados em computadores, etc. o que leva a uma exposição pequena (ou nenhuma devido às campanhas contra o câncer de pele) o que compromete a saúde atual e futura.


Mudando a opinião quanto aos horários de exposição ao sol, deveríamos apanhar sol entre as 10 h e as 14 h, não durante todo este tempo mas sim algum tempo durante este período. 


O fato de trabalharmos e locais fachados em edifícios nos impede realmente de tomarmos sol e também , de acordo com a especialista: “Não são só as nuvens que reduzem a luz solar, o mesmo acontece com a poluição atmosférica, certas roupas que usamos, cremes e maquilhagem com proteção UV e ensaboar as crianças com protetor solar durante todo o dia”.


Nós temos a tendência de achar que se fizermos uma boa dieta, exercícios físicos, evitarmos muito álcool e o tabagismo são suficientes para uma boa saúde. O que precisa ficar esclarecido é que o sol é um grande fator de vitamina D no organismo e que esta vitamina, embora possa ser reposta em comprimidos, é fundamental para uma saúde perfeita evitando uma série de doenças e não apenas a osteoporose e raquitismo.


Muitas pessoas que têm deficiência de vitamina D não sabem que podem repô-la facilmente com alguns minutos de sol diários, que são mais saudáveis e naturais.


Vamos tomar nossa dose diária de cerca de quinze minutos de sol no horário adequado ajudando assim a preservar nossa vida mais saudável. Sol não faz mal, ao contrário, é benefício! 


 Fonte: Receitas sem Fronteiras

Nenhum comentário:

Postar um comentário