sábado, 22 de outubro de 2016

Você sabia que em Londres nunca falta energia? Entenda por que

Carl Court/Getty Images
Em várias partes do Brasil, basta cair uma chuva mais intensa para que os moradores sofram um bocado com a queda de energia elétrica. É um desesperador efeito dominó a cada chuvarada: os ventos aumentam, galhos ou árvores inteiras caem sobre os fios elétricos, a população fica horas à luz de velas, semáforos param de funcionar...


Nada disso acontece em Londres, na Inglaterra, e o motivo tem tudo a ver com um aspecto urbanístico bem peculiar da cidade: a ausência de fios elétricos em postes. 


Se a ideia é boa e aparentemente tão fácil, por que, afinal, não conseguimos viver sem falta de luz como os londrinos? Entenda a seguir.

Fiação enterrada em Londres

Londres é um local que tem 100% dos fios elétricos enterrados, ou seja, tem a rede de energia elétrica subterrânea. Há relatos que, desde 2010 a cidade não sofre com quedas de energia. Paris e Nova York seguem a mesma tendência.


Esta é uma forma segura de manter a transmissão de energia aos moradores, longe dos riscos de acidentes que podem ser provocados pela chuva, por exemplo. 

Dan Kitwood/Getty Images

Você já presenciou a explosão de um transformador ou a queda de uma árvore que deixa quase sempre um bairro inteiro sem luz? Pois é, em Londres, não há a possibilidade de acontecer este apagão. 

Para se ter uma ideia, São Paulo conta apenas com 7% da rede subterrânea em algumas vias principais.

Segurança

Segundo a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), o fato de os fios ficarem enterrados proporciona mais segurança, porque evita a queda de árvores sob a estrutura. 


A Abradee explica em seu site que “a rede subterrânea é a que proporciona o maior nível de confiabilidade e também o melhor resultado estético, pois as redes ficam enterradas”. Apesar de ser indicada, a entidade afirma que a instalação ainda é muito cara, “sendo comuns apenas em regiões muito densas ou onde há restrições para a instalação das redes aéreas”.

Custos

A Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, estima que viabilizar uma câmara de cabos subterrâneos seja até 20 vezes mais caro do que ligar os fios por poste, segundo matéria do R7.


O preço seria um impeditivo. Porém, por outro lado, os gastos com a manutenção seriam menores, segundo especialistas. 

Outro fator comprometeria a instalação deste tipo de rede nas cidades brasileiras: os postes nas ruas são usados por várias concessionárias de telefone, TV a cabo e internet. Ou seja, a eliminação dos fios não significaria o sumiço dos postes.


Por fim, vale lembrar que, por baixo da terra, correm as redes de esgoto e água e, em alguns lugares, de distribuição de gás. As Prefeituras precisariam, portanto, sentar à mesa com as empresas de prestação de serviço para organizar esse emaranhado de distribuição, que chegaria até as casas dos moradores. 

Fonte: VIX - Escrito por Nathália Geraldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário