sábado, 19 de novembro de 2016

Zika pode se alojar na vagina por até duas semanas após infecção; entenda riscos disso

Marochkina Anastasiia/Alila Medical Media/shutterstock
Já se sabe que o Zika vírus pode se alojar no sangue, na saliva, na urina e até no sêmen. Mas uma nova descoberta mostra que ele pode estar presente também no muco vaginal e ficar lá por até duas semanas após o contágio. Isso inspira mais alguns cuidados com a doença que se tornou uma das maiores preocupações da atualidade.

Zika vírus no muco vaginal

Um estudo realizado pela Baylor University College of Medicine, nos Estados Unidos, avaliou o caso de uma mulher de 26 anos que contraiu o vírus durante uma viagem a Honduras. Cinco dias depois de seu retorno aos Estados Unidos, ela desenvolveu sintomas, como febre e conjuntivite, que só passaram 17 dias depois.

Arthur Balitskiy/shutterstock

Além de detectar a presença do vírus no sangue, urina e saliva, os pesquisadores observaram que o Zika também estava presente no muco vaginal por duas semanas após o início da doença.

Riscos

Apesar de não gerar sintomas locais, a presença do Zika no canal vaginal representa risco uma vez que já se sabe que a transmissão através do sexo é uma possibilidade, assim como a passagem do micro-organismo para o bebê no momento do parto.

Fonte: VIX - Escrito por Manuela Pagan

Nenhum comentário:

Postar um comentário