sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo !!


Desejo de coração aos queridos leitores, um ano repleto de realizações, com muito amor, saúde, paz e harmonia... 
Feliz 2017 !!

Não acaba nunca: último minuto de 2016 terá 1 segundo a mais; entenda fenômeno

É fato: 2016 foi um ano totalmente atípico. Após diversas conturbações políticas e tragédias irreparáveis, há mais um fator para acrescentar para a listinha de esquisitices deste ano: 2016 vai acabar um segundo mais tarde do que todos os outros anos.


Ou seja, é melhor segurar a rolha da champanhe e não comemorar o Ano Novo assim, tão cedo…

Abaixo, entenda o motivo do fenômeno

Por que 2016 vai durar 1 segundo a mais?

Santi Rodriguez/Shutterstock
Os países adeptos ao Tempo Universal Coordenado (UTC) – principalmente os da África Ocidental e da Europa – vão somar o segundo extra já na contagem regressiva para o fim do ano.

Cronometristas destes países farão este ajuste por conta da irregularidade da rotação da Terra. As demais nações, inclusive o Brasil, devem acompanhar esta mudança por conta do fuso horário.

Contribuem para essa irregularidade do tempo fatores como as forças gravitacionais da Lua, que interferem nas marés oceânicas.
Adicionar um segundo ao cronômetro não é um fenômeno novo: ocorre a cada dois ou três anos. A última vez em que tivemos um segundo a mais foi em 30 de junho de 2015.

Este segundo extra torna possível alinhar o tempo astronômico, segundo comunicado do Observatório de Paris, que abriga o Serviço Internacional de Referência e Rotação da Terra, responsável pela sincronização do tempo em todo o mundo.

Relógios atômicos

ShutterStock
Com isso, antes de dar 00:00, os relógios devem registrar 23:59:60 antes da virada pra 2017.

“Os relógios atômicos são mais de um milhão de vezes melhores em manter o tempo do que somente a rotação da Terra”, disse ao jornal The Guardian o pesquisador sênior do Laboratório Fisico Nacional (NPL na sigla em inglês) da Grã-Bretanha.

“O ajuste dos segundos é necessário para evitar que o tempo civil se afaste do tempo terrestre. Embora a alteração seja pequena – levando cerca de 1.000 anos para acumular diferença de 1h – se ela não for corrigida, acabaria resultando em relógios registrando meio-dia antes do nascer do Sol”.

São cerca de 400 relógios atômicos espalhados pelo mundo para serem alterados com a mudança.

Fonte: VIX - Escrito por Tiago Ferreira

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Rio São Francisco escondia cidade submersa da década de 80; fotógrafo encontrou ruínas

Itaú Cultural/Divulgação
A cada dia, o Rio São Francisco ganha mais importância e se torna um bem natural imprescindível para os brasileiros. Desta vez, ele é palco de uma descoberta fascinante: existem cidades submersas no “Velho Chico”. E elas dizem muito sobre a história do desenvolvimento do Nordeste.

O mapeamento destas cidades faz parte do projeto São Francisco Submerso, criado pelo fotógrafo Luiz Netto e contemplado pelo programa Itaú Cultural. Foi mergulhando nas águas de um dos rios mais famosos do Brasil que ele e sua equipe encontraram as antigas cidades de Itacuruba, Pernambuco, e Rodelas, Bahia.




Veja abaixo o que foi encontrado dentro do Velho Chico, o que aconteceu com estas cidades que desapareceram e fotos incríveis de Netto.

Ruínas submersas no Velho Chico

Luiz Netto/Itaú Cultural/Divulgação
Em 2012, o fotógrafo Luiz Netto resolveu explorar o patrimônio submerso do Rio São Francisco, para contar um pouco mais sobre a história dos moradores de algumas cidades nordestinas.

Ele e sua equipe encontraram ruínas de cidades inteiras que foram inundadas pela construção de hidroelétricas na década de 80.

Os mais recentes achados são dos antigos centros históricos das cidades de Itacuruba, em Pernambuco, e de Rodelas, na Bahia, localizadas na região do Sertão de Itaparica.

Detalhes

Luiz Netto/Itaú Cultural/Divulgação
Os detalhes encontrados pelos exploradores impressionam.
“Em Itacuruba nós já finalizamos. Achamos tudo que nos foi informado: a caixa d'agua, os escombros da igreja, a praça e até um carro que foi deixado pra trás”, conta o fotógrafo.

O segundo passo do São Francisco submerso foi registrar a antiga Rodelas que, segundo o profissional, deixou pistas que facilitam o trabalho.

“Será mais fácil, pois a caixa d'agua da cidade ainda está de pé até hoje e fica com a ponta para fora da água, o que está facilitando o nosso trabalho”.

Foram localizadas as praças da cidade, o cemitério com túmulos intactos e diversas ruínas de casas.

Construções e ruínas

Na primeira fase do projeto, as sondagens e as fotos de ruínas se espalharam por Glória (BA), Distrito de Brejinho (PE), Distrito de Barreiras (PE), Distrito do Torquato (BA), Terra Indígena Truká (PE) e Petrolândia (PE), onde foram encontradas construções de grande porte ainda de pé, como a Igreja do Sagrado Coração e a Fábrica da Charqueada.

O que aconteceu com as cidades

As cidades foram inundadas para construção da hidroelétrica Luiz Gonzaga, na década de 80. Seus moradores tiveram que reconstruir a vida em outros lugares. Na época, somente em Itaparica, o reassentamento impactou 10,5 mil famílias que moravam na área inundada pela usina.

Muita gente, entretanto, retirou tijolos e telhas das casas para serem reutilizados nas novas cidades. Este fato fez com que o grupo encontrasse apenas os alicerces das casas em muitas ruínas.

Na galeria de fotos abaixo, divulgadas pelo Itaú Cultural, você vê o que sobrou destas moradias, além de embarcações naufragadas, currais de gado, passagens molhadas, postes, ente outros.

Fonte: VIX - Escrito por Nathália Geraldo

Mulher dá à luz quíntuplos nos EUA com ajuda de 24 profissionais

                                          image/jpeg Norte-americana dá à luz cinco bebês 


A americana Margaret Baudinet teve o Natal que sonhou durante seis meses, após dar à luz cinco bebês no último dia 6 de dezembro. Apesar de terem nascido prematuros, ocorrência normal em caso de gravidez múltipla, as quatro meninas e um menino chegaram saudáveis ao mundo, com a ajuda de uma equipe médica com 24 pessoas.

Margaret e seu marido, Michael, moravam no Estado de Virgínia, mas se mudaram temporariamente para o Arizona, onde poderiam ficar próximos do médico John Elliott, especialista em casos com o da família Baudinet. Em entrevista à emissora NBC, na semana passada, Margaret comentou que os bebês seguem internados no hospital Dignity Health St. Joseph’s, mas devem ser liberados no mês que vem.

A complexa cesariana para retirar os cinco bebês, todos com menos de 1,5 kg, durou 17 minutos. O time médico incluiu dois anestesistas, três cirurgiões e diversos funcionários de uma equipe de tratamento intensivo. “Precisa de muitas pessoas para fazer o trabalho correto”, comentou Margaret.

O médico William Chavira, que auxiliou o parto, disse à NBC que tudo correu tranquilamente porque a equipe estava preparada para o processo. “Foi praticamente uma cesariana de rotina, exceto que ao invés de um bebê, parecia um carro de palhaços”, brincou Chavira. “Eles não paravam de vir”.

Quando seus filhos estiverem preparados para irem para casa, o desafio de Margaret e Michael será lidar com a nova rotina com os bebês. O casal também criou uma campanha em um site de financiamento, para ajudar a cobrir os gastos de levar os quíntuplos para Virgínia. “Imagino que com cinco recém-nascidos, eu terei muitos sentimentos nos próximos anos”, disse a mãe. “Mas estou bem com isso, era o que queríamos”.

Fonte: Veja.com - por

As cores influenciam nossos sentimentos: qual é a sua favorita?

Embora os efeitos das cores sejam inatos, cada pessoa tem uma ou várias favoritas, e não deveríamos deixar de usá-las no dia a dia para que nos ofereçam bem-estar.
Há cores capazes de influenciar nosso humor de diferentes maneiras. Por isso, sempre é adequado saber um pouco mais sobre como a psicologia da cor atua para, deste modo, poder criar entornos de trabalho e cenários privados onde viver e trabalhar melhor.


Também sabemos que cada um possui a sua cor preferida. Não se sabe muito bem o porquê, mas há determinadas tonalidades com as quais harmonizamos melhor e que, por sua vez, nos definem.

Hoje, aqui em nosso espaço, queremos trazer resumidamente um artigo sobre um trabalho realizado pela psicóloga e socióloga Eva Heller em seu livro intitulado “A psicologia da cor“.


Este livro é uma referência neste campo tão interessante, onde se aborda a relação íntima entre as cores e os sentimentos que nos causam.
Por isso, convidamos você a descobrir esses dados com os quais talvez entenda melhor determinados aspectos sobre sua personalidade.

A psicologia das cores

É possível que seja difícil para algumas pessoas acreditar que as cores podem ser características de padrões de personalidade ou mudar nosso humor.

Por isso, a psicóloga Eva Heller, da Universidade Livre de Berlim, realizou um profundo estudo onde analisou as respostas e os comportamentos de 2000 pessoas em relação a determinadas cores e os sentimentos que elas provocavam.

Graças a isso foi possível demonstrar que determinadas associações não aparecem aleatoriamente, mas são, ao invés disso, experiências universais que têm muito a ver com nossos antepassados, nossa infância, nossa linguagem e nosso pensamento.

Com isso, quase seria possível dizer que os efeitos das cores são inatos. Coloquemos um exemplo: ninguém trabalhará e nem poderia relaxar em uma sala com as paredes pintadas de preto e vermelho.

Agora, se estivessem pintadas de verde, branco ou azul, o efeito seria muito mais positivo.


Conheça a seguir mais dados sobre cada cor.

A cor azul

A partir da pesquisa realizada pela doutora Heller ao longo de vários anos, ficou claro que a cor favorita das pessoas em geral é azul, seguida de verde.

Acreditemos ou não, existem até 111 tonalidades de azul. As características gerais que a cor azul transmite são as seguintes:
  • É a cor da simpatia, da harmonia e das virtudes espirituais e divinas.
  • Nos oferece certa sensação de distância, mas também de sonho.
  • Também simboliza a inteligência e tem um componente tanto masculino quanto feminino.

A cor verde

  • É, sem dúvidas, uma das cores mais queridas e também das mais interessantes. A cor verde está relacionada com a esperança, a fertilidade, a vida e a saúde. É, portanto, uma cor de alto poder.
  • Também está relacionada com as etapas mais juvenis da vida, porque tem um tom muito energizante onde discorrem a liberdade e a força mais intensa.

A cor vermelha

Sem dúvidas você tem uma leve ideia do que o vermelho simboliza para a população em geral. Em efeito, é a cor da paixão, mas também do ódio.

  • Há 105 tons da cor vermelha e desde a antiguidade ela está muito relacionada com as classes mais altas. Por isso, costuma vir sempre associada à riqueza.
  • É uma cor dinâmica, que nos convida a atividades mais intensas.
  • Como dado curioso é interessante saber que, segundo as pesquisas da doutora Heller, esta é uma das cores que os animais menos gostam.

A cor amarela

As análises realizadas ao longo de vários anos nos indicam que estamos diante de uma das cores mais contraditórias.
  • As pessoas a enxergam como uma cor divertida, mas a relacionam também com a traição.
  • Simboliza também a maturidade e o amor mais sensual.
  • Diz-se também que é uma cor muito otimista que convida ao trabalho, à leitura, à escrita e à criação em geral.

A cor violeta

Essa é uma das cores, sem dúvidas, mais interessantes. É relacionada com a magia e o feminismo. É uma cor de poder e que representa, ao mesmo tempo, a solidariedade e o respeito.

A cor laranja

Ainda que seja um tom muito relacionado à cultura budista, os entendidos em psicologia da cor assinalam que ele é um pouco subestimado.

O laranja é ideal para cenários nos quais favorecer o contato e o entendimento social, atrai a luz e é divertido, amável, energético.

A cor rosa

Podemos imaginar mais ou menos ao que essa cor costuma se relacionar: coisas delicadas, o encanto, a cortesia e a ternura erótica.

É preciso considerar que o rosa é uma cor muito adequada para a casa, já que é relaxante, exala entusiasmo e criatividade. e combinada com outras cores nos oferece, sem dúvidas, uma alta originalidade.

A cor branca

É a cor do bem, do espírito, do começo, do puro e do inocente.

A cor preta

  • A cor preta é a cor favorita dos estilistas. Portanto, na hora de vestir ela é, sem dúvidas, a cor que usamos para mostrar um toque de elegância.
  • Apesar do fato de que atualmente ainda há dúvidas se devemos considerá-la uma cor (não há presença de luz), nosso instinto continua enxergando-a como um componente marcadamente negativo.
  • Mais além da moda, a cor preta se relaciona com o fim, com a morte e a brutalidade.
Como você pôde ver, este tema é, sem dúvidas, muito interessante.
Apesar de todos nós termos uma “cor favorita”, o mais comum é que tenhamos entre duas ou três prediletas. Não deixe de usá-las se elas oferecem bem-estar ao seu dia a dia.


Fonte: Melhor com Saúde

Calcinha nova para o Ano-Novo: significado das cores e como escolher

Dezembro é o mês de colocar na balança todas as atitudes, erros e conquistas dos onze meses anteriores e traçar as metas para o novo ano.


O tempo de renovação para alguns serve para refletir e, muitas vezes, as simpatias estão presentes na noite da virada para dar aquele empurrãozinho no destino. Pular ondinhas, comer lentilha de pernas para cima e guardar sementes de uva e romã são as mais comuns, porém, escolher a cor da calcinha nova é uma das simpatias de Ano-Novo que mais fazem sucesso.

Escolher a cor da roupa é mostrar para todos quais são as aspirações para o ano seguinte, porém, a cor da calcinha na virada é que marca o desejo mais íntimo e secreto de uma mulher.

Se você é daquelas que acreditam que as simpatias para o Réveillon fazem sucesso, escolha o sentimento que mais quer para o novo ano e descubra o significado da cor da calcinha.

Cor de calcinha para o Ano-Novo

Calcinha branca

Conhecida como a cor da paz, escolher o branco para a calcinha significa atrair paz e tranquilidade. Um novo ano sem conflitos deve ser o principal desejo da mulher que escolhe passar a virada com uma calcinha branca.

Calcinha amarela

A cor do ouro é para aquelas que querem chamar o dinheiro. O amarelo ou os tons dourados remetem à riqueza e ajudam no sucesso profissional e na melhora da remuneração.

Calcinha verde

O verde lembra a natureza, que é o símbolo da renovação. Portanto, a calcinha verde na virada do ano serve para aquelas que têm esperança em renovar os ciclos da vida. A cor é fria e também contribui para a renovação das energias.

Calcinha azul

Assim como o verde, o azul é uma cor fria e que transmite serenidade. Um ano tranquilo, cheio de paciência e sereno pode ser conquistado ser a cor escolhida for o azul.

Calcinha violeta

A cor também é fria e conhecida por ser a responsável pelo estímulo à inspiração e criatividade. Portanto, para um ano tranquilo e sereno, mas cheio de transformações, inspiração e criatividade, escolha a calcinha de cor violeta, lilás ou roxa.

Calcinha vermelha

Das cores primárias, o vermelho é a mais quente. Assim como na roupa, a calcinha vermelha é para aquelas que desejam um ano cheio de paixão e desejo. Geralmente, a calcinha vermelha no Ano-Novo é escolhida para melhorar a vida sexual.

Calcinha rosa

Mistura do branco com o vermelho, a calcinha rosa é para aquelas  mulheres que procuram ou desejam um amor calmo e equilibrado. A cor traz a paixão do vermelho, mas controla a ação devastadora com o branco.

Como escolher a calcinha para o Ano-Novo

As simpatias para o Réveillon dizem que para renovar as energias, todas as peças do look da virada precisam ser novas, e com a calcinha não é diferente. A peça precisa ser estreada na noite e tem mais: precisa ser presente. Uma boa dica é juntar um grupo de amigas ou familiares e trocarem as peças.

Mais de um desejo

Para mais de um desejo no Ano-Novo, escolha a calcinha da cor do principal sentimento e amarre fitinhas coloridas na lateral. Assim, as energias das outras cores estarão presentes.

Fonte: Mulher.com.br - Por Beatriz Helena

É possível que vírus escolham quem (e como) atacar baseados no sexo das pessoas

Jakkarin chuenaka/shutterstock
Apesar de socialmente serem consideradas o “sexo frágil”, as mulheres possuem, segundo a ciência, sistema imunológico mais forte que os homens. Mas não é apenas este o motivo pelo qual algumas infecções são conhecidas por serem menos mortais entre elas.

Vírus "escolhem" atacar homens ou mulheres

De acordo com um recente estudo publicado na revista científica Nature, alguns vírus podem “pegar leve” com as mulheres porque elas poderiam propagá-los com maior facilidade. Ou seja, vírus escolhem quem (e como) atacar baseados no sexo das pessoas.


Somente a mulher, por exemplo, pode transmitir um vírus para uma criança no útero ou através do nascimento ou da amamentação. A pesquisa, feita pela Royal Holloway University, Londres, entendeu então que determinadas infecções são menos agressivas em mulheres para reduzir o risco de provocar óbito de uma gestante ou aumentar a chance de infectar o bebê.

Segundo o médico Francisco Úbeda, um dos líderes do trabalho científico, os vírus podem estar evoluindo para ser menos perigosos para as mulheres, procurando preservar a população feminina e evitando o contágio de mãe para filho.

Fonte: VIX - Escrito por Paulo Nobuo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Menina síria de 8 anos comove mundo com desenhos sobre vida e dores de refugiados

O refúgio de Shaharzad Hassan, de 8 anos, está nos desenhos. Pelo menos, é por meio da representação do que viveu que a menina consegue descrever uma das maiores crises de refugiados que o mundo já assistiu. Ela é uma das mais de 40 mil pessoas, entre adultos e crianças, que precisaram deixar suas casas em Aleppo, na Síria, por conta da guerra civil no local e seguiram em busca de segurança.


Seus desenhos foram registrados por um fotógrafo no campo de refugiados em Idomeni, na Grécia. O país foi um dos principais destinos dos refugiados sírios durante 2016.



Com canetinha e papel, Shaharzad conta a história de 18 meses de fuga até a chegada à Europa. São registros de fome, caos, violência e da triste realidade de refugiados que ficaram presos nas fronteiras ou instalados em campos improvisados.

Menina faz desenho de refugiados sírios

Shaharzad Hassan é uma menina síria de 8 anos que fugiu de Aleppo com a família para uma região de fronteira da Grécia. 

Por 18 meses, durante o trajeto até o país europeu, ela resolveu desenhar o cotidiano dos refugiados sírios e as situações que passou durante a guerra em seu país. 

As fotos dos desenhos de Shaharzad foram feitas em março de 2016. Elas retratam massacres violentos do Estado Islâmico e as dificuldades que os refugiados passam ao saírem da Síria.
Veja a sequência de fotos: 


















Fonte: VIX -Escrito por Nathália Geraldo / Fotos : Matt Cardy/Getty Images

Câncer de testículo: sintomas e outras pistas de uma ameaça desconhecida pela maioria dos homens!

O câncer, quase sempre,  dá alguns avisos.
São sinais que passam, na maioria das vezes, despercebidos, mas estão querendo nos avisar que algo diferente está acontecendo no nosso corpo.

O câncer nos testículos, por exemplo, tem vários sintomas visíveis, como caroços.


Para que você entenda melhor a doença, vamos falar um pouco sobre esse órgão masculino.
Os testículos produzem esperma e hormônios masculinos.

Em adultos, os testículos podem chegar ao tamanho de um bola de golfe, por exemplo.
Segundo a American Cancer Society, esse tipo de câncer pode atingir qualquer célula que estiver nos testículos.

No entanto, em 90% dos casos, as mais afetadas são as que produzem esperma.
No início do câncer, o testículo fica dolorido e muito sensível.

Também é comum o aparecimento de caroço, inchaço e até dor embaixo do ventre.

Além disso, o paciente tem a sensação de peso no escroto, que é resultado do acúmulo de líquido.

Há também quem sinta as mamas incharem - isso pode durar mais de duas semanas e, se for o caso, procure um médico.

Segundo a mesma organização americana, ter apenas um testículo atingido pelo câncer é o mais comum.

Ou, seja, raramente o problema ocorre nos dois testículos.

Além disso, a doença é mais comum entre os homens de 15 e 35 anos.

Este câncer é, portanto, basicamente uma doença de homens jovens e de meia-idade.
Sabe-se que, quanto mais rápido diagnosticar e tratar, maiores são as chances de cura.

Os fatores são:
- Deformação no testículo (um testículo muito pequeno ou exageradamente grande)


- Genética
- Idade: jovens e adolescentes são mais propensos a desenvolver o câncer

- Etnia: homens brancos têm mais chances de desenvolver o câncer do que homens negros.
Graças a Deus, as chances de cura são altíssimas, pois o tratamento geralmente é eficiente e seguro.

O risco de morte por causa desse mal é pequeno.
A cada 5.000 homens, em média, apenas um morre.
Mesmo assim, é bom ficar atento.

As estatísticas mostram um crescimento no número de casos nos últimos anos.
Portanto, se houver alguma anormalidade nos testículos e durar por muito tempo, não hesite em consultar um médico.

Fonte: Cura pela Natureza

sábado, 24 de dezembro de 2016

Boas Festas!!



Um abençoado Natal, com muita paz e amor no coração! 💚
 Bom dia 💋

8 coisas que você nem imaginava sobre beijar, mas que a Ciência te explica

KovacsAlex/istock
Você pode até não concordar, mas segundo o site Men’s Journal, o beijo pode não ser tão essencial para um casal como muitos acreditam. “Um beijo romântico é mais erótico e representa muito mais uma sensualidade desenvolvida do que apenas uma expressão simples de todos os dias", diz o especialista professor de antropologia, William Jankowiak, à reportagem.

Então, por que beijamos?
De acordo com o site, uma das teorias mais comuns é que o toque boca a boca ajudaria a transferir informações sobre a saúde física entre os envolvidos no beijo. A saliva é capaz de transportar todos os tipos de informações químicas de uma pessoa que, ao trocá-la diretamente, pode fazer com que um avalie inconscientemente o outro. Beijar também pode liberar muitos hormônios que ajudam você a se sentir bem, estreitar o vínculo com o parceiro e deixar com a sensação de “quero mais”.

Beijar não é universal
Pesquisadores analisaram observações acadêmicas de 168 culturas de todo o mundo para avaliar o quão comum beijo romântico ou sexual está entre os seres humanos. Eles descobriram que o beijo romântico-sexual está presente em apenas 46% delas e, em geral, quanto menos complexa a cultura (como a dos caçadores-coletores), menos provável que eles troquem beijos íntimos.

Mais calor, menos beijo
Quanto mais quente o clima, menos evidência há de beijo romântico, enquanto em climas frios, em contrapartida, mesmo as pessoas em sociedades mais simples mostraram alguma relação com o ato. Segundo alguns especialistas, a teoria de que quanto mais o corpo é exposto, nas sociedades de clima quente, menos reverência pode haver ao rosto e boca.
Bons beijadores transam mais
Um estudo da Universidade de Oxford descobriu que as mulheres dão mais importância ao talento ao beijar que os homens quando vão decidir se querem ter sexo com alguém.

Por que bons dentes, hálito e gosto importam
As mulheres têm algumas características físicas que acreditam serem importantes para garantir um bom beijador. De acordo com um estudo entre mil estudantes universitários, as mulheres são mais propensas que os homens a basear as suas avaliações do beijo em sinais químicos, como a respiração e o gosto. Elas também são mais propensas a se preocupar com a aparência dos dentes de seu parceiro.
Para elas, menos é mais
O mesmo estudo que descobriu que as mulheres valorizam o talento oral de seus parceiros também descobriu que os homens são mais propensos a preferir beijos mais molhados com a língua. Para as mulheres que querem melhorar, os homens disseram que também gostam quando sua parceira toma iniciativa de ação com a língua e faz ruídos gemendo.

Parte importante para o sexo
As mulheres querem beijar antes de chegar às vias de fato, revelou o estudo. Enquanto 52% dos homens disseram que pulariam os beijos para ir direto ao sexo, cerca de 85% das mulheres queria beijar o parceiro de forma romântica antes de saltar para a cama com ele. Em geral, as mulheres acham o beijo mais importante, enquanto os homens não.

Beijar é a chave para relacionamentos de longo prazo
Um artigo publicado na revista Archives of Sexual Behavior deixa claro que beijar é uma demonstração significativa para aqueles que vivem em culturas onde o beijo é valorizado. Isto também resulta em maior satisfação no relacionamento em geral. Demonstrações de afeto revelam uma satisfação maior do casal até três meses de avaliados no estudo.

Beijar mal pode terminar um relacionamento
Uma universidade entrevistou 58 homens e 122 mulheres, com a pergunta: "Você já se sentiu atraído por alguém, para descobrir apenas depois de beijá-lo pela primeira vez que não estava mais interessado?”. No total, 59% dos homens e 66% das mulheres responderam "sim". Isso pode ter a ver com a técnica, mas a informação química trocada também pode desempenhar um papel importante, como dito.

Fonte: VIX - Escrito por Camila Silva

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Síndrome da Bela Adormecida: após 6 meses dormindo, jovem agora só acorda 2h por dia

Reprodução/Daily Mail
Muita gente diz que deve ter algum distúrbio porque sente muito sono e cansaço durante o dia mesmo dormindo bem a noite. Isso não passa de uma brincadeira na maioria dos casos, mas existe um raro quadro neurológico que faz com que algumas pessoas passem a maior parte de seus dias dormindo.

Síndrome Kleine-Levin

Este é o caso da britânica Beth Goodier, que foi diagnosticada com a Síndrome Kleine-Levin (ou Síndrome da Bela Adormecida) aos 17 anos de idade.

De acordo com o site britânico Daily Mail, tudo começou quando ela pegou no sono no sofá de sua casa em novembro de 2011 e dormiu por incríveis seis meses.

Atualmente, ela está com 22 anos e já deveria ter terminado a faculdade de Psicologia, mas dorme 22 horas por dia e não consegue sair de casa. Durante o pouco tempo que fica acordada, ela apenas come e usa o banheiro.


A mãe de Beth, Janine, estima que nos últimos cinco anos sua filha dormiu 75% do tempo. Apesar desta síndrome ser rara, ela afeta mais de 100 jovens só na Grã-Bretanha.

Infelizmente, pouco se sabe sobre o que pode desencadear este distúrbio. Por isso, ainda não foi descoberta nenhuma forma de tratá-lo.
O que já se sabe é que as pessoas mais afetadas são adolescentes com, em média, 16 anos de idade e que o sono em excesso permanece por cerca de 13 anos.

Neste momento, Beth está há dois meses e meio sem conseguir permanecer completamente acordada, o que é chamado de mais um episódio de sono profundo, e nada é capaz de acordá-la.

Nas raras ocasiões em que sai de casa para ir ao médico, ela precisa ir de cadeira de rodas porque se sente cansada demais e não consegue andar.

“Ela deve acordar amanhã e aí é uma corrida contra o tempo para viver a vida que ela deveria ter tido. Ela corre, se arrumar para ver os amigos e arrumar o seu cabelo. Mas ninguém sabe quando ela vai cair no sono de novo”, comenta sua mãe em entrevista ao Daily Mail.

Descoberta da síndrome

iStock
Quando o problema se manifestou pela primeira vez há 5 anos, Janine tentou acordá-la, mas ela só balbuciava algumas palavras como se fosse uma criança.

Assustada, sua mãe pensou que ela tinha algum tumor ou hemorragia cerebral e correu levá-la para um hospital, mas todos os exames deram normais.

Nesta época, a equipe médica suspeitou que uma amidalite que ela tinha acabado de ter teria sido o desencadeador da síndrome. Segundo o Daily Mail, pesquisadores acreditam que uma infecção pode ser a responsável por causar uma inflamação cerebral em pessoas geneticamente predispostas e danificar duas áreas do cérebro responsáveis pelo sono e por entradas sensoriais.

De acordo com a mãe da jovem, que teve que sair do seu emprego para cuidar da filha, o sintoma mais horrível é a sua confusão mental ao acordar, já que, quando acorda, Beth não sabe onde está e fica muito agitada.

Segundo o neurologista Guy Leschziner, a diferença deste distúrbio para outros é que a pessoa com a Síndrome Kleine-Levin também apresenta claras mudanças de personalidade, como depressão e ansiedade, ao perceber o que está perdendo enquanto dorme. 

Fonte: VIX - Escrito por Giovanna Mazzeo