terça-feira, 13 de dezembro de 2016

10 coisas sobre a sua vagina que você provavelmente não conhecia

Por estar recoberta de tecidos fibromusculares, a vagina pode ser fortalecida por meio de exercícios para o assoalho pélvico que nos permitirão prevenir problemas, como dores localizadas ou incontinência urinária.

A vagina é o órgão do sistema reprodutor feminino que se encarrega de conectar o útero ao exterior do corpo.

Ela é composta por uma via recoberta de delicadas membranas mucosas que a ajudam a manter sua umidade natural e a acidez necessária para evitar as infecções.

Além disso, ela conta com complexos tecidos fibromusculares que lhe conferem a elasticidade necessária para muitas de suas funções principais.


Em conjunto com a vulva, é uma parte do corpo fundamental tanto para fins reprodutivos quanto para o prazer sexual e saúde da mulher.

Apesar disso, há algumas curiosidades que muitas ainda ignoram e que podem ser importantes para conhecê-la melhor.
Descubra as principais delas a seguir.

1. A vagina se limpa sozinha

 

Você está sempre atenta à presença de corrimento vaginal? Embora existam vários tipos de fluidos, aquele de cor transparente ou branco, na realidade, é saudável.

Sua finalidade é a de manter a atividade da flora bacteriana para eliminar as bactérias, os vírus e as células velhas que vão ficando retidas.

Devido a isso, não se deve limpar a região com sabonetes perfumados, talcos ou produtos desodorantes, já que isso poderia ser prejudicial.

2. Ela pode mudar de cor

Durante a excitação sexual e a gestação o fluxo do sangue rumo à área genital muda e, por sua vez, pode provocar uma leve alteração de cor na pele.

De fato, quando os níveis de estrogênio caem devido à menstruação ou à menopausa, também pode ocorrer esta mudança.

3. Ela muda de tamanho

A vagina pode mudar de tamanho durante a atividade sexual e o parto. Dado que o sangue se concentra nesta região, o órgão se dilata para cumprir a sua função.

Assim, quanto mais ativa sexualmente, maiores são as chances de que a vagina fique maior.

4. Ela pode ser fortalecida

A prática contínua de exercícios focados no assoalho pélvico contribui para fortalecer os músculos que compõem a vagina.

Estima-se que pelo menos uma de cada três mulheres apresente disfunções no assoalho pélvico, principalmente após a menopausa.

O problema é que isso pode levar à incontinência urinária, dor na bexiga e ardor ao urinar.

5. É impossível perder algo na vagina

Na parte superior da vagina está localizado o colo uterino, com uma abertura tão pequena que só podem entrar agentes microscópicos como os espermatozoides.

Ao introduzir um elemento qualquer dentro dela, ele não irá a parte alguma, já que não há outras vias em seu interior.

No entanto, com a finalidade de evitar infecções graves, não se recomenda manter os objetos sexuais dentro dela por tempo demais.

6. Ela pode sair para fora

 

Tenha cuidado! Existe uma condição conhecida como prolapso uterovaginal que pode ocorrer após um parto ou a fraqueza do assoalho pélvico.

É importante aprender a identificá-lo e consultar o quanto antes o médico para solucionar o problema por meio de uma cirurgia.

7. Ela recupera sua elasticidade

Uma das características particulares deste órgão é que ele pode se dilatar mas recupera com facilidade seu tamanho original.

Ainda que durante o sexo ela fique mais flácida e frouxa, passados alguns minutos ela volta à normalidade.

O único que pode fazer com que a sua textura seja mais macia são as mudanças próprias da idade e do número de partos.

8. Ela tem o mesmo pH que uma taça de vinho

Curiosamente, o pH de uma vagina saudável é o mesmo de uma taça de vinho. Ele varia entre os 3,8 e 4,5, enquanto o vinho tem um pH entre 3 e 4, dependendo de sua variedade.

9. Ela pode salvar vidas

As células regenerativas endometriais que o sangue menstrual contém poderiam ser úteis no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca.

Conhecidas também como células-mãe, elas demonstraram ter efeitos positivos na cura das dificuldades cardíacas de muitas pessoas.

Atualmente muitos tratamentos e estudos médicos estão se baseando em sua função para gerar diferentes tipos de células novas no corpo.

10. O tamanho não importa

O tamanho da vagina não tem nada a ver com o prazer durante as relações sexuais. Em média ela mede cerca de 7,6 centímetros e pode chegar a 10 centímetros durante a fase de excitação.

Isso indica que qualquer pênis pode preenchê-la por completo, e se for um membro de grande tamanho, ela pode alargar e se adaptar.

Interessante, não? Lembre-se de que você pode tirar muitas de suas dúvidas com seu ginecologista de confiança.
Caso note alguma anomalia, visite-o imediatamente.

Fonte: Melhor com Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário