sábado, 10 de dezembro de 2016

7 remédios caseiros para combater a vaginose bacteriana

Para aproveitar as propriedades do alho podemos consumi-lo de maneira direta ou aplica-lo, de maneira tópica, para combater os fungos e as bactérias que alteram o pH da zona vaginal


A vaginose bacteriana é uma infecção da zona íntima feminina que se produz pela alteração das bactérias saudáveis que a protegem.

Isso permite que os microrganismos danosos se proliferem de maneira excessiva e, por sua vez, cause um fluido de cor amarelada ou cinza que, geralmente, vem acompanhado de um forte odor de peixe.

Para todas as mulheres que sofrem desse problema, acaba sendo algo muito incômodo, pois, ainda que não seja grave, provoca ardor ao urinar, coceira e outros sintomas que causam insegurança.


Felizmente, existe uma ampla variedade de remédios naturais que, além de serem de fáceis acessos, são 100% seguros e fáceis de utilizar.
Você tem interesse em conhecê-los?

1. Iogurte natural

O iogurte natural enriquecido com probióticos é um dos melhores remédios naturais para combater a vaginose bacteriana.

Esse alimento proporciona bactérias saudáveis à flora vaginal e aumenta a resposta contra os germes que provocam infecções.

É primordial verificar se o iogurte de sua escolha possui lactobacilos, para assim obter os benefícios do mesmo, tais como combater as leveduras e bactérias que afetam essa zona do corpo.

Como utilizá-lo?

Está comprovado que sua ingestão e aplicação tópica podem aliviar essa infecção, com efeitos similares aos da clindamicina (composto presente em antibióticos para o tratamento de diversas infecções).

2. Óleo essencial de árvore do chá

O óleo essencial de árvore de chá é um produto antifúngico e antibacteriano que pode servir como remédio contra vários tipos de infecções.

Suas propriedades alteram o ambiente que os microrganismos necessitam para proliferar, fazendo com que diminuam as complicações das infecções.

Também é útil para neutralizar os maus odores da zona íntima, já que reduz o número de bactérias presentes nos fluidos vaginais.

Como utilizá-lo?

Adicione várias gotas do produto em um copo de água morna, diluindo-as bem, e use essa água para enxaguar a região diariamente.

3. Vinagre de sidra de maçã

O vinagre de maçã tem a capacidade de regular o pH ácido da zona vaginal para diminuir a coceira e a inflamação provocadas pela vaginose bacteriana.


Suas qualidades antissépticas, anti-inflamatórias e antifúngicas diminuem o crescimento das bactérias para controlar a infecção.

Como utiliza-lo?

Adicione dois copos do produto em uma banheira com água morna e tome um banho de, aproximadamente, 20 minutos.

4. Óleo de coco

O óleo de coco é um tipo de gordura saudável, cujas propriedades estão sendo aproveitadas tanto na medicina natural quanto na cosmética.

Seus potentes agentes antibacterianos e antifúngicos podem destruir vários tipos de microrganismos e, em alguns casos, acaba sendo melhor do que os medicamentos convencionais.

Seu efeito antimicrobiano, proveniente de se ácido láurico, regula o pH da flora vaginal e diminui o nível da infecção.

Como utilizá-lo?

Umedeça um tampão com uma pequena quantidade desse produto, insira-o na vagina e deixe atuar por 30 minutos.

5. Alho

Os compostos sulfurosos do alho lhe conferem propriedades antimicrobianas que resultam úteis no tratamento de infecções vaginais.

O consumo de pedaços de alho tem um efeito similar ao do metronidazol, um medicamento que é prescrito para o controle das infecções bacterianas.

Como utiliza-lo?

Tanto sua aplicação tópica como seu consumo direto podem combater as bactérias e fungos que alteram o pH natural da zona vaginal.

A vantagem é que esse alimento não provoca efeitos secundários e, longe de causar danos, melhora as defesas e aumenta a resposta contra os agentes estranhos.

6. Água oxigenada

A água oxigenada a 3% pode servir como apoio para controlar os sintomas da vaginose bacteriana.

Seus poderes antibacterianos freiam o crescimento excessivo dos microrganismos e regulam o pH da zona afetada.

Ela é recomendada para diminuir o excesso de secreção vaginal, a coceira, os maus odores e o ardor.

Como utilizá-la?

Recomenda-se uma mistura de partes iguais de água oxigenada e água, já que seu uso direto pode ser um pouco agressivo para a pele.

7. Óleo de orégano

O óleo de orégano é outro dos produtos naturais que, geralmente, dá bons resultados no tratamento das infecções que afetam a zona vaginal.

Seus compostos antissépticos e anti-inflamatórios reduzem o grau da infecção e aceleram o processo de recuperação.

Como utilizá-lo?

Para esse caso especial, recomendamos misturar duas ou três gotas a uma colher cheia de óleo de coco. Em seguida, umedeça um algodão com essa mistura e passe sobre as áreas afetadas.

Também pode-se ingerir a mesma dose (duas ou três gotas) de duas a três vezes ao dia.
Você suspeita que tem essa infecção? Não duvide em provar alguns desses remédios citados e nunca deixe de consultar seu médico.

Fonte: Melhor com Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário