quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Como o câncer de mama se espalha pelo corpo: estudo inédito mostra

Alila Medical Media/shutterstock
Um novo estudo, realizado por pesquisadores da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, nos Estados Unidos, pode mudar a forma com que o câncer de mama é tratado atualmente. Eles descobriram que as metástases do câncer de mama acontecem de uma maneira muito diferente do que acreditávamos.

Como o câncer de mama se espalha

Os pesquisadores analisaram cânceres de mama e observaram que existe uma subpopulação de células que migram para os órgãos-alvo ainda nos estágios iniciais do câncer de mama, antes mesmo que haja uma massa tumoral aparente.

Blamb/shutterstock

Calota craniana e pulmões, por exemplo, são locais que têm afinidade com as células cancerígenas advindas da mama e costumam ter esse tipo de metástase.

A análise dessas células disseminadas - feita em camundongos e amostra de tecido humano - mostrou que elas têm menos anormalidades genéticas do que os tumores primários, mas invadem e se alojam nos órgãos-alvo.

Elas ficam dormentes no tecido e podem permanecer assim, inativas, por muito tempo, até anos.

xrender/shutterstock

Eventualmente um alerta de crescimento para essas células pode ser disparado, gerando, assim, a metástase.

O que esse estudo muda?

O achado pode mudar muito a forma com que o câncer é tratado atualmente. Uma hipótese muito considerada, por exemplo, é que, por migrarem nos estágios iniciais, as células disseminadas “escapam” ao efeito da quimioterapia e se tornam potenciais desencadeadoras de metástases. Com isso em mente, futuros estudos poderão ser feitos a fim de avaliar a eficácia de novas técnicas terapêuticas em reduzir as chances de metástases. 


Fonte: VIX -Escrito por Manuela Pagan

Nenhum comentário:

Postar um comentário