sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Fumar pode reduzir a lubrificação da vagina: com quem pode acontecer e como reverter?

Vladimir Gjorgiev/danilobiancalana/shutterstock
Você provavelmente já ouviu que fumar deixa a pele ressecada e enrugada, mas sabia que o cigarro também pode afetar a mucosa da vagina? O mecanismo é o mesmo e a consequência é a secura vaginal. Entenda a seguir em que casos isso pode acontecer.

Baixa lubrificação: qual a relação com o tabagismo?

A ginecologista e mastologista Heliégina Palmieris, do Hospital São Camilo (São Paulo), explica que o tabagismo age de diferentes maneiras sobre a lubrificação vaginal, importante não apenas para as relações sexuais, mas também para uma boa saúde íntima.


Uma das principais alterações é a constrição dos vasos causada pela nicotina, que diminui a chegada de sangue na região e, portanto, reduz a produção de secreção pelas glândulas locais. É justamente essa alteração nos vasos sanguíneos causada pela nicotina associada à alteração do hormônio estrogênio gerada pela pílula que torna o combo “pílula + cigarro” um perigoso desencadeador de trombose e AVC.


O cigarro causa ainda desidratação das células da mucosa e uma importante mudança na síntese de colágeno que determina flacidez e secura.

Quem pode ter?

Palmieris explica que nem toda mulher tabagista vai ter secura vaginal. O sintoma decorre da associação de uma alteração nas quantidades do hormônio estrogênio com o fumo. “Aquela paciente que já tem uma deficiência hormonal, seja pela idade ou pelo uso de anticoncepcional, por exemplo, e fuma está predisposta a ter secura."

Quantidade de cigarro e tempo de tabagismo influenciam?

A especialista explica que, normalmente, o ressecamento da vagina acontece em quem é fumante há um tempo razoável, porque os efeitos mais danosos da nicotina acontecem a longo prazo.

Como acabar com a secura vaginal

O primeiro passo, como é de se imaginar, é abandonar o cigarro. “O cigarro é maléfico para tudo, não tem nenhum beneficio, só traz malefícios, e os principais são câncer de pulmão, risco de trombose, etc., além dos secundários, como desidratação, secura da pele e da vagina”, explica a médica.


Depois disso, é importante consultar um ginecologista e avaliar as possibilidades para restabelecer o equilíbrio dos hormônios sexuais, como o estrogênio, para combater a secura vaginal. Cremes hidratantes à base de colágeno e água também podem ajudar a recuperar a região, e lubrificantes vaginais ajudam a deixar o sexo mais confortável. 

Fonte: VIX - Escrito por Manuela Pagan

2 comentários:

  1. Olá amiga Jacinta, muito interessante seu Blog que aborda assuntos principalmente a saúde da mulher, parabéns pela iniciativa e continue assim para que seu Blog prospere. Abraços... TonyGifsJavas.com.br
    *

    ResponderExcluir