quinta-feira, 2 de março de 2017

Cabelos finos: cuidados evitam fios quebradiços e ressecamento

Veja a melhor forma de cuidar deles ao lavar, pentear ou mesmo modelar


Cabelos volumosos estão sempre em foco nas capas de revista e pôsteres de salões de beleza, mas nem todo mundo possui esse tipo de fio. Muitas pessoas, inclusive, sofrem por ter os cabelos finos até demais.

Muitas vezes isso pode ocorrer por uma questão genética. "Pessoas com a pele branca e cabelos e olhos claros tem maior propensão a ter cabelos finos", explica a dermatologista Maria Fernanda Gavazzoni, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Nesses casos, os cabelos costumam ser um pouco mais resistentes.

Outras pessoas, porém, acabam ficando os cabelos finos devido a alguma degradação, como o uso de químicas. "Você vê que a raiz cresce espessa, mas ao longo do comprimento o fio perde matéria e vai afinando", diferencia a especialista. Nesses casos, isso significa que o cabelo está enfraquecido, e precisa de cuidados ainda mais especiais. Em ambos os casos, se você sente seus fios mais fracos, veja como cuidar dos cabelos muito finos em algumas situações do dia a dia. 


Desembaraçando

Não importa o tipo de cabelo, desembaraçar os fios é uma operação delicada. Mas, o cabelo fino tende a formar ainda mais nós, apesar de isso depender também do tipo de química usada no cabelo, evidencia a dermatologista Maria Fernanda Gavazzoni, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O ideal é tirar um tempo para fazer isso, começando primeiro pelas pontas e ir subindo gradativamente. Se o cabelo estiver fino devido ao enfraquecimento, ele fica mais propenso a quebra, portanto não se deve puxar o pente ou escova com força. Quem tem cabelos cacheados pode tentar primeiro desembaraçar os fios com as mãos, com cuidado, para preservar os cachos. 


Lavando

O ideal é escolher produtos condizentes com seu tipo de cabelo. Quem tem os fios finos por estar fraco, pode tentar usar produtos que agreguem matéria a essa estrutura. "Ele normalmente dizem no rótulo que são indicados para cabelos envelhecidos", explica Maria Fernanda. É muito comum que quem tem o cabelo fino tenha o couro cabeludo oleoso, por isso, vale a pena lavar todos os dias e assim evitar a queda devido à oleosidade. "Escolha xampus, condicionadores e cremes de tratamento à base de lipídeos, como ceramidas, geleia real, e óleos naturais, que além de tratar, lubrificam as escamas, deixando-as mais soltas e evitando que os fios se juntem", ensina a dermatologista Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, da DOM Medicina Personalizada. Esse truque já ajuda a evitar nós. 


Secando

O secador, com sua temperatura alta, é um fator que sempre colabora para o enfraquecimento dos fios, já que eles perdem gorduras e proteínas com o aquecimento. Por isso mesmo, o ideal é usá-lo mais frio. "Mantenha o secador a uma distância mínima de 10 cm e sempre em movimento. Evite direcionar o calor diretamente para o couro cabeludo, pois além de queimá-lo, isso pode acentuar a oleosidade na raiz dos fios", explica a dermatologista Inaê. Normalmente o ideal é usar o aparelho de cima para baixo, para evitar que os fios fiquem arrepiados, mas quem tem os cabelos também lisos pode usar na direção contrária para dar mais volume. Já as mulheres de cabelos cacheados podem preferir usar o difusor normalmente. 


Modelando

O cabelo que é apenas fino pode ser modelado com chapinha e babyliss sem problemas, desde que seja respeitada a temperatura e o tempo de exposição do cabelo recomendados. "O melhor é passar a chapinha apenas uma vez em cada mecha e sem demorar muito tempo. A temperatura ideal fica entre 180º e 190º", ensina Inaê. Já quem tem o cabelo fino devido ao enfraquecimento, deve fazer esse tipo de modelagem o mínimo possível, já que o calor pode prejudicar e danificar ainda mais os fios. De qualquer forma, sempre vale investir em produtos que possam proteger os cabelos do calor. Na dúvida, converse com seu dermatologista. 


Tratamentos com química

Qualquer tratamento com química (como escova progressiva, tinturas e descoloração) tornam o cabelo mais poroso, e por isso ele está mais propenso a quebra, explica Maria Fernanda. Por isso mesmo, é melhor tomar cuidado ao fazer esse tipo de tratamento, ainda mais quando o cabelo está danificado. "O cabelo fino recebe a química mais facilmente que qualquer outro tipo, e por isso os danos podem ser profundos em apenas uma aplicação", comenta Inauê. A especialista completa que na hora do diagnóstico capilar, será a densidade do fio que determinará qual a química pode ser utilizada com segurança. 


Cabelos presos

Prender os cabelos com elásticos provoca uma tração, que pode quebrar os fios. Isso vale para qualquer cabelo, mas ainda mais para os cabelos finos devido ao enfraquecimento. Por isso mesmo, o ideal é que essas pessoas evitem prender os dessa forma, recomenda a dermatologista Inaê. Usar coques ou investir outros tipos de prendedores pode ser uma melhor pedida. "Evite prendê-lo molhado também, pois isso facilita a quebra", explica a especialista. 


Expondo-se ao sol

Ter os cabelos finos não significa necessariamente que o couro cabeludo estará exposto. "Quem tem cabelo fino tende a ter cerca de um terço a mais de fios do quem tem cabelo grosso, o que protege o cocuruto. Portanto, se o couro cabeludo está exposto, pode significar uma queda de cabelo por questões genéticas ou outras causas e isso merece ser investigado por um médico", explica a dermatologista Maria Fernanda. Mas, para quem está com esse problema, pode proteger-se usando chapéus e passando protetores solares específicos para o couro cabeludo, que já existem no mercado. 



Fonte: Minha Vida - POR NATHALIE AYRES / Fotos:  Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário