quinta-feira, 6 de abril de 2017

É melhor dormir juntos ou separados?

Quando você começa uma relação de convivência e é uma pessoa romântica, a ideia de se separar do outro e não estar juntos parece muito difícil pra você. Já existe uma separação obrigatória durante o dia por motivos de trabalho. Pensar que também vão dormir separados é uma ideia que pode parecer insuportável.


Há uma crença popular de que um casal que dorme separado tem problemas conjugais. E, em certos casos, é verdade. Quando você teve uma discussão com o seu parceiro, o que você menos quer é dormir com a outra pessoa. Nem mesmo se tocar, embora alguns casais pensem – erroneamente – que esta é uma boa maneira de resolver os problemas.


Na verdade, o hábito de dormir juntos na mesma cama foi popularizado durante a era industrial. A falta de espaço nas cidades levou à construção de casas menores que permitiriam economizar espaço. Na Roma antiga ou na Grécia antiga, era costume ter espaços separados para dormir e um quarto separado para manter os encontros sexuais.

Dormir separados ajuda a ter um relacionamento amoroso melhor

Os estudos de profissionais do sono como o Dr. Stivill ou o Dr. Stanley, da Academia Americana de Medicina do Sono, afirmam que o melhor para a sua saúde não é apenas dormir em camas separadas, mas também em quartos separados.


De acordo com os especialistas, metade dos casais que dormem juntos têm problemas de sono. Se o seu parceiro ronca, se mexe muito ou se levanta no meio da noite, você acorda e isso interrompe seu descanso. Isso vai lhe cobrar a conta mais tarde, tanto física quanto psicologicamente: tristeza, mudanças de humor, falta de concentração e até mesmo ganho de peso.


Dormir em outro quarto ajuda não só o seu conforto e o seu descanso, mas também a manter o seu espaço pessoal. Inclusive incentiva o encontro sexual com seu parceiro. A separação noturna favorece a existência de um espaço erótico no qual sente-se saudade do outro e, portanto, aumenta a necessidade de estar na companhia da outra pessoa.

Se você é mulher, é muito mais afetada

Um estudo realizado pela Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos em 2005 revelou que as mulheres têm mais dificuldades para dormir ou manter o sono devido a circunstâncias associadas a alterações hormonais. Os ciclos menstruais, as preocupações diárias, o estresse ou a menopausa faz você acordar às vezes do nada, se mover muito na cama e descansar mal.

Em uma entrevista feita com o Dr. Estivill em 2014, ele disse que entre 40 e 50% dos espanhóis tinham problemas de sono devido ao estresse, às crises emocionais e aos maus hábitos adquiridos.


Quartos separados, convivência mais harmoniosa

Ter não só camas separadas, mas também quartos separados, é uma boa decisão para manter o relacionamento e ajudá-lo a crescer. A decisão madura e consensual de dormir separados é uma forma de respeitar o outro, sua privacidade,  seu espaço e seu crescimento pessoal.

Se você é uma pessoa muito romântica e tem até medo de pensar em passar a noite sozinha, uma solução intermediária pode ser dormir no mesmo quarto com camas separadas ou também na mesma cama mas com lençóis individuais. Essa é uma boa maneira de dormir confortavelmente juntos, mas o seu parceiro ainda pode se mexer muito e invadir seu espaço na cama.

Muitas das brigas, separações e até mesmo divórcios tiveram indiretamente sua origem em um mau descanso de um dos membros do casal. Não dormir bem afeta sua saúde, de maneira que você tem uma maior tendência ao pessimismo, ansiedade, cansaço, envelhecimento precoce e falta de concentração.

Dormir separados pode parecer pouco romântico, mas é uma decisão consciente e madura de saúde e bem-estar, tanto pessoal quanto para o casal. Pelo menos é isso que ciência diz. O que você acha?

Fonte: A mente é maravilhosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário