sábado, 15 de abril de 2017

Ovos de páscoa eram realmente ovos: saiba quando e como chocolate entrou na história

Margouillatphotos / Istock
No início, os ovos de páscoa eram realmente ovos. Isso mesmo, ovos de galinha, com clara e gema. E, nem de longe se imaginava que o chocolate se tornaria um dos símbolos da Páscoa.

A versão do ovo feito de chocolate foi fabricada pela primeira vez na culinária francesa na época da colonização das Américas feita pelos europeus.

Ovos de Páscoa: origem e chocolate

De acordo com informações do educativo Brasil Escola, civilizações do Mediterrâneo, do Leste Europeu e do Oriente marcavam o início da primavera com a distribuição de ovos de galinha com a casca decorada com desenhos de elementos da natureza para celebrar a vida e a fertilidade.

O ovo festivo atravessou o tempo, e a História conta que também se tornou um elemento de celebração na Europa durante a Idade Média. Nesta época, os europeus pagãos cultuavam a deusa da Primavera – Ostera ou Esther – uma imagem representada por uma mulher segurando um ovo nas mãos e observando um coelho. Daí, o significado de fertilidade era reforçado ainda mais.

 Os ovos de Páscoa só foram incorporados à tradição da celebração cristã após definição no Concílio de Niceia, reunião de representantes cristãos, em 325 d.C. Ficou determinado hábito de se distribuir ovos pintados com alegorias e desenhos relacionados às figuras de Jesus.

 Já a maravilhosa ideia de se fazer ovos de chocolate e presentear amigos e familiares com mais doçura veio bem depois: foi na época da colonização das Américas pelos europeus que estes entraram em contato com as civilizações do cacau (maia e asteca). Duzentos anos depois, conta a História, a culinária francesa fabricou os primeiros ovos de Páscoa de chocolate, versão que apreciamos até hoje.

Fonte: VIX - Escrito por Nathália Geraldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário