sábado, 27 de maio de 2017

Ariana Grande emociona em texto sobre vítimas: “Estarão no coração todos os dias”

A cantora pop Ariana Grande escreveu uma carta de condolências, divulgada em seu Twitter, às vítimas da tragédia de Manchester, no Reino Unido – um atentado que matou 22 pessoas e deixou ao menos 59 feridas depois da realização de um show de Ariana na noite de segunda-feira, 22 de maio.

O texto sensível e de apoio aos fãs e aos familiares das vítimas diz que “nossa resposta a essa violência deve ser a nossa unidade, para ajudarmos uns aos outros, para amarmos mais, para cantarmos mais alto e para vivermos de forma mais gentil e generosa do que vivíamos antes.”. A cantora ainda destaca que a música é capaz de unir pessoas e fazê-las felizes e que espera que esse sentimento não se disperse por conta da tragédia.


Na mesma carta, Ariana anunciou que voltará em breve a Manchester para fazer um show beneficente, cuja renda será revertida para as vítimas e seus os familiares. Além disso, a cantora, que virá ao Brasil em junho deste ano, garantiu que dará sequência à perna europeia da sua turnê mundial, Dangerous Woman. 

Nessa semana, ela havia cancelado o show que faria na quinta, dia 25, em Londres, também na Inglaterra.

Leia abaixo a versão traduzida pelo VIX ao relato.

Carta de Ariana Grande após atentado

"Meu coração, orações e profundas condolências estão com as vítimas do ataque de Manchester e seus entes amados.

Não há nada que eu ou ninguém possa fazer para acabar com essa dor que vocês estão sentindo ou tornar isso melhor.

Porém, eu estendo minha mão e coração e qualquer coisa que eu possa dar a vocês, caso queiram ou precisem da minha ajuda de alguma forma.

A única coisa que podemos fazer agora é escolher como deixaremos isso nos afetar e como viveremos nossas vidas daqui para frente.

Eu tenho pensado nos meus fãs, e em todos vocês, sem parar durante a última semana. O modo como vocês lidaram com tudo isso me inspirou mais e me deixou mais orgulhosa do que vocês jamais saberão.

A compaixão, gentileza, amor, força e união que vocês têm demostrado uns para os outros nesta última semana é o exato oposto das intenções hediondas que alguém deve ter para concretizar algo tão maldoso quanto o que aconteceu na segunda-feira.
VOCÊS são o oposto.

Eu sinto muito pela dor e medo que vocês devem estar sentindo e pelo trauma que vocês também devem estar vivendo.

Nós nunca seremos capazes de entender por que eventos como esse acontecem, porque isso não é da nossa natureza, e é por isso que nós não devemos recuar.

Nós não iremos parar ou agir por medo.
Nós não vamos deixar isso nos dividir.
Nós não vamos deixar o ódio vencer.
Eu não quero passar o resto do ano sem poder ver, abraçar e animar meus fãs, assim como eles continuam me animando.

Nossa resposta a essa violência deve ser a nossa unidade, para ajudarmos uns aos outros, para amarmos mais, para cantarmos mais alto e para vivermos de forma mais gentil e generosa do que vivíamos antes.

Eu vou retornar à incrivelmente corajosa cidade de Manchester para passar um tempo com meus fãs e fazer um show beneficente em honra a e para angariar fundos para as vítimas e suas famílias. Eu quero agradecer meus colegas músicos e amigos por entrarem em contato para fazer parte da nossa expressão de amor por Manchester. Eu terei detalhes para compartilhar com vocês assim que tudo for confirmado.

Desde o dia em que começamos a montar a Dangerous Woman Tour juntos, eu disse que esse show, mais do que qualquer outra coisa, deveria ser um espaço seguro para os meus fãs. Um espaço para eles escaparem, celebrarem, se curarem, sentirem-se seguros e serem eles mesmos. Para encontrar os amigos que eles haviam feito na internet. Para se expressarem.

O que aconteceu não irá mudar isso.
Quando você olha o público nos meus shows, você vê uma multidão linda, diversa, pura e feliz.

Milhares de pessoas incrivelmente diferentes, todas lá pela mesma razão, a música.
Música é algo que todo mundo na Terra pode dividir.

Música é feita para nos curar, para nos unir, para nos fazer feliz.
Então é isso que ela continuará a fazer por nós.

Nós continuaremos em honra àqueles que perdemos, seus entes amados, meus fãs e todos os que foram afetados por essa tragédia.

Eles estarão na minha mente e no meu coração todos os dias e eu pensarei neles em tudo o que eu fizer pelo resto da minha vida.
Ari."

Entenda o caso

Christopher Furlong/Getty Images
O show da cantora acontecia no Ginásio Manchester Arena, em Manchester. No final do evento, o público relatou ouvir uma forte explosão, seguida de correria e desespero. A maioria dos fãs da cantora é de crianças e adolescentes. 

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado e a polícia britânica informa que a ação foi feita por um homem-bomba de 22 anos, chamado Abedi. Ele era natural de Manchester e de família de origem líbia. 

A tragédia deu origem a uma corrente de ajuda entre os britânicos, que organizaram buscas aos desaparecidos na confusão, oferta de quartos e de transporte aos fãs que ainda estavam na região sem os responsáveis.

Fonte: VIX - Escrito por Nathália Geraldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário