sábado, 6 de maio de 2017

Veja o que acontece com seu organismo quando beija um cachorro

Hoje em dia, os cachorros são tratados como verdadeiros seres humanos. Por isso, é possível ver muitas pessoas que beijam seus cãezinhos.


 Mas, apesar deste tipo de carinho ser muito frequente, ele também pode ser um risco para a saúde devido ao contato com germes e microrganismo existentes nas bocas dos animais de estimação. Os cachorros carregam no corpo e na saliva vários micróbios que não são comuns em seres humanos.


Se acontecer o contato entre esses micróbios e os seres humanos, podem ocorrer infecções graves,como no caso de uma idosa de 70 anos do Reino Unido. Ela estava falando no telefone, começou a gaguejar e ficou inconsciente caída no chão. Ao ser resgatada, ela foi encaminhada para o hospital e os médicos acreditavam que ela havia sofrido uma convulsão.


Após ficar internada uma semana e não apresentar melhoras, exames revelaram que ela foi infectada com a bactéria Capnocytophaga canimorsus, presente nas bocas dos cães. Essa bactéria é transmitida pela saliva do animal, através de mordidas e arranhões. Mas, os familiares da idosa revelaram que ela permitia ser lambida pelo seu animal de estimação.Segundo médicos especialistas, um a cada quatro pacientes com a bactéria Capnocytophaga canimorsus morre.


Após passar um mês internada recebendo tratamento, a idosa recebeu alta e voltou a ter uma vida normal. Vale ressaltar que os cães usam a sua língua para se limparem após fazerem suas necessidades fisiológicas, e isso aumenta as chances de transmitir doenças e bactérias para o organismo dos seres humanos.

 Esta imagem mostra as consequências da bactéria Capnocytophaga canimorsus.



Uma outra infecção que um cachorro pode passar para você através da saliva é a infecção por micose.Caso um cachorro tenha micose próxima a região da boca, e você der um beijo nele, também pode pegar essa micose. Portanto, pense duas vezes antes de encher seu cãozinho de beijos.
[ CesarsWay ] [ Fotos: Reprodução / CesarsWay ]

Fonte: Jornal Ciência por  Gustavo Teixera

Nenhum comentário:

Postar um comentário