terça-feira, 27 de junho de 2017

Por que bocejamos? Desidratação, imitação e doenças estão entre as mais de 20 causas

WAYHOME studio/shutterstock
O corpo humano é cheio de particularidades que passam batido pela maior parte das pessoas. Uma delas é o significado de bocejar. Essa ação é muito mais do que um ato involuntário que surge quando há sono ou cansaço, visto que pode ser fruto de uma imitação natural do nosso cérebro e até mesmo de doenças. Entenda: 

O que é o bocejo, afinal?

O psiquiatra Rafael Brandes Lourenço, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e médico do sono pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), explica que bocejo é um reflexo caracterizado pela inspiração de ar pela boca aberta e contração do músculo da audição, seguido por uma intensa expiração.


Em consequência, o fluxo de oxigênio do organismo é aumentado.

Causas do bocejo

Ainda não se sabe ao certo qual área do cérebro ou situação o motiva. "O bocejo é estudado há mais de 200 anos e existem várias teorias sobre o que o acarreta", diz o psiquiatra.


Entre as possibilidades está o sono, tédio, cansaço e inclusive um instinto de intimidação ao outro, já que quem boceja revela a dentição. O especialista também explica que a ação pode estar ligada à fome ou ao estresse.


Ainda há quem afirme que bocejar refrigera o cérebro, no entanto, o médico defende que, como especialista do sono, bocejo é um sinal que surge na transição cerebral entre o estado acordado e o sono. "É um sinal do corpo de que nosso metabolismo está desacelerando e que gostaríamos de dormir naquele momento, seja por insônia, uma refeição mais pesada ou um assunto entediante", ressalta.

Bocejo é contagioso?

Quem nunca teve vontade de bocejar após ver um colega fazer o mesmo? O fenômeno é explicado pela ciência: não é que o bocejo seja contagioso, mas ele desencadeia um comportamento de imitação tanto em animais quanto em humanos.




A culpa é dos neurônios-espelhos, um conjunto de estruturas responsáveis pelo aprendizado baseado em outras pessoas, como movimentos das pernas e o próprio bocejo. Inclusive, a simples menção a palavra bocejo pode produzir o reflexo.


É agradável bocejar, mas a ação natural é mais eficaz em aumentar o fluxo de ar do que a imitada. 

Bocejar em excesso: sinal de doenças

Bocejar demais pode ser sinal de doenças como apneia do sono, narcolepsia, anemia ou hipotireoidismo, visto que tais estados causam fadiga e sonolência.


Alguns medicamentos causam cansaço excessivo, como certos tipos de antidepressivos e analgésicos, e consequentemente acarretam a reação.

O reflexo ainda pode ser um sinal de síndrome vasovagal, problemas hepáticos, tumor no cérebro, desidratação, ataque cardíaco, epilepsia, AVC, esclerose múltipla, epilepsia e dissecção de aorta.

O que fazer?

O bocejo é um ato normal e inofensivo. Contudo, se ocorrer demais, mesmo após dormir, busque auxílio de um neurologista, que poderá analisar se o que causa bocejo é natural ou fruto de alguma condição.


Fonte: VIX - Escrito por Ligia Lotério

Nenhum comentário:

Postar um comentário