quinta-feira, 29 de junho de 2017

Sintomas de bruxismo: você pode não notar, mas ele deixa 4 vestígios durante o dia

Yuriy Maksymiv/shutterstock
Descobrir um problema do sono não é tarefa fácil, já que o fato de dormirmos faz com que muitos sinais passem despercebidos. Porém, há problemas que deixam vestígios durante o dia, como o bruxismo, hábito de apertar os dentes de cima contra os de baixo.

A seguir, aprenda a identificar os sintomas do bruxismo:


O que é bruxismo?

Segundo o neurologista Shigueo Yonekura, médico do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba e especialista em distúrbios do sono pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), bruxismo é um distúrbio marcado por ranger os dentes.


O movimento é involuntário e ocorre principalmente à noite, quando o paciente dorme e deixa de ter controle sob a musculatura. Entretanto, também existe o bruxismo em vigília, uma forma do problema que ocorre enquanto acordado.


Suas causas mais comuns são psicológicas, como estresse e ansiedade, mas ainda podem ser físicas, como alinhamento anormal dos dentes, doença de Parkinson ou apneia dos sono.

Principais sintomas de bruxismo do sono

 

Grande parte dos pacientes aprende a identificar o bruxismo ao ouvir o relato de um familiar ou companheiro de que bate os dentes à noite. No entanto, outra maneira é observar sintomas como:
  • Dor e estalos na mandíbula
  • Dor e zumbido de ouvido
  • Dor de cabeça
  • Dor ou cansaço nos músculos da face

Consequências

A disfunção pode prejudicar a saúde de diversas maneiras. Além das dores presentes nos sintomas de bruxismo, se não tratado, o atrito prolongado entre os dentes deixa os dentes achatados, lascados, soltos e até mesmo quebrados. Um exemplo é a perda dos dentes da atriz Demi Moore, provavelmente causada por bruxismo decorrente de estresse.


Ainda pode haver desgaste do esmalte, aumento da sensibilidade dentária, alterações na gengiva e disfunções da mandíbula.

Diagnóstico

Para identificar e avaliar o grau de bruxismo, além do relato dos sintomas e da avaliação clínica, é necessário realizar o exame de polissonografia. Nele, o paciente passa uma noite com eletrodos fixados em sua pele e tem diversas funções eletrofisiológicas monitoradas, como atividade cerebral, respiração e movimentação dos músculos.

Tratamento

VvoeVale/IStock

 O distúrbio não tem cura, mas pode ser controlado a partir dos cuidados adequados.

"O tratamento varia de acordo com as causas do problema. O principal auxiliador é o dentista, que pode indicar dispositivos para dormir, como placas dentárias que evitam o atrito entre os dentes", explica o neurologista.

Ainda pode ser necessário o uso de remédios para ansiedade e psicoterapia para aliviar quadros ansiosos e estresse.

Por fim, a adoção de hábitos saudáveis e a prática de atividades relaxantes, como meditação, ioga e acupuntura ajudam quem desconta a tensão nos dentes.


Fonte: VIX - Escrito por Ligia Lotério

Nenhum comentário:

Postar um comentário