quinta-feira, 27 de julho de 2017

Homem também tem corrimento: condição pode indicar infecções e 4 doenças

Andrey_Popov/Shutterstock
Apesar de serem menos suscetíveis a infecções na região íntima, os homens também podem apresentar um quadro de corrimento. Se no caso das mulheres as secreções podem ser algo natural e nem sempre indicar problemas de saúde, a saída de líquido incomum do pênis pode estar atrelada a diferentes alterações da genitália.


A saída anormal de secreção pelo pênis pode ser causada por alterações anatômicas, irritação química (causada por sabonetes, por exemplo) ou até mesmo tumores. Na maioria dos casos, porém, o corrimento peniano é sinal de alterações na uretra, na próstata ou no epidídimo, um duto localizado na parte posterior do saco escrotal responsável pelo armazenamento dos espermatozoides.


Como identificar corrimento no pênis

O corrimento peniano geralmente só se torna visível com a compressão da glande (cabeça do pênis) ou em manchas na roupa íntima. A secreção costuma estar acompanhada por desconforto na região da uretra e o incômodo tende a aumentar ao urinar ou durante a ejaculação.

Corrimento no pênis: o que pode ser?

O corrimento masculino pode apresentar aparência transparente, branca, amarela ou verde e acontece espontaneamente, ou seja, sem estar relacionado à ejaculação ou ao ato de urinar.
Quanto maior a presença de pus na secreção, mais abundante, amarelado ou esverdeado será o corrimento que, em casos de doenças, também pode vir acompanhado de sangue. Confira quais são as infecções e as doenças que podem provocar secreção peniana:

Como tratar corrimento peniano

Quando o homem percebe a presença de corrimento no pênis o primeiro passo é buscar ajuda de um urologista para, através de exames clínicos, investigar a localização exata e as causas das secreções incomuns.


Inicialmente, no caso de infecções, o uso de antibióticos deve ser necessário e os parceiros sexuais também devem ser avaliados e tratados. O médico ainda deve indicar a utilização de camisinha nas relações íntimas, uma vez que elas evitam o contágio de infecções e das doenças sexualmente transmissíveis (como gonorreia e clamídia).

Fonte: VIX - Escrito por Paulo Nobuo

Nenhum comentário:

Postar um comentário