terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Somos a geração que faz menos sexo, afirma novo estudo

Segundo um estudo feito pela Universidade Atlântica da Flórida, nos EUA, e publicado recentemente na revista Archives of Sexual Behavior, algo polêmico está ocorrendo com as gerações atuais.

 Os nascidos na década de 1990, os chamados Millennials (ou Geração Y), é a mais sexualmente inativa desde 1920, época da Grande Depressão. O estudo também mostrou que na década de 1960, os jovens perdiam a virgindade muito mais cedo do que nos anos 2010 a 2017.


Segundo os autores do estudo, embora tenhamos recursos tecnológicos, como aplicativos de paquera e redes sociais em mãos, incluindo uma maior liberdade entre as pessoas, isso não permitiu que nos sobressaíssemos em relação às outras gerações.

De acordo com o pesquisador Ryne Sherman, um dos autores do estudo, aparentemente, uma maior consciência sobre doenças sexualmente transmissíveis através de uma melhor educação sexual e até mesmo uma maior facilidade de acesso à pornografia tem contribuído para redução nos números.

O estudo em questão foi conduzido com quase 27 mil norte-americanos, dos quais cerca de 15% que nasceram nos anos 1990, disseram não ter pedido a virgindade até que completassem 18 anos. Já entre aqueles que nasceram nos anos 1970 ou 1980, o número era de 12%, e para os nascidos em 1960, impressionantes 6%.


É de se esperar, baseado na noção popular de aplicativos como o Tinder, que este é um grupo que está procurando por relacionamentos curtos”, explicou Sherman. “Mas o que estamos vendo é um grupo que busca cada vez menos relacionamentos, por assim dizer, do que gerações anteriores”, concluiu.


[ Diário de Biologia / Archives of Sexual Behavior ] [ Foto: Reprodução / Diário de Biologia ]
Via Jornal Ciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário