quinta-feira, 29 de março de 2018

Origem da Semana Santa

                                                     Crucificação de Jesus Cristo


A Semana Santa é a ocasião em que é celebrada a paixão de Cristo, sua morte e ressurreição.

Jesus Cristo não aceitava o tipo de vida que seu povo levava, o governo cobrando altos impostos, riquezas extremas para uns e miséria para outros.


Ao chegar a Jerusalém, foi aclamado pela população como sendo o Messias, o Rei, mas os romanos não acreditavam que ele era filho de Deus, duvidavam dos seus sábios ensinamentos, de sua missão para salvar a humanidade, então passaram a persegui-lo.


Jesus tinha conhecimento de tudo que iria passar, da peregrinação que o levaria à morte. Convidou, então, doze homens a quem chamou de discípulos, para levar seus ensinamentos às pessoas.

Porém, Judas Escariotes, um desses apóstolos, também duvidou que Ele era um enviado de Deus, entregando-lhe para os romanos, que o capturaram.

Em seguida, fizeram Jesus passar pela via sacra, amarrado à sua cruz, carregando-a por um longo trecho, sendo torturado, levando chibatadas dos soldados, sendo caçoado covardemente até sofrer a crucificação e a morte.

Em 325 d.C, o Concílio de Niceia, presidido pelo Imperador Constantino e organizado pelo Papa Silvestre I, fabricou e consolidou a doutrina da Igreja Católica, como a escolha dos livros sagrados e as datas religiosas. Ficou decidido também que a Semana Santa seria comemorada por uma semana (do domingo de ramos ao domingo de Páscoa). Há relatos de festas em homenagem aos últimos dias de Cristo, pouco tempo depois de sua morte. Porém comemoravam dois dias apenas (sábado de aleluia e domingo da ressurreição). Nesse Concílio também foi adotado o Catolicismo como religião oficial do Império Romano.
 

Cada dia da comemoração faz referência a um acontecimento: o domingo de ramos refere-se à entrada do Rei, o Messias, na cidade de Jerusalém, para comemorar a páscoa judaica. Na segunda-feira seguinte foi o dia em que Maria ungiu Cristo; na terça-feira foi o dia em que a figueira foi amaldiçoada; a quarta-feira é conhecida como o dia das trevas; a quinta-feira foi a última ceia com seus apóstolos, mais conhecida como Sêder de Pessach. A sexta-feira foi o dia do seu sofrimento, sua crucificação. Sábado é conhecido como o dia da oração e do jejum, onde os cristãos choram pela morte de Jesus. E, finalmente, o domingo de páscoa, o dia em que ressuscitou e encheu a humanidade de esperança de vida eterna.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Benefícios do chocolate para a saúde

Nem sempre o chocolate é o vilão da nossa saúde, especialistas mostram seus benefícios

A Páscoa está chegando e a dúvida que sempre permanece é se o chocolate faz ou não faz bem para a saúde.  Jéssica Paz, nutricionista do Hospital Rios D’Or, garante que os benefícios do chocolate são diversos! “A indicação é para a opção dos que apresentam em sua composição maior quantidade de cacau, por terem componentes que evitam algumas doenças, inclusive câncer”.

Porém, a nutricionista lembra que o chocolate mais consumido pela população é o ao leite, que, se consumido em exagero, traz prejuízos para a sua saúde. Veja abaixo os benefícios do chocolate:

- Os chocolates 75% cacau são ricos em flavonoides, antioxidantes que auxiliam na prevenção de vários tipos de câncer, protegem os vasos sanguíneos, promovem o bem-estar cardíaco e contrariam a hipertensão moderada;

- Um dos benefícios do chocolate é a sensação de saciedade. Segundo a nutricionista, acredita-se que existe no chocolate um composto químico, designado triptofano, que é usado pelo cérebro para produzir serotonina, um neurotransmissor que induz sensações de prazer;   

- De acordo com Claudia Marçal, dermatologista, os chocolates 70% cacau podem ser ricos em vitamina C, vitamina E, cálcio, fósforo, ferro, potássio e sódio. “De forma geral, o chocolate amargo tende a ser uma boa opção - com menos quantidade de carboidratos e açúcar, pois ele ajuda a combater doenças cardiovasculares, tem ação antioxidante e anti-inflamatória. Além disso, as versões deste chocolate com oleaginosas trazem mais benefícios e nutrientes, principalmente para pacientes com pele seca”, diz. Mas atenção à dose: 30g ao dia é o recomendado – portanto um ovo de chocolate pode ser consumido, em média, em uma semana.


Fonte: http://vivasaude.digisa.com.br/nutricao/beneficios-do-chocolate-para-a-saude/7280/# - Por Isis Fonseca | Foto Shutterstock /Via Blog do professor José Costa

quarta-feira, 28 de março de 2018

Catarro transparente e transparente com sangue: médica explica o que pode ser

Atualmente, muitos médicos têm usado a cor do catarro para diagnosticar doenças. Muitas vezes, nossa meleca pode trazer informações muito importantes para investigar o tem de errado na nossa saúde. Ou seja, dependendo a cor do catarro, pode ser sinal de patologias, algumas graves. O catarro transparente com sangue ou sem sangue, é um exemplo muito comum que variação de cor e consistência. É importante, nesses casos saber o que pode ser e o que fazer.


Como a função do muco nasal é proteger as vias aéreas do ataque de vírus, bactérias e outros micro-organismos que podem infectar nosso corpo. Justamente por isso, a cor, consistência e até mesmo o odor do muco podem nos dizer se há algo de errado. Quando o catarro está transparente com sangue, muita gente se assusta. Mas a Dra. Samanta Dallagnese, otorrinolaringologista, disse em entrevista à revista Veja que a secreção transparente é a mais saudável.


De acordo com a médica, quando a secreção está transparente, ela está na maior parte constituída de água, um de restos de células e algumas proteínas. Por isso, os médicos chamam esse catarro transparente de  “muco salubre de hialino”.

Assim, a médica deixa claro que um catarro transparente é um bom sinal. Uma secreção saudável não tem cor. Durante todo o dia produzimos em médica cerca de 1,5 litros de muco nasal. Com essa aparência, podemos supor nossas fossas nasais estão sendo devidamente lubrificadas agregando umidade ao ar que respiramos. A maior parte desse muco desce pela garganta e, no estômago é dissolvida e segue o trato intestinal.

Catarro transparente com sangue

De modo geral, um catarro transparente com manchinhas de sangue, não é nada grave também. Geralmente, essa combinação (transparente + sangue) acontece por causa de uma irritação nas vias aéreas o que favorece o rompimento de pequenos vasos. Pode acontecer também em consequência do ressecamento das vias aéreas que igualmente favorece o rompimento dos vasos.

Agora, se o catarro vem com muito sangue, e aparece assim todas as vezes que é feita a higiene do nariz, é indispensável procurar um médico. Isso porque, a presença de sangue vivo, em grande quantidade, pode indicar doenças mais graves, como tuberculose, embolia pulmonar e câncer de pulmão.

Assim, examine o catarro. Se estiver transparente com manchinhas de sangue eventuais, sem outro sintoma como febre alta, tosse forte, não é necessário se preocupar. Mas, um catarro com muito sangue vivo todas as vezes que limpar as narinas, busque ajuda médica para investigar as razões.

Fonte: Diário de Biologia - Karlla Patrícia

Novo órgão do corpo humano é descoberto e ele pode ser chave para estudar o câncer

Mopic / Shutterstock
Apesar de anos e anos de estudo, o corpo humano continua surpreendendo: um grupo de cientistas descobriu acidentalmente um novo órgão, que pode ser o maior de toda a anatomia. Entenda:

Novo órgão descoberto

O novo órgão, denominado interstício, foi revelado por pesquisadores de instituições norte-americanas e israelenses em um estudo publicado na revista Scientific Reports. Ele fica sob a superfície da pele e é composto por diversos canais cheios de fluidos que conectam músculos, vasos sanguíneos e órgãos já conhecidos.

A descoberta ocorreu durante a realização de endoscopias de rotina em pacientes: os médicos notaram que o tecido ao redor do ducto que transporta a bile não era sólido e denso, como se acreditava até então, mas coberto por um padrão diferenciado. Logo, realizaram análises que detectaram a mesma estrutura embaixo da pele do nariz.

Segundo a pesquisa, a descoberta só foi feita agora porque, anteriormente, todos os experimentos com esse tecido foram feitos com lâminas de microscópio de tecido fixo, cujo processo de análise drena todo o fluido e prejudica os compartimentos do interstício, dando a impressão de que era completamente denso.

PUBLICIDADE

Novo órgão pode colaborar com cura do câncer

O interstício é apontado como fonte de grande parte do líquido do corpo, podendo até mesmo ser o "fornecedor" da linfa, substância aquosa presente nas células do corpo humano.

Os pesquisadores acreditam que o novo órgão tenha função importante na saúde e inclusive contribua para a metástase de alguns cânceres e ocorrência de outras doenças, como edemas e fibrose, e portanto pode ser uma chave para entender e tratar essas condições.

Órgão ou tecido?

Embora o interstício tenha sido considerado um órgão específico pelos autores do estudo, tal classificação só é oficial após se tornar um consenso entre organizações científicas. Assim, são necessários mais trabalhos para entender a estrutura e convencer a comunidade de que ela é mais do que um mero tecido.

Fonte: VIX- Escrito por Ligia Lotério

segunda-feira, 26 de março de 2018

Carambola é tóxica e pode causar convulsão e até levar ao coma: quem pode consumir?

janecocoa/shutterstock
A carambola é uma fruta tropical bastante comum no Brasil. Com propriedades antioxidantes e vitaminas A, C e B em sua composição, o alimento atua no fortalecimento do sistema imunológico e no combate aos radicais livres.

Diante dos benefícios que a fruta oferece, fica difícil de enxergá-la também como reduto de substâncias tóxicas, que podem causar problemas graves e até fatais à saúde. Mas apesar de parecer inofensiva, em casos bastante raros a fruta pode sim causar danos irreversíveis a quem a consome.

Substâncias tóxicas da carambola

Um estudo realizado por pesquisadores das faculdades de Medicina (FMRP) e de Ciências Farmacêuticas (FCFRP) da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, confirmou que a carambola possui uma substância tóxica chamada caramboxina que, em alta quantidade, é destrutiva para o organismo.

Fator de risco: Insuficiência renal

Ainda que a toxina possa afetar qualquer pessoa, pessoas com insuficiência renal correm um perigo substancial ao ingerir o alimento, principalmente na fase mais avançada da doença. Ocorre que os rins de pessoas com insuficiência renal não fazem a filtragem adequada do sangue e, assim, não eliminam a caramboxina do corpo.

Se chegar ao sistema nervoso central, a toxina pode causar desordens neurológicas com sintomas como soluço, confusão mental, convulsões, coma e até mesmo levar à morte nos casos mais graves.

Comer carambola faz mal?

Mesmo entre pessoas saudáveis, não é recomendado consumir a fruta em excesso, pois há registros de intoxicação em indivíduos que comeram dez ou mais unidades da fruta. É importante procurar um médico caso haja qualquer reação fora do comum ao se consumir carambola.

Fonte: VIX-  Escrito por Giulia Ebohon

Frutas boas para o coração: 5 melhores em benefícios

Istockphoto/Thinkstock
Incluir frutas no cardápio diário é uma ótima alternativa para ajudar a manter a saúde em dia. Algumas delas são especificamente benéficas para o funcionamento do coração, ajudam a evitar doenças cardiovasculares. Confira as melhores frutas para o coração.

Maçã

Uma única maçã contém aproximadamente 4g de fibras, especialmente a pectina, um tipo de fibra solúvel que ajuda a bloquear a absorção de colesterol ruim. Isso faz com que o corpo use essa gordura como fonte de energia em vez de armazená-la e diminui sua concentração na corrente sanguínea.

Melancia

A fruta ajuda a diminuir os níveis do colesterol ruim (LDL), principal componente que leva ao entupimento de artérias. A concentração do aminoácido citrulina está relacionada à diminuição do acúmulo de gordura no organismo e à prevenção contra ataques cardíacos.

Mirtilo

Essa pequena fruta é benéfica para o coração porque ajuda a reduzir a formação de células de gordura que podem levar ao bloqueio de artérias e vasos sanguíneos. Além disso, os antioxidantes do mirtilo são úteis também para ativar as células cerebrais e retardar o aparecimento do mal de Alzheimer.

Romã

A fruta ajuda a reduzir o armazenamento de gordura abdominal, o que contribui para a diminuição dos riscos de doença cardíaca. Além disso, um estudo publicado pela Universidade de Edimburgo, na Escócia, relacionou o consumo da fruta à diminuição da pressão arterial e à prevenção contra o câncer de mama.

Nozes

Além de promoverem sensação de saciedade prolongada, as nozes são úteis para reduzir o acúmulo de gordura abdominal. Segundo pesquisa divulgada pela Universidade de Barcelona, na Espanha, essa oleaginosa está ligada também ao aumento do nível de serotonina e fortalecimento da saúde do coração.

Fonte: VIX-  Escrito por Aline Pereira

Qual é o efeito da Lua nos seres humanos?

A Lua nunca tem só um significado quanto a sua ação sobre os seres humanos. Descubra mais a seguir.

A Lua é o satélite natural do planeta terra. Presenteia uma vista incrível e ao seu redor foram criadas milhares de histórias. E é que, sem dúvidas, a Lua atrai, inspira e põe a imaginação de todos os seres humano para voar.


Diz-se que a Lua afeta à maré, mas também que tem certa influência em nosso comportamento. Desta maneira, nosso humor e nossas decisões mudam do mesmo modo em que as fases desse satélite mudam.


Também, acredita-se que a Lua influencia no sono, principalmente quando está cheia. Durante esta fase, as pessoas tendem a demorar mais a dormir ou dormem muito mal.

As crenças mais populares

Desde milhares de anos foi fomentada a ideia de que a Lua tem certa influência no comportamento humano. Acredita-se que sua energia é tão poderosa que é capaz de modificar nossas vidas.

Por outro lado, desde a antiguidade, acredita-se que a Lua tem efeito sobre as marés, as colheitas, os animais e as emoções humanas.

Até então não se conseguiu nenhuma prova definitiva que valide o cúmulo de crenças que existe. Porém, isso não foi um impedimento para que as pessoas continuem compartilhando suas crenças e realizem atividades em função da fase.

As fases da Lua e seus efeitos

Lua nova

Esta fase dura aproximadamente 3 dias. Diz-se que é a fase mais indicada para desintoxicar o corpo.

Considera-se esta fase como o início de coisas novas e que por isso é ideal para começar rotinas novas, para mudar hábitos que não gostamos ou não nos beneficiam. Ainda, trata-se de uma etapa ideal para a calma e a introspecção.

Quarto crescente

 Durante esta fase, o satélite se encontra visível só pelas metades. Diz-se que esta fase é da prosperidade, da saúde e da vitalidade. Se você quiser começar um projeto novo, um negócio ou começar a fazer atividade física, este é o melhor momento.

 

Acredita-se que a Lua crescente oferece energia positiva aos seres humanos e que influencia em suas ações do mesmo modo. Também é comum ouvir que durante esta fase lunar é bom cortar o cabelo para que cresça mais rápido, mais forte e brilhante.

Lua cheia

Esta é a fase na qual a Lua está completamente redonda e radiante de luz solar. Isso propicia mudanças na conduta dos seres humanos. Estas mudanças podem ir desde um humor um pouco irregular até mudanças de humor súbitas.

A Lua cheia se associa com a euforia e os excessos, mas também com a plenitude e o sucesso. Nesta fase diz-se que todo mundo fica “lunático” porque a energia que a Lua tem é maior do que a de costume.

Quarto minguante

A quarto minguante representa a “morte” do corpo celeste. Trata-se da última fase antes que o ciclo se renove. Diz-se que este é o momento para tomar decisões e amadurecer. Por outro lado, acredita-se que os problemas e os estados mentais negativos decrescem durante esta fase da Lua.

4 mitos mais comuns sobre sua influência

1. Favorece a fertilidade

Diz-se que durante a Lua cheia existe mais probabilidades de engravidar. Especialmente se dormirmos sob a luz da Lua cheia. Por outro lado, existe a crença de que a Lua, em linhas gerais, favorece a fertilidade das mulheres.

2. Aumento da paixão durante a Lua cheia

Este fenômeno é conhecido por aumentar a paixão e a sensualidade entre os casais. Por outro lado, este satélite natural sempre foi um elemento romântico para os seres humanos.

3. Casar na quarto crescente

De acordo com a crença, casar durante o quarto crescente lunar favorece a união do casal. Em outras palavras, faz com que o casamento seja próspero e duradouro. Isso se deve ao fato de que se considera que tudo o que se faz na fase “do crescimento”, influencia positivamente nos outros hábitos.

4. A Lua de sangue

 Quando a Lua tem uma tonalidade avermelhada se considera que está cheia de “sangue”. De acordo como mito, nestes momentos a energia que a Lua transmite é prejudicial para os seres humanos, já que acentua o rancor e o ódio que estão internalizados.

Fonte: Melhor com Saúde

domingo, 25 de março de 2018

Importante historiador afirma: “até 2050, teremos uma nova classe social de ociosos”

Alexander_P/shutterstock
O mundo em 2050 será muito diferente. O avanço da inteligência artificial será tal, que os humanos serão substituídos na maioria dos trabalhos que existem hoje em dia e haverá um programa de renda mínima universal que vai garantir que todo mundo tenha o mínimo para sobreviver. Como consequência, nascerá uma nova classe de pessoas que não terá absolutamente nada para fazer.

Esta não é uma previsão qualquer, mas do aclamado historiador israelense Yuval Noah Harari, autor dos best-sellers Sapiens e Homo Deus. Em artigo publicado no jornal britânico The Guardian, Harari projeta uma realidade na qual praticamente não existirá trabalho e que as pessoas irão procurar sentido em realidades virtuais - do mesmo como como sempre fizeram com as religiões, segundo ele.

Com trabalho automatizado, haverá “geração de inúteis”

No não tão longínquo ano de 2050, as máquinas farão a maior parte de nosso trabalho. Segundo Harari, a inteligência artificial será tão poderosa que substituirá muitas funções que conhecemos hoje e, embora novas formas de trabalho surjam, não serão na mesma proporção. E sempre que uma máquina e um humano “disputarem” uma vaga, estaremos em desvantagem: nenhum de nós será capaz com a eficiência robótica.

O lado bom disso é que se produzirá tanto que todos os cidadãos poderão receber uma renda mínima, suficiente para viver com algum conforto. Com a renda básica universal, muitos poderão tomar aquela decisão que tanta gente adoraria: largar tudo e fazer o que gosta. Ou, ainda, largar tudo e fazer nada.

 “O problema real será, então, manter as massas ocupadas. As pessoas devem se envolver em atividades propositadas, ou ficam loucas. Então, o que a classe inútil irá fazer o dia todo?”, se questiona o historiador. E já há uma resposta: jogos.

Jogos de realidade virtual serão a saída

A busca de propósito e significado será resolvida com jogos de realidade virtual. Segundo Harari, é assim que vivemos há milênios, inclusive. “O que é uma religião, se não um grande jogo de realidade virtual desempenhado por milhões de pessoas juntas? Religiões como o Islã e o Cristianismo inventam leis imaginárias. Essas leis existem apenas na imaginação humana”, afirma.

Assim, justifica, religiosos passam uma vida tentando “ganhar pontos” em seus jogos de realidade virtual favoritos. “Se você reza todos os dias, você obtém pontos. Se você se esquece de rezar, você perde pontos. Se ganhar pontos suficientes, depois de morrer você vai ao próximo nível do jogo (também conhecido como o paraíso)”, compara.

Além das religiões, o historiador considera o consumismo como um jogo também: ganha-se pontos comprando carros e marcas para chegar ao final de dizer a si mesmo que venceu a partida.

Esse é o argumento de Harari para provar que a realidade virtual não precisa estar fechada dentro de uma jogo de videogame. Para ele, isso foi feito no passado com livros sagrados e é feito agora com smartphones - e cita o game Pokemon GO como um grande exemplo disso.


Judeus ultra-ortodoxos: o não trabalho gera felicidade

Uma vida desligada da carreira profissional e dedicada àquilo que lhe confere sentido de sua existência pode ser o caminho para a felicidade. Ou seja, a geração de não trabalham que está por vir pode ser mais feliz que a média da humanidade atual. Para Harari, o maior exemplo disso são os religiosos judeus ortodoxos.

O historiador conta que em Israel, uma parcela de homens judeus ultra-ortodoxos nunca trabalha, mas passa sua vida dedicada a estudar escrituras sagradas e rituais da religião. Não morrem de fome porque ou suas esposas trabalham ou o governo lhes concede bolsas. Este é o ponto, para ele: embora sejam pobres e vivam com o mínimo necessário, as pesquisas de satisfação apontam que seus níveis de felicidade são mais elevados que da maior parte da população.

“Isso é uma renda básica universal em ação. Em pesquisas globais sobre a satisfação da vida, Israel está quase sempre no topo, graças, em parte, ao contributo desses homens desempregados convictos”, argumenta.


Boris Diakovsky/Shutterstock

A busca pelo sentido da vida

A conclusão de Harari é de que o fim do trabalho não significará o fim do sentido da vida. Seu argumento é de que o significado é gerado pela imaginação humana, e não pelo trabalho. “O trabalho é essencial apenas para o significado de acordo com algumas ideologias e estilos de vida”, explica.

O exemplo é um adolescente que adora jogos online. Harari cria uma situação hipotética: dê a um jovem pizza e refrigerante, seu jogo de videogame favorito e o deixe à vontade. Provavelmente, ele ficará envolvido no game por dias, irá ignorar a escola, as obrigações e até os horários das refeições. No entanto, afirma o historiador, é improvável que ele sinta falta de propósito - pelo menos no curto prazo, até encontrar outro objetivo mais desafiador.

Você pode se perguntar: mas quem quer viver uma vida toda dedicada a jogos? Bem, já há uma resposta. “No final, a ação real sempre ocorre dentro do cérebro humano. Não existe realmente ‘lá fora’. Para o melhor de nosso conhecimento científico, a vida humana não tem significado. O significado da vida é sempre uma história de ficção criada por nós humanos”, filosofa o intelectual.

Fonte: VIX - Escrito por Luiz Felipe Silva

Para Drauzio Varella, há apenas 1 estratégia que provavelmente te fará viver mais

Globo/Reinaldo Marques
O médico Drauzio Varella explicou durante um evento em São Paulo que, além de evitar o sedentarismo e comer alimentos saudáveis, só existe uma estratégia capaz de aumentar o tempo de vida de uma pessoa. Entenda:

Drauzio fala de estratégia para viver mais

Em coletiva de imprensa realizada no teatro Renaissance, em São Paulo, Drauzio explicou que, do ponto de vista biológico, só existe uma ação capaz de fazer alguém viver mais. "Trabalhos em laboratório com ratos, fungos, pulga de água e todos os tipos de seres humanos mostram que a única coisa que aumenta a longevidade é restrição calórica", enfatizou.

 Essa premissa vale para todos os seres, mas nunca foi testada com o homem pela dificuldade em manter e controlar a alimentação de participantes em um estudo centenário.


"É provável que a restrição calórica aumente a longevidade de humanos também, já que a evolução não cria nenhum mecanismo especial para uma espécie. Nós fazemos parte de uma ordem natural, o que vale para todos tem de valer para a gente", afirmou.

Varella afirma que a restrição calórica tem de ser rígida, mas sem provocar desnutrição, o que explica por que implementá-la em laboratório é fácil se comparada ao dia a dia.

Menos açúcar, não gordura

A_namenko/istock
A restrição de calorias para viver mais não consiste em reduzir o consumo de gordura, mas de carboidratos. “É o 'açúcar'. Ele é uma tragédia na vida moderna", destaca.

Drauzio, que cortou açúcar após sentir azia, explica que a guerra às gorduras iniciada pelo serviço médico dos Estados Unidos na década de 1950 abriu uma brecha para que a indústria colocasse açúcar em tudo. "Até em pasta de dente. Com isso, todos que têm tendência genética à obesidade ganharam peso e agora temos um problema de saúde pública", disse.

Obesidade reduz tempo de vida

O médico ainda alertou que a obesidade reduz a expectativa de vida porque provoca um fenômeno inflamatório crônico. "No passado, a gente achava que a gordura fosse uma reserva de energia, mas hoje sabemos que é um tecido ativo que se posiciona como a segunda maior glândula do organismo, só perdendo para a hipófise, que é a glândula que coordena todas as outras", ressalta.

A gordura libera diversos hormônios, como estrogênio e progesterona, que interferem no apetite, energia gasta em repouso e diversas outras funcionalidades, além de aumentar o risco de doenças metabólicas, como diabetes.

Sedentarismo é tão impactante quanto fumar

Kateryna Kon/Shutterstock
Além de manter um peso saudável, fazer atividade física é essencial, já que o corpo humano não foi feito para passar o tempo inteiro parado.

"Um cálculo da Organização Mundial de Saúde diz que o efeito da vida sedentária seja da mesma ordem do fumo. Imagina: o cigarro reduz 12 anos na vida de um homem e 10 anos na de uma mulher, e o sedentarismo teria impacto semelhante", alerta Drauzio.

Fonte: VIX - Escrito por Ligia Lotério

sábado, 24 de março de 2018

Myrian Rios se declara para Roberto Carlos quase 30 anos após separação: - Único amor da minha vida

                                                Divulgação


Myrian Rios e Roberto Carlos foram casados por nove anos e se separaram em 1989, mas ainda hoje ela guarda com carinho as recordações do relacionamento que teve com o rei. É o que ela confessou em entrevista recente, segundo o jornal Extra.

A atriz relembrou o começo do namoro e o casamento com o cantor, e não poupou elogios ao ex marido:

- Conheci o Roberto com 16 anos, muito menina, e me separei aos 30. Ele me ensinou tanta coisa. É romântico, engraçado, acorda rindo. Eu tinha um mau humor danado e com ele aprendi a acordar de bom humor.

Myrian contou que a diferença de 17 anos entre eles começou a incomodar seus amigos mais próximos:

- Eles diziam: amiga, você é tão nova, aproveita sua vida. Roberto não sai, não vai ao cinema. E aquilo começou a mexer comigo. Essa coisa de viver, viajar...
Ela ainda surpreendeu ao se declarar para Roberto e disse que o ainda considera como o único amor de sua vida:

- Sou cristã, católica de verdade, e se nossa separação foi permitida, com ele, o único amor da minha vida, é porque tinha que ser, para eu amadurecer, aprender, educar e criar meus filhos com valores.

Fonte: Estrelando

Descubra 4 razões científicas para você dormir cedo

A ciência ajuda a mostrar – e convencer – que dormir cedo traz benefícios para a saúde do corpo e da mente! Veja o que acontece quando você dorme mais cedo

Você é daquelas pessoas que gostam de dormir cedo ou que aproveitam a madrugada? Se você prefere a primeira opção, boas notícias: existem teorias comprovadas pela ciência que mostram benefícios incríveis desse hábito. Algumas horas a mais de sono podem ser importantes para o peso e a aparência – e, é claro, para uma boa disposição.

Confira algumas razões importantes para você começar a dormir cedo hoje mesmo:

1 - AJUDA A MANTER O PESO: inúmeros estudos já apontaram que quanto menos sono você tem, maiores as chances de ganhar peso. Um deles aponta, por exemplo, que nosso relógio interno parece estar programado para que queiramos comer comidas gordurosas e açucaradas depois das 8 da noite. Isso explica por que pessoas que ficam acordadas até as 2 da madrugada ingerem 550 cal a mais do que os que vão deitar até as 22h.
 

2 - MELHORA A APARÊNCIA DA PELE: com poucas horas de sono, é difícil ficar com uma cara boa no outro dia. Um estudo sueco já comprovou que dormir pouco torna as pessoas menos atraentes e saudáveis aos outros.

3 - AUMENTA A PRODUTIVIDADE NO TRABALHO: segundo mostrou um estudo, falta de sono afeta a cognição, tornando mais difícil nos concentrarmos e nos lembrarmos de tarefas durante o trabalho.

4 - MAIS SAÚDE: dormir ao menos sete horas por noite – estudos já comprovaram – reduz as chances de doenças crônicas tais como diabetes e hipertensão. É durante o sono que o corpo repara coração, vasos sanguíneos e outros tecidos, contribuindo para afastar as chances de desenvolver algumas doenças.


Fonte: https://sportlife.com.br/razoes-dormir-cedo/ - Redação Sport Life - Foto: iStock/Getty Images / Via professor José Costa

Pensar em voz alta melhora o raciocínio mental

Pensar em voz alta nem sempre é sinal de loucura. É um exercício de saudável juízo que melhora nosso raciocínio mental. A fala privada otimiza nossos recursos cognitivos, nos permitindo estar mais centrados, focalizados no “aqui e agora”. Estamos diante de um tipo de comportamento que vale a pena exercitar diariamente como mecanismo de autorregulação.


Quem tem filhos ou trabalha diariamente com crianças entre 5 e 7 anos terá notado o quão comum é o costume de pensar em voz alta entre os pequenos desta idade. Eles o fazem enquanto brincam, enquanto interagem com os objetos, estando sozinhos ou diante de outras pessoas. Longe de ser uma característica de imaturidade ou parte da etapa onde são comuns os amigos invisíveis, que tanto costumam preocupar os pais, cabe dizer que é uma prática essencial para o desenvolvimento da própria criança.

 Pensar em voz alta permite que nosso cérebro processe melhor a informação para nos centrarmos no momento presente.

Pensar em voz alta é um modo de guiar o próprio comportamento. E mais, o desenvolvimento da fala e do pensamento são parceiros, por isso a comunicação egocêntrica é tão favorecedora quanto recomendada. No entanto, chegada uma idade, os adultos começam a recomendar que deixem de fazê-lo, posto que socialmente não é bem visto, e é necessário que aprendam a interiorizar aquela voz infantil que antes brincava livre, e que tinha se acostumado ao seu próprio som.

Assim, todos nós alcançamos nossa maturidade sendo pensadores mudos e leitores silenciosos. Tudo aquilo que realizamos em solidão (raciocinar, trabalhar, ler, etc) é feito nesse cenário de reservado mutismo, sem saber os benefícios que pode nos trazer ter uma conversa com a pessoa mais importante do mundo: nós mesmos.


Pensar em voz alta, a fala privada

Pensar em voz alta foi, como já sabemos, um passo decisivo em uma etapa determinada de nossa infância. Agora, em nossas tarefas de adulto, acreditemos ou não, seguimos precisando desta prática, essa ferramenta de desenvolvimento pessoal e cognitivo que vale a pena utilizar em determinadas ocasiões. No entanto, cabe destacar que não se trata de falar em voz alta a cada instante como se nosso cérebro tivesse instalado um megafone.

O que devemos exercitar de forma pontual e em determinados momentos do dia é o que se conhece como “fala privada”. Trata-se de um mecanismos de apoio para nos dar “feedback”, para nos corrigir, nos guiar ou focar nossa atenção. Agora veja bem, existe um pequeno detalhe que não podemos descuidar: pensar em voz alta implica também fazê-lo respeitosamente. Dizemos isso porque é comum que muitas pessoas falem sozinhas em voz alta para se recriminarem e para enfatizar suas fraquezas, seus erros.


Por outro lado, algo que pode ser demonstrado em um estudo recente conduzido pela Universidade de Wisconsin e publicado na revista Quarterly Journal of Experimental Psychology, é que pensar em voz alta favorece nossa saúde neurológica. Regulamos muito melhor o estresse e, além disso, foi observada uma atividade muito intensa no giro frontal inferior esquerdo, associado com a resolução de problemas, o planejamento e a capacidade de focar a atenção.

Pensar em voz alta: as diferentes modalidades

Pensar em voz alta ou raciocinar para nós mesmos, quando estamos sozinhos, não é uma característica de loucura ou doença mental. É um diálogo consigo mesmo, que podemos utilizar em algum momento do dia como exercício de autorregulação. Ainda sim, esta ferramenta saudável pode ter diferentes finalidades, diferentes modalidades. Veja a seguir:

Raciocinar sobre diferentes opções

Em nosso cotidiano é comum ter que fazer escolhas quase de forma constante. Uma forma de facilitar a reflexão, a análise e o contraste de informação é pensando em voz alta. Isso nos ajudará a clarear as ideias, a analisar nossas emoções, a esclarecer os objetivos.

Motivar a nós mesmos

Se existe algo que muitos atletas fazem é se motivar em voz alta com mensagens de ânimo, de superação… Logo, e quando o instante assim o requer, não é demais se perguntar “Então, por que você está se sentindo assim agora? Você se esforçou muito para chegar até aqui, agora tem que seguir em frente”.

Favorece um diálogo mais positivo

O discurso negativo é o que nos invalida, o que se sustenta com os “você não pode, vai falhar, melhor não se atrever ou deixar para amanhã” é sem dúvida o que mais dano causa em nosso dia a dia. Assim, um modo de deter esse fluxo nefasto, de esvaziar essa água estancada que corrompe nossa autoestima e envenena esperanças, é colocar em prática a fala privada.


Pensar em voz alta organiza as ideias e orienta o pensamento para uma direção clara: para o que é útil e construtivo. Com este mecanismo de autorregulação, acalmamos muitos dos focos problemáticos de nosso interior para colocá-los para fora e nos sentirmos mais centrados, e também resolutos.


 Para concluir, falar com nós mesmos em determinados instantes do dia é uma prática de saúde psicológica mais do que evidente. Fazê-lo em voz alta é também um recurso efetivo que potencializa muitos processos cognitivos, e leva nosso cérebro a outro nível, favorecendo outras conexões. Se precisar, se sentir em um momento pontual que pensar em voz alta vai ajudá-lo em algum aspecto, não tenha medo de fazê-lo.

Fonte: A Mente é Maravilhosa