terça-feira, 5 de março de 2019

5 formas das mulheres manterem o coração saudável

As chances de você morrer de doença cardíaca são altas, visto que essa é a condição mais mortal do mundo todo, de acordo com a OMS.

Aqui no Brasil, doenças cardíacas representam 29% dos óbitos, e só nos primeiros dias de 2016 elas já mataram mais de 10 mil pessoas. A estimativa é do Cardiômetro, uma ferramenta de alerta que a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) inaugurou no final do ano passado.

Para as mulheres, a condição pode ser ainda mais problemática, porque seus sintomas podem ser diferentes dos sintomas vistos pelos homens. A boa notícia é que existem algumas coisas que elas podem fazer para evitar tornar-se mais uma triste estatística.

Durma bem
A maioria das pessoas precisa de sete a oito horas de sono por noite para estar bem descansado.
 
Durante o sono, seu cérebro fortalece sua memória, seu coração e seu sistema vascular conseguem fazer uma pausa, sua pressão arterial e frequência cardíaca abrandam. Se você não dorme o suficiente, seu corpo produz constantemente adrenalina e hormônios de estresse para mantê-lo acordado. Isso significa que sua pressão arterial e frequência cardíaca não diminuem, e isso machuca seu coração. Seu corpo adormecido também produz citocinas, o que ajuda a combater infecções e inflamações crônicas.
 
Estudos mostram que dormir mal – menos do que seis horas – prejudica mais mulheres do que homens. Sono ruim também pode agravar os sintomas de depressão e aumentar o risco de ataques cardíacos.

Mantenha-se ativa (incluindo sexo)
Qualquer tipo de exercício é essencial para o seu coração, incluindo o sexo. De acordo com a cardiologista Dra. Deidre Mattina, da organização de saúde Henry Ford Health System, nos EUA, o ideal é obter pelo menos 30 minutos diários de exercício físico de intensidade moderada de qualquer tipo – vale até uma simples caminhada.
 
O exercício físico reduz a pressão arterial, ajuda a perder peso, aumenta o colesterol bom, reduz o colesterol ruim e aumenta a sensibilidade à insulina.
 
Estar acima do peso faz mal para o coração. Se você tiver que perder muitos quilos, mude seu objetivo para 60 a 90 minutos de exercício por dia, conforme sugere a Dra. Carol Ma, cardiologista do Florida Hospital em Orlando, nos EUA.
 
Como dissemos acima, sexo conta como atividade. Além dele, chocolate e café, com moderação, também são bons para aliviar o estresse, e logo fazem bem ao coração.

Tome um copo de álcool por dia e coma bem
A Dra. Mattina sugere um copo de bebida alcoólica por dia para manter o coração saudável. Não precisa ser vinho tinto – de fato, ele tem antioxidantes saudáveis, mas qualquer bebida pode aumentar os níveis de colesterol bom e limitar danos às artérias. O álcool também pode ajudá-lo a relaxar.
 
O importante é não exagerar. No caso da cerveja, 350 ml bastam. Vinho, 120 ml. Bebidas destiladas mais fracas, 45 ml, ou 30 ml para as mais fortes.
 
Comer alimentos saudáveis também é essencial; diminua o açúcar refinado, sal e gordura e invista em frutas e legumes. A Dra. Ma ainda indica uma dieta rica em ácidos graxos ômega-3, como o que você encontra em peixes. Se você está à procura de sugestões, a dieta mediterrânea é particularmente boa para o coração.

Pare de fumar
Este é o item mais importante da lista. A Dra. Mattina disse que quando vê uma paciente jovem que teve um ataque cardíaco, 90% são fumantes. Esse é um fato pouco conhecido, mas a maioria dos fumantes morre de doenças do coração muito antes de ter câncer de pulmão.
 
Fumar pode criar coágulos sanguíneos, diminuir os níveis de colesterol bom, tornar mais difícil para a pessoa se exercitar fisicamente e elevar a pressão arterial temporariamente. Nada disso é bom para o coração.

Faça exames regularmente
Fazer exames com uma certa regularidade pode evitar problemas futuros. Com que frequência ou que tipos de exames são coisas que dependem de sua idade, o quanto você se exercita, sua dieta e histórico familiar (se seus pais ou irmãos têm problemas de coração, você está em maior risco).
 
A Associação Americana do Coração sugere que todos iniciem o monitoramento de sua saúde cardíaca aos 20, checando pressão arterial, peso e níveis de colesterol e triglicérides.
 
Se você quiser uma verificação mais abrangente, pode checar IMC, circunferência da cintura, atividade elétrica em seu coração, perfis lipídicos e fazer testes da espessura média da íntima-média da artéria carótida (que procuram sinais precoces de doenças cardíacas, como endurecimento das artérias).
 
Pressão arterial elevada aumenta sua chance de ter problemas cardíacos. Se a sua pressão estiver acima de 120/80 mmHg, faça exames com maior frequência. Além disso, tente controlá-la com medicamentos ou mudanças de estilo de vida.
 
A partir dos 45 anos, verifique também os níveis de glicose no sangue. Se estiverem altos – um sinal de diabetes tipo 2 -, isso pode levar a doenças cardíacas e acidente vascular cerebral.
 
Para as mulheres, é especialmente importante conhecer os sinais de problema de coração, pois eles podem ser diferentes dos vistos nos homens.
 
A clássica dor no peito é comum em ambos os sexos, mas nem todas as mulheres a sentem. Elas podem ter uma sensação ruim em seu pescoço ou mandíbula, palpitações, fraqueza, fadiga, medo – ou ainda sintomas que podem ser confundidos com doenças gastrointestinais, incluindo náuseas, vômitos e indigestão.
 
Vale lembrar que qualquer atraso no tratamento reduz significativamente as chances de sobrevivência. Se estiver com algum sintoma preocupante, procure imediatamente um médico. [CNN, RHB]

Fonte: https://hypescience.com/saude-5-dicas-para-as-mulheres-evitarem-doencas-cardiacas/ - Por Natasha Romanzoti/  Via professor José Costa

Você conhece o fenômeno da ponta da língua?

Imagine que você está sentado na frente da televisão vendo uma competição e aparece uma pergunta sobre algo que você sabe. Você efetivamente sabe a resposta, mas parece impossível se lembrar dela. Você tem a sensação de saber a resposta. Afinal, o que está acontecendo? Por que o “bibliotecário” da sua memória não a encontra? O que acontece é que houve um bloqueio na recuperação de memória: o fenômeno da ponta da língua.  

Em muitos casos, recordar algo é um processo automático. A recuperação da informação a partir da memória e em resposta a um estímulo é a parte específica da memória que tem muito de involuntário. O que provoca dificuldade é a tentativa de encontrar os pensamentos internos que nos permitem recuperar a informação.  

O processo de recuperação das memórias é um ato automático. Um determinado estímulo dá lugar a uma resposta automática. Por exemplo, andar de bicicleta, assinar algo ou dirigir um carro. Como é que fazemos tudo isso automaticamente de maneira correta? 

O fenômeno da ponta da língua

A nossa memória não é perfeita. Na verdade, ela falha com frequência; além disso, somos incapazes de detectar muitos dos erros que ela comete. Falamos de esquecimentos, lapsos ou alterações de memórias.

Uma área de pesquisa importante desse campo é a que corresponde ao fenômeno da ponta da língua. Este fenômeno supõe um exemplo da existência de algo que sabemos e que não conseguimos recuperar de forma imediata. De alguma forma, sabemos onde temos que ir buscar essa lembrança e, inclusive, podemos falar de elementos relacionados com ela, mas não a conseguimos recuperar.

O fenômeno da ponta da língua é uma experiência quase universal em que uma pessoa tem dificuldades para relembrar uma palavra ou um nome que conhece bem. Quando passamos pela experiência deste fenômeno, sentimos que estamos a ponto de relembrar a palavra que ficou bloqueada.

Apesar de não conseguirmos relembrar, temos a sensação de que a palavra que se encontra bloqueada está “na ponta da língua”, figurativamente falando. O fato de não estarmos conseguindo acessar palavra e a sensação de que estamos na iminência de relembrá-la são dois elementos-chave que definem o fenômeno da ponta da língua.

Os primeiros estudos sobre o fenômeno da ponta da língua

O fenômeno da ponta da língua foi analisado minuciosamente desde o primeiro estudo empírico sobre ele em 1966. Esse estudo constatou que as pessoas conseguiam recordar várias coisas relativas à palavra que tinham na ponta da língua e que também podiam identificá-la assim que a palavra lhes era apresentada.

Mais tarde, os pesquisadores estudaram o que ficou conhecido como o efeito da irmã feia. Este efeito consiste na recuperação repetida de palavras erradas ou diferentes no processo de busca da palavra correta na nossa memória.

As “irmãs feias” tinham um semelhança superficial com a palavra correta. No entanto, eram utilizadas com maior frequência do que a palavra que ficou bloqueada. 

As pessoas tentam todo tipo de truques ou métodos para conseguir “desbloquear”, o que pode chegar a ser algo bastante frustrante. Analisamos repetidas vezes o nosso mundo interno e externo em busca da solução. Em alguns casos, até usamos o alfabeto para encontrar a solução. Mais tarde, quando desistimos, acabamos por nos lembrar da palavra sem qualquer problema.

Curiosamente, foi observado que as pistas ou os dados oferecidos a uma pessoa que se encontra nesta situação podem ter um efeito negativo, fazendo com que ela demore mais tempo para recordar a palavra que está bloqueada. Nestes casos, quando a pessoa faz uma busca em sua memória, a única coisa que consegue lembrar é da pista que lhe foi oferecida.

O que aprendemos sobre o fenômeno da ponta da língua?

Em primeiro lugar, o fenômeno da ponta da língua é uma experiência bastante comum e possivelmente universal. Um pesquisador analisou 51 idiomas e observou que em 45 existiam expressões nas quais era utilizada a palavra “língua” para descrever este fenômeno.

Em segundo lugar, o fenômeno da ponta da língua aparece com uma frequência muito elevada, normalmente uma vez por semana. A periodicidade aumenta com a idade.




Em terceiro lugar, muitas vezes ele está relacionado a nomes próprios. É comum recordar a primeira letra da palavra que procuramos. Conseguimos nos lembrar das coisas que uma pessoa gosta, qual o trabalho dela e a cor do cabelo, mas não nos lembramos do nome dessa pessoa.

Por último, felizmente conseguimos resolver o problema em mais ou menos 50% das situações. Por isso, se você sofre frequentemente deste sintoma, não se preocupe! É um fenômeno muito comum e não está associado a qualquer tipo de transtorno.

 Fonte: A Mente é Maravilhosa

Você sabe qual a importância das abelhas para o planeta?

As abelhas, esses seres tão pequeninos, são mais importantes do que imaginamos. Vamos descobrir o porquê.

As abelhas

Ela é um inseto parente das formigas, pertence à ordem Hymenoptera da superfamília Apoidea, subgrupo Anthophila. Vivem em colmeias, naturais feita por elas, ou artificiais, feita pelos homens. Dentro de uma colmeia existe a abelha rainha, que é mãe de todas as outras. Essas são as operárias, que chegam a 15000. Elas usam a cera pra construir favos onde armazenam mel e pólen, para alimentar as larvas e também os insetos adultos. Os zangões são cerca de 1500 e sua função principal é fecundar a rainha. O tempo de vida das abelhas é de 28  a 45 dias, com exceção da rainha, que pode viver até cinco anos.

A importância das abelhas

Você sabia que a extinção das abelhas provocaria a extinção humana em quatro anos? A vida desses insetos é crucial para a manutenção do nosso planeta. Elas geram equilíbrio do ecossistema, pois na busca pelo polem, seu principal alimento, elas promovem a polinização de frutas, legumes e grãos. É através da polinização feita pelas abelhas que cerca de 80% das plantas se reproduzem.

A existência das abelhas corre risco?

O uso excessivo de pesticidas e agrotóxicos na agricultura, tem colaborado na matança de abelhas. Produtos usados para acelerar o crescimento das plantas têm atrapalhado também a polinização.

 A apicultura, que é a criação de abelhas, também tem causado a sua morte. Com a popularização dos apicultores, muitos não respeitam as necessidades desses animais. Retiram seus favos e as deixam sem alimento, elas morrem de fome e má nutrição. Alguns criadores não respeitam a regra de manter uma distância de 800 metros entre cada casa de abelhas. Isso leva as abelhas a entrarem em competição.


Quando elas se sentem ameaçadas pelos humanos, se defendem usando seu ferrão, isso também leva  a sua morte.

Dito isso, quando pensar em matar esse animalzinho, lembre do tamanho da sua importância tanto para o meio ambiente quanto para nós. Sem elas, a humanidade estará totalmente extinta em quatro anos, é bom lembrar.

Fonte : tricurioso.com - por 

Por que o suor é salgado?

Se uma gota de suor já escorreu pelo lado do seu rosto até o canto da sua boca, você já deve saber que esse líquido tende a ser bem salgado. De fato, seja em um momento de nervosismo ou até mesmo em uma sessão de exercícios intensos, todos nós percebemos o sabor salgado do suor em algum momento. Mas afinal, por que ele apresenta essa característica?


O suor é uma espécie de estratégia encontrada pelo corpo para se esfriar. A temperatura ideal do corpo humano gira em torno dos 36º C, mas quando você se exercita ou fica em lugares muito quentes a temperatura dele tende a aumentar. Quando isso acontece, seu cérebro envia uma mensagem para suas glândulas sudoríparas, dizendo-lhes para produzir suor que, em seguida, é secretado através dos poros da sua pele. Para se ter uma ideia, o ser humano tem em média mais de 2,5 milhões de glândulas sudoríparas!

O suor é composto principalmente de água, mas existem pequenas quantidades de outros compostos químicos em sua composição. Por exemplo, o suor também contém amônia e ureia, que são produzidas pelo corpo quando ele quebra as proteínas dos alimentos que você come. O suor também contém açúcar e sais, como sódio, cloreto e potássio. São exatamente essas substâncias que explicam o sabor salgado que você experimenta quando uma gota atinge o seu paladar. Curiosamente, muitas pessoas não gostam de suar por conta do seu suposto mal cheiro. No entanto, esse líquido por si só não cheira mal. Na maioria dos casos, são as bactérias na sua pele que se misturam com ele que acabam lhe conferindo um odor desagradável. 
 
 ale destacar que, apesar de ser um tanto desagradável, o suor é extremamente importante para o nosso corpo. Sem ele, poderíamos superaquecer rapidamente, o que nos causaria problemas ou até mesmo a morte em casos mais extremos. Lembre-se também que o seu corpo pode perder muita água através da transpiração. Portanto, certifique-se de beber bastante água depois de suar muito para que o seu corpo não fique desidratado.
 
Fonte: tricurioso.com  - por 

Sonhos ajudam a manter a memória em dia

Lembrar dos sonhos é um dos indicadores de boa noite de sono

Muitos fatores que envolvem os sonhos ainda são um mistério para a medicina. A presença do inconsciente, a importância dos sonhos e a necessidade humana em tê-los, mesmo no século 21, ainda são partes obscuras e objetos de estudo. Contudo, em um fator os médicos concordam: os indivíduos que lembram dos sonhos conseguem manter uma memória saudável e têm uma capacidade maior para fixar na mente eventos e informações imprescindíveis.

Para a medicina, é certo que todas as pessoas sonham, tirando raros casos de lesões cerebrais em regiões do encéfalo onde os sonhos são processados. A diferença, portanto, é que algumas pessoas conseguem se lembrar com maior facilidade deles, ativando e melhorando sua memória.

Sigmund Freud, conhecido como o pai da psicanálise, dizia que os sonhos eram manifestações disfarçadas de desejos inconscientes. Essa teoria não é negada nem aceita pela medicina, já que não houve uma comprovação experimental dos achados e das pesquisas de Freud.

Entretanto, a ativação da memória por meio dos sonhos é certeira, como explica o otorrinolaringologista e diretor da Associação Brasileira do Sono, Michel Cahali.

"Quando uma pessoa sonha, o cérebro dela está no processo de consolidação da memória. Isso é algo muito legal para a memória. A grande maioria das pessoas sonha todas as noites justamente para criar no cérebro dicas sobre os acontecimentos", afirma.

Além disso, o fato de um indivíduo se lembrar do seu sonho é positivo, pois demonstra que o sono dele está profundo.

Os sonhos geralmente ocorrem em fase de sono consolidado e, portanto, quem se recorda deles sabe certamente que está atingindo um patamar de repouso que permite ao corpo se regenerar para o dia seguinte.

Embora consolide o processo de construção da memória, o conteúdo dos sonhos ainda não possui significado algum para a medicina. Segundo alguns estudiosos, a questão do inconsciente não pode ser ligada a fatores do corpo humano, pois não há 100% de acerto na hora de ligar um acontecimento relevante a um sonho.

 Via professor José Costa

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Omeprazol e outros antiácidos aumentam risco de câncer de estômago, diz estudo

Funnyangel/Shutterstock
Frequentemente utilizados no tratamento de azia, queimação e refluxo, antiácidos podem causar câncer de estômago, segundo um estudo conjunto de universidades da China e Inglaterra.

Entre a classe de medicamentos, está o famoso Omeprazol e os também conhecidos Pantoprazol e Lansoprazol.

Omeprazol aumenta risco de câncer: estudo

Um artigo científico publicado no periódico Gut revelou que os remédios cujo princípio ativo são os inibidores da bomba de prótons (PPIs) aumentam em 2,4 vezes o risco de câncer de estômago.

Esses medicamentos diminuem a produção de ácido pelo estômago e são comumente usados no combate a úlceras, dores no estômago, gastrite e refluxo.


O Omeprazol é o mais reconhecido da classe, fama que o levou a ser o remédio mais vendido no mundo no fim dos anos 1990.

Outros estudos já comprovaram relação

O uso de antiácidos deste gênero já foi ligado ao desenvolvimento de câncer de estômago em outras pesquisas, mas a relação ainda não havia sido confirmada devido a outros fatores de risco concomitantes, como a bactéria Helicobacter pylori.

Na nova pesquisa, os cientistas da Universidade de Hong Kong e da Universidade College London analisaram 63,4 mil casos de cidadãos de Hong Kong.

Todos tomaram antiácidos - metade com PPIs e a outra parte com outros princípios ativos - por períodos prolongados durante nove anos, ao mesmo tempo em que usaram antibióticos contra a H. pylori. A junção dos tratamentos fez com que a bactéria ficasse inativa e não pudesse influenciar o resultado.

Risco aumenta com tempo de uso

Ao fim do estudo, foi constatado que os pacientes que usaram os remédios PPIs diariamente tiveram quatro vezes mais câncer do que os que o tomavam semanalmente.

Já quem usou a droga por mais de um ano ficou cinco vezes mais propenso a desenvolver a doença e quem usufruiu dela por três anos ou mais teve risco oito vezes maior.

Causas

Como o estudo foi 100% estatístico, não foram citadas as possíveis causas que relacionam os medicamentos da classe do Omeprazol ao câncer de estômago. 

Entretanto, o uso destas drogas não deve ser totalmente descartado já que, mesmo de forma prolongada, aumenta pouco o risco absoluto. Apesar disso, vale conversar com um médico sobre os benefícios e riscos da terapia.

Fonte: VIX - Escrito por Ligia Lotério

Melhor que viagra: azeite reduz risco de impotência em até 40%, diz estudo

Veja a quantidade ideal de consumo do azeite para aproveitar os benefícios

O azeite de oliva, além de trazer um sabor delicioso para os alimentos, também pode ajudar a reduzir o risco de disfunção erétil em até 40%, de acordo com um estudo da Universidade de Athenas. A pesquisa descobriu que consumir 9 colheres de sopa de azeite por semana, junto com muitos legumes, frutas, peixe e feijão, aumenta as chances de homens terem uma vida sexual livre de remédios por volta de seus 70 anos.

O estudo, apresentado na conferência da Sociedade Européia de Cardiologia em Munique, na Alemanha, sugere que uma dieta saudável na meia-idade pode abrir caminho para uma vida amorosa ativa sem o uso de medicamentos na terceira idade. Especialistas estudaram 670 homens com uma idade média de 67 anos da ilha grega de Ikaria. Além do azeite de oliva, eles descobriram que os homens tendem a ser protegidos desse tipo de problema se a dieta contiver cerca de 13 porções de legumes por semana, seis pedaços de frutas, três porções de peixe e duas porções de feijão, seguindo as bases da Dieta Mediterrânea.

Os cientistas acreditam que essa dieta ajuda os homens a manterem o coração saudável e a limpar os vasos sanguíneos, o que resulta em um bom fluxo de sangue para a virilha. Os cardiologistas também descobriram que os homens que seguiram essa dieta tinham níveis mais altos de testosterona porque tinham baixas taxas de gordura corporal, o que pode interferir nos hormônios.

A responsável pelo estudo, Christina Chrysohoou, afirma: "O Viagra não melhora algo a longo prazo, ele só pode dar algum efeito rápido para gerar a capacidade sexual. Esta é uma solução livre de medicamentos que permite que os homens mantenham sua função sexual". Segundo os cientistas, consumir mais frutas, peixes, e menos bebidas açucaradas e lanches, são os aspectos mais importantes de uma dieta mediterrânea.

Via professor José Costa

domingo, 17 de fevereiro de 2019